Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

03.Set.18

NÃO PODEMOS CONCORRER EM ÁFRICA COM EQUIPA DO NÍVEL DO MOÇAMBOLA

songo

 

A União Desportiva do Songo terminou a sua participação na fase de grupos da Taça CAF com mais derrota. Os hidroeléctricos perderam em Marrocos por 2-1 frente ao Renaissance Sportive de Berkane, terminando em terceiro no Grupo “B”, com três pontos, resultantes de três empates. Em último lugar ficou o Al- -Hilal (Sudão), que perdeu (2-0) na última jornada com o Al-Masry. A equipa moçambicana leva vantagem na classificação sobre os sudaneses por ter marcado mais golos na casa do adversário no confronto directo. Recorde-se que a UD Songo empatou na terceira jornada a dois golos no Sudão a dois golos, voltando a empatar com o mesmo adversário, na quarta jornada, no Chiveve, mas por 1-1.

 

Passaram à fase seguinte, os quartos-de-final da Taça CAF, o Renaissance Sportive de Berkane (Marrocos), que terminou com 13 pontos, e o Al-Masry (Egipto), com 12 pontos.

 

Lembrar que a União Desportiva do Songo, após a eliminação na Liga dos Campeões, diante do TP Mazembe, com um agregado de 4-3, foi submetido a um “play-off” frente ao Al- -Hilal Elobied, que se saldou positivo para a equipa moçambicana, entrando para a fase de grupos com duas derrotas consecutivas, a primeira frente ao Al-Masry, no Egipto, e em seguida no Chiveve, frente ao Renaissance Sportive de Berkane, no Chiveve, ambas por 2-0. Nessa altura a equipa era orientada por Chiquinho Conde. Após a sua demissão, com Nacir no comando a equipa conquistou o primeiro ponto empatando a dois golos contra o Al-Hilal, no Sudão, com quem voltou a empatar no Chiveve, como referimos anteriormente. Nas últimas jornadas a União Desportiva do Songo empatou com os egípcios do Al-Masry a um golo, fechando a campanha com uma derrota (2-1), em Berkane, Marrocos, onde a equipa moçambicana viveu grandes momentos de “fair-play”. Os marroquinos aplaudiram os jogadores moçambicanos no aquecimento, transmitindo o sentimento de que o desporto, no particular o futebol, não há espaço para guerras e que só há adversários de ocasião. Os adeptos da casa voltaram a aplaudir ao golo de Jimmy, de grande execução (diga-se), um grande pontapé do “meio da rua”, que o guardião do RSB Berkane só viu a bola esticar as suas redes, sem hipóteses para se mexer, sequer.

 

 

Fonte:Desafio