Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Sétima jornada do Moçambola com três jogos escaldantes

Chibuto Mocambola.jpg

 

Acertados os jogos em atraso do Moçambola 2018, o campeonato entra este fim-de-sema para a jornada sete, com jogos que prometem “cortar a respiração”, olhando para algumas equipas que entrarão em acção.

 

O campeão em título, a União Desportiva de Songo e que lidera o campeonato com 13 pontos, vai ao Estádio da Machava defrontar o Ferroviário de Maputo, segundo classificado na tabela classificativa com 12 pontos.


Prevê-se um jogo em que a locomotiva vai procurar fazer o melhor em relação aos hidroeléctricos para atacar o primeiro lugar, uma vez que ambas equipas estão separadas a um ponto.

 

A turma de Songo, que foi ferido no seu orgulho, pelo Chibuto, ao perder (5-0) em Gaza, no jogo em atraso, correspondente a quinta jornada, de certeza quererá inverter o factor de estar a jogar em terreno alheio a seu favor e “eletrocutar” a locomotiva da capital, para recuperar os seus índices de confiança.

 

Novo timoneiro do “canário” com teste de fogo

 

Outro jogo não menos importante vai envolver o Chibuto e o Costa do Sol. O jogo irá marcar a estreia do novo treinador dos canarinhos, Horácio Gonçalves, que vem de Portugal para substituir o argentino Leonardo Costas, despedido por alegados maus resultados.

 

O teste de fogo para Horácio Gonçalves será no campo dos “Guerreiros” de Gaza, local que tem sido um verdadeiro “cemitério” para os adversário do Chibuto, comandados por Artur Semedo. Que o diga a União Desportiva de Songo, de Chiquinho Conde.

 

Maxaquene no “inferno” de Chiveve

 

A formação do Maxaquene está de mal a pior, uma vez que não conhece o sabor da vitória desde que derrotou o Ferroviário de Maputo (3-1), na segunda jornada do Moçambola e faz parte das cinco equipas que estão numa zona incómoda, com 5 pontos na tabela classificativa, tem uma deslocação dificílima para Beira.

Os treinados de Antoninho Muchanga terão que suar as “estopinhas” para ultrapassar o Ferroviário da Beira, equipa treinada por João Chissano.

 

As duas equipas vêm de resultados iguais na sexta jornada. Os beirenses empataram a uma bola diante do Primeiro de Maio de Quelimane, enquanto o Maxaquene empatou com o mesmo resultado frente ao Textáfrica do Chimoio.

 

A jornada sete prossegue com outros confrontos, a Liga Desportiva de Maputo faz sala a Universidade Pedagógica, formação que vem embalada para este desafio, pois, teve a “ousadia” de na jornada passada “faltar” respeito ao “mais velho” Ferroviário de Maputo, aplicando-lhe uma derrota de 1-0, resultado que fez a locomotiva da capital deixar a condição de líder da prova. Esta situação serve de alerta a Liga Desportiva para não dormir na sombra da “bananeira” e pensar que terá um jogo fácil.

 

Ainda a contar para esta ronda, o Ferroviário de Nampula “digladia-se” contra o Desportivo de Nacala, naquele que será o jogo de cartaz da zona Norte.
Outra equipa do Norte, neste caso, o Ferroviário de Nacala, desloca-se a Xinavane, para medir forças com o Incomáti local. Já o Textáfrica de Chimoio terá pela frente a equipa do Sporting de Nampula. Por fim, a ENH de Vilankulo recebe no seu reduto o Primeiro de Maio de Quelimane.

 

Fonte:Opais