Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Nampula quer representação condigna

O GOVERNO de Nampula apelou os três clubes que vão representar a província no Moçambola do presente ano, nomeadamente os ferroviários de Nampula e Nacala e o Desportivo de Nacala, para observarem com rigor a respectiva legislação bem como realizarem um grande trabalho educativo junto dos seus associados, adeptos e simpatizantes, por forma a se controlar os seus ânimos, evitando a ocorrência de actos de violência nos recintos desportivos.

 

 

Tal apelo foi feito sábado passado, na cidade de Nampula, pela directora provincial da Juventude e Desportos, Ângela Reane, na cerimónia de tomada de posse do novo elenco directivo da Associação Provincial de Futebol de Nampula (APFN), a qual salientou que só assim é que aqueles clubes vão representar condignamente a província nesse Moçambola.

 

 

Segundo Reane, o facto de a província ter três equipas no Campeonato Nacional deste ano, que constitui um acontecimento ímpar na história do futebol ao nível da zona norte do país, é uma responsabilidade acrescida para Nampula, que deve ser dignificada.

 

 

Na província de Nampula é onde se reportam muitos casos de violência nos recintos desportivos ao nível do país. Por causa disso o Ferroviário de Nampula já foi obrigado a fazer jogos do Moçambola em casa à porta fechada na sequência de uma penalização aplicada pela Liga Moçambicana de Futebol, situação que o Governo da província não quer que se repita a bem do desenvolvimento do futebol na região.

 

 

Para fazer face a essa questão e outros conflitos desnecessários que surgem no futebol nampulense, Ângela Reane entende que os novos órgãos sociais que acabam de ser instituídos devem também observar com rigor a Lei e o Regulamento do Desporto, garantindo assim a eficácia dos seus actos. 

 

 

Para ela, um dos grandes desafios do novo elenco directivo da APFN é a necessidade de as suas actividades terem uma planificação rigorosa e cuidada, focalizada nos escalões de formação, como forma de garantir a criação de premissas para uma alta competição sustentável na modalidade de futebol ao nível da província de Nampula.

 

 

Por seu turno, o novo presidente da Associação Provincial de Futebol de Nampula, João Silva, disse depois de ter sido empossado que os novos corpos gerentes do futebol nampulense tudo farão durante o cumprimento do seu mandato de quatro anos, em prol do desenvolvimento da modalidade na província.

 

 

João Silva reiterou que “a ideia é de trabalharmos com a estreita ligação com os clubes, estabelecendo o diálogo permanente com eles, melhorarmos o relacionamento com as entidades que superintendem o futebol em Nampula. Queremos também apostar na formação nas camadas jovens, na perspectiva de massificar o futebol na nossa província”.

 

 

 

Silva acrescentou que o novo elenco directivo que encabeça a Associação Provincial de Nampula vai trabalhar na perspectiva de credibilizar as instituições de futebol ao nível da região bem assim melhorar a sua posição desportiva no país, contribuindo para o seu desenvolvimento nesta área.Na nova presidência da APFN, João Silva tem como vice Bento Muchanga, Felicidade da Costa continuou como presidente da Mesa da Assembleia Geral, tendo como vice o presidente cessante da APFN, Tomás Narciso.

 

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias