Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

16.Set.14

TÊXTIL DO PÚNGUÈ, 1- COSTA DO SOL, 1: Atenção às contas dos "fabris"!!

 

 

É VERDADE. A cada jogo as contas vão-se complicando por parte da família “fabril” em termos de manutenção na alta-roda do futebol nacional. Com uma mão cheia de oportunidades perante o seu público, o Têxtil não conseguiu levar de vencida a turma “canarinha”.

 

 

Apesar de o Costa do Sol ter entrado com o golo logo aos cinco minutos, os dois conjuntos parece que combinaram o resultado pela forma como abordaram o jogo durante os 90 minutos, empatando em todos os aspectos, desde falhanços, mediocridade, infantilismo e, até, na forma empírica em que os jogadores faziam as leituras tácticas.

 

 

Saiu a turma visitante e desde logo começou à procura de melhor entrosamento ante um adversário que entrou desastrado mas que, a pouco e pouco, foi-se encontrando até equilibrar os acontecimentos em campo.

 

 

Foi logo aos cinco minutos que a turma visitante chega ao golo num lance que partiu do lado direito onde o experiente Alvarito tirou pelo caminho três contrários e cruzou para a grande área e de cabeça apareceu o David a dizer sim a bola, fazendo o primeiro golo da partida.

 

O têxtil tentou equilibrar os pratos na balança depois de ter sofrido o golo. Depois de 15 minutos de equilíbrio, os homens do português Nelson Santos voltaram a assumir o controlo do meio-campo, e aos 20 minutos Miguel nega o golo do Costa do Sol, onde na grande área João rematou forte para a defesa incompleta do guarda-redes.

 

 

Os beirenses reorganizaram-se na intermediária e o jogo voltou novamente a estar equilibrado com os locais um pouco mais ascendentes no volume atacante, mas a serem perdulários na finalização.

 

 

Num lance idêntico que resultou no primeiro golo, no mesmo lado direito, Carlos driblou dois adversários e de seguida cruzou para o coração da área onde surgiu Félix com um remate fortíssimo e a “menina” foi morrendo no fundo das malhas para alegria dos beirenses, estavam transcorridos 26 minutos do jogo. Com este resultado foi-se ao intervalo.

 

A segunda parte começa com os treinados de Ivo Gonçalves mais balançados ao ataque com o intuito de chegarem ao golo da vitória só que, tal como acontecia na etapa inicial, os atacantes pecavam em todos os aspectos esbanjando as inúmeras oportunidades de golo criadas.

 

 

Os dois técnicos operaram substituições mas nem com isso as coisas melhoraram, antes pelo contrário os falhanços se multiplicaram sobretudo nas hostes beirenses como aquele que aconteceu aos 70 minutos quando João não conseguiu dar seguimento a uma jogada bem elaborada por Xirico.

O trio de arbitragem bem auxiliado.

 

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO:Arlindo Silvano, auxiliado por João Paulo e Domingos Machava. Afonso Xavier foi o quarto árbitro.

TÊXTIL DO PÚNGUÈ:Miguel, Félix, Micas, Kofuri, Tony, Luís (Madeira), Gabito (Xirico), Cadry, Carlos, Kelo, Djongue (João).

COSTA DO SOL:Gervásio; James, Elias, Campira, Moses, João (Manucho), Alvarito, Tchaka, David, Paulo (Matinde), Rodrigues (Themba).

DISCIPLINA:Amarelos para Félix e Kelo, ambos do Têxtil, e Alvarito, do Costa do Sol.

 

LAITON SIFA

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias