Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Moçambique disputa “Afrobasket” 2019 em Dakar

dakar 2019.jpg

 

Automaticamente qualificada para fase final após ocupar a quarta posição, em 2017, em Bamako, Mali, a selecção nacional de basquetebol sénior feminina disputa, de 9 a 18 de Agosto, em Dakar, Senegal, a fase final do Campeonato Africano da categoria.

A FIBA-África confirmou o palco da prova depois da reunião entre a delegação da agremiação, liderada pelo director regional, Alphonse Bilé, e o ministro dos Desportos do Senegal, Matar Mba, e o presidente da federação de basquetebol, Babacar Ndiaye.

De acordo com o sítio FIBA-África, as autoridades senegalesas asseguraram a construção da Arena Dakar, nos arredores da capital.

Na última edição, Moçambique terminou a sua participação no “Afrobasket” com uma derrota diante do Mali (75-52) no jogo de atribuição do terceiro lugar.

As “Samurais” estrearam-se na prova a 18 de Agosto de 2017 com uma derrota diante da Nigéria por 80-69, num jogo em que Leia “Tanucha” Dongue foi melhor cestinha de “Moz” com 19 pontos.

No dia seguinte, a selecção nacional averbou nova derrota desta feita diante do Mali por 76-67, sendo que Anabela Cossa esteve em bom plano ao contabilizar 16 pontos.

A primeira vitória veio no dia 20 de Agosto diante da Guiné, quando as treinadas de Nasir “Nelito” Salé venceram por 88-47 com Leia “Tanucha” Dongue e Tamara Seda a terminarem o jogo com 18 e 12 pontos, respectivamente.

No último jogo da fase de grupos, Moçambique perdeu com o Egipto por 91-70. Nos quartos-de-final, numa espécie de vingança, a selecção nacional derrotou a sua similar de Angola por 61-47 com Tanucha a ser determinante com 27 pontos.

Já nas meias-finais, Moçambique caiu aos pés do Senegal com quem perdeu por 72-57.

Este ano, partem para o “Afrobasket” com o mesmo objectivo de ocupar os lugares de pódio, até porque apresentam um leque de jogadoras com qualidade que estiveram muito bem na Europa e EUA, que se juntam ao grupo que evolui internamente.

Para além de Moçambique, estão automaticamente qualificados Nigéria (campeã em título), Senegal (vice-campeã em título) e Mali (terceiro classificado).
 
O Senegal volta a acolher a prova  doze anos depois. A última organização da prova pelo país foi em 2007, quando a selecção local terminou na segunda posição, onde estiveram presentes 12 nações.

 

 

Fonte:Opais