Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

14.Jun.16

Não estamos preocupados com quem não nos quer bem

 

O técnico Dário Monteiro deixa ficar claro que a sua preocupação e dos componentes do seu grupo de trabalho é melhorar cada vez mais os seus índices competitivos. Sobre os pretensos sabotadores da Liga Desportiva, o ex-capitão dos “Mambas” afirma que não se deve perder tempo com que não os quer bem.

 

Nesta paragem do Moçambola, desafio traz uma conversa com Dário Monteiro sobre o arranque do Moçambola, em que o técnico faz avaliação da prestação da Liga e fala das pretensões para o resto de uma época em que a sua equipa só tem o campeonato e a Taça da Liga BNI por disputar.

 

Importar referir que existem semelhanças entre as doze jornadas do presente Moçambola e as do ano passado. Nos dois campeonatos, a Liga Desportiva conseguiu amealhar o mesmo número de pontos (22), figurando na terceira posição. Ganhou o mesmo número de jogos (6), empatou por 4 vezes nos dois anos e teve igual número de derrotas (2). A diferença é que, este ano, a Liga, de Dário Monteiro, marcou mais: 17 golos contra 14 do ano passado, empatando no número de tentos sofridos. A outra diferença é que, enquanto em 2015 a Liga tinha menos quatro pontos que o Maxaquene (líder na altura), desta vez a diferença com o primeiro classificado (a União Desportiva do Songo) é de dois pontos.

 

Ninguém ganha o campeonato no final do primeiro terço de disputa. Até ao momento, o Moçambola está muito equilibrado e fica claro que, a partir de agora, vai ser renhido até ao fim, perspectivou Dário, alertando queas equipas que estão em baixo na tabela classificativa, em duas ou três jornadas, se forem totalistas, podem saltar para os lugares cimeiros. Da mesma maneira que aquelas equipas que vão na frente do pelotão, se perderem em duas ou três jornadas, podem baixar para o meio da tabela.

 

 

Fonte:Desafio