Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Semedo com processo de inquérito, Omar e Jumisse suspensos

ARTUR SEMEDO e ROSA.jpg

 

A Liga Moçambicana de Futebol volta a colocar mão dura sobre os actores futebolísticos do Moçambola 2019, nomeadamente treinadores e jogadores. Desta vez os visados são Artur Semedo, Abdul Omar e Eduardo Jumisse, tendo ainda em Sérgio Faife outro actor que viu a mão dura da Liga Moçambicana de Futebol tocar-lhe os ombros.
 
Artur Semedo responsável pelas suas declarações


No caso do técnico do Desportivo Maputo, a Liga Moçambicana de Futebol diz, no seu comunicado número 069/LMF/D/2019, que analisou os pronunciamentos do treinador principal do Desportivo Maputo, Artur Semedo, tendo deliberado em “promover o processo de inquérito para averiguar a veracidade dos factos qualificáveis como infração”, após as declarações do técnico. No final do jogo em que o Desportivo Maputo defrontou e venceu a Liga Desportiva de Maputo, realizado no campo da Liga Desportiva de Maputo, Artur Semedo disse que está a ser alvo de perseguições por parte dos dirigentes dos órgãos gestores do futebol moçambicano, nomeadamente por imporem os locais onde a sua equipa deve jogar, declarações que foram repetidas na conferência de imprensa do dia 15 de Agosto. Nessa ocasião, Artur Semedo disse que a Liga Moçambicana de Futebol procura interferir nas decisões sobre o local da realização dos jogos da sua colectividade, nomeadamente ao não aceitar o pedido para que o jogo diante do Ferroviário da Beira fosse no campo do Costa do Sol.

Nessa ocasião, a Liga Moçambicana de Futebol acabou concordando com o jogo no campo dos “canarinhos”, mas não na data proposta pelos “alvi-negros”, tendo esta se realizado na segunda-feira do dia 26 de Agosto.

Por essas declarações de Artur Semedo, a Liga Moçambicana de Futebol vai promover um processo de inquérito para averiguar a veracidade dos factos pronunciados pelo técnico “alvi-negro”.
 
Pugilato entra Omar e Jumisse termina em suspensão


Relativamente ao caso de pugilato que aconteceu no final do jogo entre o Clube de Chibuto e o Ferroviário de Nampula, envolvendo Abdul Omar e Eduardo Jumisse, o órgão gestor do campeonato nacional de futebol da primeira divisão, decidiu suspender os intervenientes directos de forma preventiva, bem como promover processo de inquérito para averiguar a veracidade dos factos qualificáveis como infração. O comunicado número 079/LMF/D/2019, refere que “o Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol, reunido em sessão ordinária do dia 28 de Agosto de 2019, analisou os factos ocorridos no jogo número 143 referente a 18ª jornada do Moçambola entre o clube do Chibuto e o Ferroviário de Nampula, envolvendo o jogador Eduardo Jumisse com o cartão licença número 001040M85 do Clube Ferroviário de Nampula e o treinador principal do Clube do Chibuto, o senhor Abdul Omar, com cartão licença número 001119M64, tendo deliberado o seguinte:

Suspender preventivamente, o jogador Eduardo Jumisse e o treinador Principal o senhor Abdul Omar, nos termos do número 1 do artigo 34° do RD da LMF e promover o processo de inquérito para averiguar a veracidade dos factos qualificáveis como infração”.

Assim, os dois envolvidos no acto de pugilato não poderão dar seu contributo às suas equipas até que o processo seja terminado.

Recentemente, os dois intervenientes vieram a público, via redes sociais para o caso de Jumisse, e pela comunicação social, no caso de Abdul Omar, para pedir desculpas pelas cenas de pancadaria, justificando que foi no calor das emoções.
 
Sérgio Faife apanha 75 mil meticais de multa


Num outro comunicado da Liga Moçambicana de Futebol, com o número 076/LMF/D/2019, o organismo que tutela o Moçambola 2019 pune o técnico do Ferroviário de Nacala, Sérgio Faife Matsolo, com a pena de multa de 75 mil meticais por “adoptar atitude incorrecta, contra à equipa de arbitragem, (…) e por ter invadido o rectângulo no decurso do jogo”, diante do Desportivo Maputo, referente a 16ª jornada do Moçambola.

O clube Desportivo de Nacala também não escapou a multa de 20 mil meticais “por os sócios e simpatizantes terem adoptado comportamento desportivamente incorrecto, através do arremesso de objectos para o interior do rectângulo do jogo tais como: garrafas plásticas de água, pedras e maçãs contra os jogadores e treinadores do Desportivo de Nacala” no jogo diante do Ferroviário de Nampula, referente a 16ª jornada do Moçambola 2019.

 

Fonte:Opais