Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Plenária de Justiça Desportiva chumba recurso de Mabote

 

A PLENÁRIA de Justiça Desportiva chumbou o recurso de pedido impugnação dos resultados das últimas eleições de novos corpos gerentes da Federação Moçambicana de Natação (FMN) realizadas a 10 de Julho último e que culminaram com a vitória de Fernando Miguel, que concorreu pela lista A.

 

 

O recurso foi submetido à plenária pela lista B, liderada por Deolinda Mabote, logo após a mesa da assembleia-geral, na qualidade de comissão eleitoral, ter igualmente considerado o pedido de impugnação improcedente.Contactado pela nossa Reportagem, o presidente da mesa da assembleia-geral, Carlos Comé, confirmou o facto, anunciando que será brevemente tornada pública a data para a tomada de posse da nova direcção.

 

 

Um dos pontos que concorreu para a reprovação do pedido de impugnação tem a ver com aquilo que a plenária chamou de formalidades que devem ser observadas em matérias de género, nomeadamente o facto de a lista B ter ignorado outros órgãos deliberativos ao nível da própria FMN, nomeadamente o conselho jurisdicional, antes de recorrer à Plenária da Justiça Desportiva.

 

 

Recordar que a lista B apresentou, na altura, como pontos de discórdia a alegada presença do nome de Carlos Comé nalgumas das listas concorrentes propostas para o cargo que actualmente ocupa, bem como o facto de o Conselho Nacional do Desporto, órgão que exerceu o voto de qualidade e que ditou a vitória de Fernando Miguel, estar a funcionar ilegalmente, ou seja fora do seu mandato. Alegando princípios éticos, depois de se verificar empate entre as listas A (de Fernando Miguel) e B (de Deolinda Mabote), a mesa da assembleia-geral delegou o voto de qualidade (o qual tem o direito de exercer em casos como estes) ao CND com o objectivo de conferir ao processo maior neutralidade e transparênciaMesmo assim, a lista de Deolinda Mabote não se conformou.

 

 

 

Salientar que esta decisão surge depois de os órgãos associativos, nomeadamente as associações da cidade de Maputo e Sofala terem aprovado por unanimidade os relatórios de actividades e do mandato da direcção liderada por Gilberto Mendes. Neste encontro, havido há dias, foi consensual a necessidade da união da família da natação e “flair-play”, facto que abre possibilidades de integração dos membros das diversas listas concorrentes na actual direcção, isso para o bem da modalidade. 

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias