Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

PARCEIROS: O GRANDE CAMPEÃO

NUM país em crescimento como o nosso, ninguém estaria, sozinho, em condições de promover uma prova da dimensão dum Moçambola, onde em cada final de semana as equipas viajam de uma ponta a outra e precisam de hospedagem e alimentação, para além de transporte, logicamente.

 

 

 

Para que a prova tivesse o sucesso que teve, a LMF contou com a contribuição de vários parceiros, aos quais Simango agradece e elogia.

 

 

“Sempre que há uma conquista, um ganho como este, quando a prova termina sem sobressaltos, não pode ser uma única pessoa ou entidade envolvida no trabalho. É um trabalho colectivo, no qual estão envolvidos também os parceiros. A minha palavra nesta fase do fim do Moçambola é de agradecimento a todos parceiros que contribuíram com uma fasquia alta, ou baixa, para tornar real esta prova. Por isso os meus agradecimentos. De uns tempos para cá, todos os que se comprometem a dar apoio têm honrado com os seus compromissos. Se calhar não a tempo como nós queremos, pois a demanda da própria prova é mais rápida do que os desembolsos, mas é de enaltecer que de uma forma geral a maioria dos nossos parceiros cumpriu e isso permitiu-nos chegar até onde chegámos.

 

 

Nessa componente nunca é demais explicar que tivemos um Moçambola em que começámos com um défice, e andámos com ele até ao fim. Graças à compreensão de alguns parceiros que nós temos, que são provedores de serviços, levámos o projecto até ao fim. Ainda existem alguns parceiros nossos que estão por fazer alguns desembolsos e acreditamos que o irão fazer sem qualquer tipo de problema. Mas nós continuamos a ter este desafio de um Moçambola cada vez mais sólido em termos financeiros, que ainda não alcançámos. Não alcançámos porque há um item bastante forte que é o transporte aéreo. Esta é uma dor de cabeça que nós temos, e isso acontece há 12 anos.

 

 

Há momentos em que conseguimos resolver o problema facilmente, há períodos que não, pois os custos operacionais estão anualmente a crescer. Se formos a ver, há dois, três anos não tínhamos taxas aeroportuárias e de segurança tão elevadas como as que temos agora. São pressupostos que têm estado a encarecer as nossas actividades. Planificámos, orçamentámos e quando vamos ao mercado de uma maneira geral os nossos parceiros são aqueles tradicionais que desde o princípio decidiram abraçar o projecto. Mesmo que se faça o incremento, não tem sido suficiente para fazer face ao crescimento da demanda, sobretudo no que concerne ao pagamento das taxas do aeroporto e de segurança.

 

 

É um desafio interessante que nós enfrentamos com muito gosto e enorme profissionalismo. Sabemos que mais cedo ou mais tarde, se calhar mais cedo, iremos chegar ao nosso objectivo, que é cobrir todo o orçamento do Moçambola.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias