Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Vânia Vilhete em evidência

 

VÂNIA Vilhete esteve, mais uma vez, em evidência nas Olimpíadas de Xadrez, cuja última edição se realizou recentemente em Bakú, Azerbaijão.

 

A campeã nacional de seniores femininos teve, na sua série, uma pontuação acima da média. Vânia Vilhete fez seis pontos em 10 jogos, resultado que lhe atribuiu estatuto de melhor xadrezista entre os 10 que integraram a Selecção Nacional.

 

Contudo, não conseguiu realizar o sonho que ainda persegue. Como Mestre Internacional, Vânia Vilhete concorria a uma norma de Grande Mestre Feminino, título que lhe projectaria para outros patamares ao nível da classificação mundial.

 

Destaque, em femininos, vai ainda para Nuzela Farnela, que obteve uma pontuação média. Em oito jogos, Farnela fez quatro pontos e foi honrada com o título de Candidato a Mestre-FIDE. O mesmo título coube a Neusa Castro, que, porém, não teve metade de pontuação na sua série. Fez três pontos e meio em nove jogos.

 

Pior prestação foi para Maria Ossifo e Joana Curia, ambas com dois pontos, respectivamente em nove e oito jogos.

 

Em masculinos, nota de realce vai para Ilídio Chunguane, que, em nove jogos, fez metade da pontuação (4,5), resultado que lhe conferiu igualmente o título de Candidato a Mestre-FIDE.

 

Enquanto isso, Mateus Viageiro, do qual se esperava mais, entanto que Mestre-FIDE, não foi para além dos três pontos e meio em nove jogos. Aconteceu o mesmo a Donaldo Paiva e Wilton Calicoca, que, na qualidade de Candidatos a Mestre-FIDE, não foram, respectivamente, para além dos três pontos e meio e dois e meio, também em nove jogos. 

 

Na pior posição ficou Milton Botão, com 1,5 ponto em oito jogos.

 

MOÇAMBIQUE NÃO MELHORA CLASSIFICAÇÃO POR PAÍSES

 

Entretanto, o esforço dos xadrezistas moçambicanos não contribuiu em nada para safar Moçambique da pior classificação por países.

 

A equipa masculina, por exemplo, conseguiu apenas três vitórias em 11 possíveis, ou seja, empatou duas vezes e perdeu seis. Do modo geral, a selecção masculina ficou na 139.ª posição, de um total de 180 países, empatada em pontos (8) com o 134.º classificado.

 

A equipa feminina também registou três vitórias, um empate e sete derrotas. Por conseguinte, terminou na 118.ª posição na classificação final, de um total de 140, com sete pontos.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.