Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Ribeiro e Badrú entram na corrida

 

SÉRGIO Ribeiro e Camal Badrú apresentaram oficialmente as suas candidaturas à presidência da Federação Moçambicana de Atletismo (FMA) que decorrerão na cidade de Nampula no próximo sábado e domingo.

 

Com estes dois candidatos sobe para três o número de concorrentes à FMA, já que há duas semanas Francisco Manheche tinha lançado a sua candidatura para ocupar a cadeira de dirigente máximo da modalidade. 

 

No seu manifesto, Sério Ribeiro apresenta como lema a aposta no distrito para o desenvolvimento do atletismo, enquanto Camal Badrú vê a formação como área prioritária. Aliás, Badrú afirmou no acto do lançamento da sua candidatura que algumas Associações provinciais solicitaram a sua candidatura, pois pretendem que ele dê continuidade ao trabalho que está a ser levado a cabo pela actual direcção presidida por Shafee Sidat, sendo ele actualmente secretário-geral da FMA.

 

 

O candidato refere que o atletismo deve merecer especial atenção pelos patrocinadores, na medida em que é a única modalidade que trouxe uma medalha olímpica para o país e assegura que vai trabalhar para buscar parcerias. “A única medalha olímpica que Moçambique conquistou na sua história pertence ao atletismo. Este facto, por si só, deve servir de chamariz para que empresas e instituições possam apostar na modalidade, apoiando-a e patrocinando os seus eventos”, afirmou o candidato.

 

 

Camal Badrú iniciou a sua carreira no atletismo como vogal, tendo sido nomeado para secretário-geral. Diz ter aprendido a gostar da modalidade. “Como secretário-geral aprendi muito sobre a modalidade e a conhecer as lacunas. Posso dizer que 90% das actividades foram implementadas por mim e conheço melhor que ninguém, o que a modalidade precisa para continuar a desenvolver”, afirmou.

 

Badrú avança que a sua candidatura é suportada pelas associações provinciais de Nampula e Manica.

 

Enquanto isso, com um discurso mais focalizado no distrito e na expansão do atletismo para as zonas mais recônditas do país, Sérgio Ribeiro acredita que a modalidade dará um salto qualitativo. “Acreditamos poder alcançar os nossos objectivos, que passam principalmente por descobrir talentos e a sua posterior lapidação em centros de alto rendimento que também poderão ser criados no país. Tal como o actual elenco, liderado pelo Presidente Shafee Sidat, tem privilegiado a formação de técnicos e investimento em infra-estruturas, nós também daremos continuidade e incluiremos mais agentes desportivos neste projecto. Desejamos que cada distrito tenha uma pista de atletismo. É um desafio grande, mas não impossível. Já identificámos alguns distritos que vamos investir, casos de Dondo e Nhamatanda (Sofala), Sussundenga (Manica), Angónia (Tete) e ainda hoje (ontem) vou escalar a província de Cabo Delgado. Só ó único candidato que fez campanha em todo o país”, disse.

 

O candidato, actualmente a desempenhar a função de vice-presidente para área de formação, disse que praticou atletismo apenas na escola, mas que praticou futebol federado no Clube da Matola, tendo tido uma passagem pelo futebol sul-africano. “Ao longo do período que estou no atletismo fui percebendo que a modalidade precisa de maior atenção nas áreas de infra-estruturas e formação. Posso acrescentar muita coisa boa ao atletismo”, afiançou.

 

A candidatura de Ribeiro é suportada pela Associação da Província de Maputo e por mais seis, cujos nomes preferiu não referir.

 

 

Francisco Manheche foi o primeiro a manifestar o desejo de assumir o cargo de presidente da FMA, com base no lema: “Estou no atletismo pelo atletismo”, tendo definido como uma das prioridades voltar a unir a família do atletismo.

 

O atletismo está numa situação muito delicada e é preciso atacar urgentemente várias áreas, a começar pela formação. O actual elenco afastou a família do atletismo. Inclusive estive neste elenco e infelizmente fui afastado e é preciso voltar a juntá-los”, comentou.

 

Manheche é antigo atleta do Desportivo de Maputo.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.