Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Pista principal em reabilitação

 

A PISTA principal do Autódromo do Automóvel & Touring Clube de Moçambique (ATCM) está desde semana passada a ser reabilitada com vista a trazer de volta àquele recinto provas de velocidade, envolvendo carros e motas.

 

Com um percurso de 3846 metros, 800 dos quais reabilitados há sensivelmente 10 anos, a pista de carros será concluída dentro de sensivelmente três semanas, segundo promessa feita pelo presidente do ATCM, António Marques. 

 

A Direcção do ATCM prevê ainda, para os próximos dias, a construção de raiz de 200 metros de prolongamento da pista de karts, mas sem alterar o seu percurso, que é de 1200 metros. Aliás, segundo António Marques, o actual traçado da pista de karts subtrai 200 metros da pista principal e que, com a sua reabilitação, serão repostos.

 

AUTÓDROMO COMO PÓLO REGIONAL

 

 

António Marques promete, uma vez reabilitada a pista, relançar grandes provas e que vão trazer de novo ao autódromo pilotos de outros quadrantes. Para além das habituais competições, a pista principal acolherá corridas por mangas, campeonatos e super “drifts”. O ATCM vai abrir espaço para que, em coordenação com a Associação de Automobilismo da África do Sul, os sul-africanos organizem ainda este ano uma prova do seu campeonato.

 

Vamos trazer para a pista provas internacionais de fórmula. Não estamos a falar de Fórmula I, uma vez que o país não tem condições para o efeito. Mas podemos organizar algumas fórmulas e troféus que evoluem nos circuitos sul-africanos”, elucidou, deixando também a promessa de trazer ao autódromo agentes de marca para parcerias que ajudem a concretizar o sonho de realizar provas mais competitivas. 

 

Porém, não colocou de lado a formação nas grandes prioridades, nomeadamente pilotos, comissários e todos aqueles que estarão envolvidos na gestão das competições.

 

Uma coisa são corridas de karts, drifts, special stage e outra são corridas na pista principal, mas temos de chamar a atenção de todos sobre a responsabilidade que teremos na formação e captação de pilotos, sejam eles antigos, novos, isto para voltarmos a ter aquela vibração, adrenalina e frenesim que caracterizaram este autódromo”, anotou.   

   

Aliás, apontou os sul-africanos como os principais no contexto competitivo. “Eles vinham perguntando sobre até quando a pista estaria pronta, porque gostam de vir aqui. Por isso, vamos voltar a ter o ATCM em grande e este é o nosso desejo”, reiterou.

 

Sobre o futuro do autódromo, António Marques começou por enaltecer o esforço dado para colocar o projecto de rentabilização do espaço e que está a tornar possível a reabilitação de infra-estruturas desportivas e construção de novas.   

 

Este é um momento que gostava de enaltecer imenso, sobretudo pelo esforço que isso implica, também pela palavra dada e que está sendo cumprida. Quando fomos eleitos, dissemos que investiríamos no espaço, criando um complexo desportivo motorizado e fizemos. E faltava apenas reabilitar a pista principal e estamos a fazer. Feito isto, vamos prosseguir com a vedação e electrificação do espaço e a nossa missão estará cumprida”, enfatizou Marques, destacando ainda a admissão do ATCM como membro da Federação Internacional de Automobilismo. 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.