Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Sonho ganha asas e vai aterrar em Espanha, Real Madrid

barros.jpg

 

Sete jogadores moçambicanos com idades entre 7 e 12 anos participam do estágio de duas semanas na academia do Real Madrid, na Espanha. Os Campos Experience do clube madrileno conta com atletas de 80 países de todo mundo.

É no topo do futebol mundial que todos jogadores querem estar, e perfumar com a sua arte, seus dribles, seus cortes e sua criatividade os estádios preenchidos com milhares de adeptos au rubro, igual acontece na Uefa Champions Leag.

Uma parte considerável dos que sonham em actuar nos campeonatos europeus, tem na camisola do Real Madrid, a preferencial para vestir e para “dar ao litro” naqueles relvados.
Entre milhões de adeptos, amantes e simpatizantes, estão crianças de todo mundo, inclusive, diga-se, de Moçambique, que sonham, alguns em pisar a relva do Santiago Bernabeu, e outros em jogar ao lado dos galácticos.

Dois dos sete escolhidos para integrar o grupo de Moçambicanos que vão tornar o sonho em realidade, ficar duas semanas no Campos Experience do Real Madrid, a aprender o abc do futebol são Maalik e Manuel.

O primeiro, Maalik Mulima, é um jogador tímido, introvertido, e que quer conhecer o clube madrileno porque gosta do brilho de Madrid. “É tudo que sempre quis, eu gosto muito daquele clube e daquela cidade (Madrid)”.

Se por um lado Maalik quer conhecer a cidade de Madrid assim e os galácticos, Manuel dos Santos, outro menino dos sete selecionados, quer muito mais do que isso, quer trabalhar para poder, um dia, fazer parte da estrita lista de galácticos.     

Eu jogo a estremo esquerdo e actualmente o meu ídolo no Real Madrid é o Eden Hazard” revela Dos Santos, mostrando depois o seu espirito altruísta “eu quero trabalhar e aprender muito para que a minha volta eu possa ensinar aos meus amigos”.

Do mítico Santiago Bernabeu, o estádio principal dos Blancos, os sete “magníficos” deverão aprender mais do que dizer e viver o “Hala Madrid” (que traduzido significa avante Madrid), pelo menos assim espera o pai de Maalik, Maveja Mulima.


É uma oportunidade muito importante para quem sonha em jogar ao mais alto nível”, começou por dizer Mulima, acrescentando que “espero que eles aprendam valores importantes tais como o espirito de equipa”.

Aliás, é para ensinar valores importantes que a Fundação Madrid criou o Campus Experience há 10 anos. Na metade desses anos, cinco anos, os conhecimentos foram também transmitidos aos moçambicanos.

Temos tido resultados positivos e há jogadores que passaram pelo nosso campus que já estão a mostrar o que valem pelo mundo a fora, um deles é o Edmilson” disse Jorge Barros, o representante do Real Madrid.

A escolha destes sete atletas deveu-se a sua postura “fair play” ou por assim dizer, foram atletas que se comportaram de forma exemplar nos relvados, o que é importante para os Blancos, sendo o aspecto mais importante da avaliação que da acesso a viajem a Espanha.  

Por falta de tempo este ano, o sonho de ver Marcelo ou Zizou foi apenas para miúdos da cidade de Maputo, mas no próximo ano Tete, Nampula, Beira e Manica serão contemplados.

Para além dos meninos da cidade de Maputo que representam Moçambique, a iniciativa se expande por cerca de 80 países, sendo que a fundação Real Madrid ajuda a cerca de três mil crianças, dando a possibilidade de aceder a escola, oferecendo habitação e a oportunidade de jogar futebol.

 

Fonte:Opais