Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Samurais em acção diante da Austrália

Samurais na Australia.jpg

 

A selecção nacional de basquetebol sénior feminina defronta, amanhã, a Austrália, em jogo da primeira jornada do grupo “A” dos Jogos da Commonwealth. Com uma equipa formada por dez jogadoras do Ferroviário de Maputo e duas do Costa do Sol, a selecção nacional procura honrar a bandeira nacional no certame.

 

Não era, de todo, suposto que assim fosse. Havia, diga-se, o plano “A” que previa a participação nos Jogos da Commonwealth, ao nível do basquetebol sénior feminino, de um naipe de atletas que evolui nos EUA e Europa.


Foram inscritas, sem o devido cálculo de “timming”, e depois caiu-se na real: por estas alturas do ano estão indisponíveis devido a compromissos académicos e desportivos. Accionado o “plano B”, a solução foi “dez + dois”. Ou seja, dez atletas do Ferroviário de Maputo e mais duas do Costa do Sol.

 

É, para todos efeitos, este grupo que hoje tem a missão hercúlea de travar a Austrália, quarta classificada no ranking da FIBA com 467 pontos.

 

Em Gold Coast, e numa clara demostração da sua força, as australianas irão apresentar-se com quatro  atletas que jogam na WNBA: Stephanie Blicavs (Phoenix Mercury), Liz Cambage (Dallas Wings), Kelsey Griffin e Cayla George (Connecticut Sun).

 

A estas, juntam-se Jenna O´Hea e Eziyoda Magbegor (Melbourne Bommers); Tessa Lavey  e Stephanie Blicavs (Dandenong Rangers), Katie Ebzery e Belinda Snell  (Sydney Uni Flames), Alice Kunek (Perth Lynx),
Potência do basquetebol feminino, a Austrália é um “cliente assíduo” do pódio nos Jogos Olímpicos. Os números não mentem. Pelo contrário, surpreendem: de 2000 a que se tem colocado entre as três melhores selecções na maior prova desportiva do planeta.


Mais: em quinze participações no Mundial de basquetebol, a Austrália conquistou a medalha de ouro em uma ocasião: 2006.

 

Já foi campeã da Oceânia quinze vezes.

 

Em 2006, em Melbourne, a Austrália derrotou Moçambique por expressivos 106-24, num jogo realizado a 19 de Março. Do lado de Moçambique, faziam parte dessa selecção Nádia Rodrigues (atiradora), Anabela Cossa, Valerdina Manhonga, Iracema Ndauane, Carla da Silva,  Aleia Rachide, Eduarda “Duda” Chongo, Amélia “Melita” Massingue, entre outras.

 

O basquetebol regressa aos  Jogos da Commonwealth, depois de ter tido a primeira aparição em 2006.
Moçambique terá, na segunda jornada, como adversário a Inglaterra, conjunto que em 2006 ficou com  a medalha de bronze no certame.

 

Em crescendo, as australianas, que nunca haviam alcançado o pódio no basquetebol feminino até os Jogos de Atlanta, açambarcaram a medalha de bronze em 1996.

 

Qual meteorito, a Austrália conseguiu de 2000 (em Sydney) a 2008 (em Pequim) a galgar um degrau no pódio e terminou como vice-campeã nas três edições. Quatro anos depois, ou seja, em 2012, em Londres, as australianas cruzaram caminho dos EUA nas meias-finais, tendo sido afastadas. Restava, e apenas mesmo, lutar pelo terceiro lugar. E cumpriu com a conquista da medalha de bronze.

 

 

Fonte:Opais

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.