Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Maxaquene, 0 - Chibuto, 0 - Outro resultado seria injusto!

 

O NULO entre Maxaquene e Clube do Chibuto registado na tarde de ontem assenta como uma luva na mão, a julgar por aquilo que foi a produção de ambas as colectividades.

 

A primeira parte foi morna com as duas equipas a levarem algum tempo para assentar o jogo. O Maxaquene, que jogou sem as suas duas maiores referências ofensivas, nomeadamente Isac e o nigeriano Luckman, apostou em Tobias para a frente do ataque, contando com apoio directo de Massaua e Manuelito. Nas alas, embora com tarefas mais defensivas estavam Butana e o experiente Paíto. A vantagem “tricolor” no que diz respeito à posse de bola não se traduziu em jogadas claras de golo.

 

Massaua tentou dar o ar da sua graça com rasgos na direita, mas os “guerreiros” conseguiam debelar o “fogo” deste extremo. O Chibuto com um futebol directo, bem com conduzido pelo tecnicista Christopher e Cedric, dois burundeses que criaram muitos problemas a defesa do Maxaquene. Se o Maxaquene tinha mais bola, já o Chibuto era a equipa que criou mais oportunidades de golo, até porque os treinados de Chiquinho Conde, em alguns momentos estiveram apáticos. Jogavam longe da baliza de Zacarias.

 

Chicualacuala, aos 28 minutos, ganhou espaço na esquerda para a entrada da área rematar forte para a defesa atenta de Guirrugo. Pouco depois, Micheque lançou Cedric num passe na diagonal, mas este rematou fraco da zona de penálti para as mãos de Guirrugo.

 

O Chibuto crescia e era a equipa mais esclarecida. Instantes depois o próprio Micheque tentou a sua sorte de longe, mas o seu remate saiu ao lado. O Maxaquene respondeu aos 34 minutos num cabeceamento de Massaua para a defesa de Zacarias. Mas o Chibuto não se intimidou e voltou à carga, e aos 40 teve a mais flagrante oportunidade de golo falhada por Chawa, que isolado na área tentou fintar Guirrugo que com a ponta do pé direito chutou a bola para fora. Foi-se ao intervalo com sinal mais para o Chibuto. No reatamento, a qualidade do espectáculo não melhorou, o Maxaquene voltou a chamar para si as despesas do jogo, mas o Chibuto soube conservar o precioso ponto fora de casa.

 

Na primeira jogada desta etapa, há uma bela combinação entre Massaua e Manuelito que culmina com o remate deste último ao lado, cá do meio da rua. Já à beira do fim Manuelito voltou a estar em evidência num remate forte na cobrança de livre para uma excelente defesa de Zacarias, 88 minutos. Já nas compensações, Guirrugo foi colocado à prova por Christopher, também na cobrança de um livre, mas conseguiu deter o esférico numa pequena área congestionada. O nulo prevaleceu. Celestino Gimo cometeu alguns erros, mas desculpáveis.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Celestino Gimo, auxiliado por João Paulo e Carlos Manuel. Quarto foi António Munguambe.

 

MAXAQUENE: Gurrugo; Butana, Nito, Bernardo, Paíto, Dangalira, Mayunda (Talapa), Massaua, Manuelito, Okhan (Eduardo) e Tobias (Fashy).

 

CHIBUTO: Zacarias; Christopher, Cambula, Chicualacuala, Tchocolo (Barrigana), Chawa (Abbas), Obel, Narciso, Nhabanga, Micheque (Jossef) e Cedric.

 

DISCIPLINA: Amarelos para Nito e Manuelito (Maxaquene); Chawa para o Clube do Chibuto.

 

Sérgio Macuácua

 

 

Fonte:Jornal Noticias