Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

26.Mai.16

LIGA DESPORTIVA, 1 – FER. NAMPULA, 1: Grande réplica “locomotiva”

 

A LIGA Desportiva tentou até que se fartou, mas não conseguiu lograr o seu desejo de vencer frente a um Ferroviário de Nampula resistente e ousado.

 

Com a lição bem estudada, reconhecendo poderio da Liga no meio-campo e a velocidade e rapidez com que se desdobra para o ataque, Arnaldo Salvado, timoneiro dos “locomotivas”  nampulenses, povoou o meio-campo, cortando as linhas de passe e perturbando as movimentações da Liga a partir do miolo, com uma forte pressão sobre o adversário quando na posse de bola.

 

Foi com esta estratégia e uma luta incansável dos seus jogadores que o Ferroviário de Nampula arrancou o precioso ponto fora de casa perante um adversário com tamanha qualidade e que dispõe de jogadores de grande calibre, mas que ontem foram postos à prova, sendo que o empate se encaixa neste que foi um jogo bem disputado e no qual os artistas deram tudo quanto sabem na matéria de jogar futebol.

 

Entrando de forma destímida e ousada, o Ferroviário de Nampula foi quem primeiro chamou atenção à defensiva da Liga, dando sinal de que estava decidido a dar tudo para sair do embate com um resultado positivo. Numa situação de três contra um, o artilheiro Vivaldo atrapalhou-se já no interior da grande área, quando pensou entre fazer o passe ou atirar, perdendo o controle da bola, isto aos quatro minutos.

 

Mas a Liga reagiu imediatamente, chamando a si a responsabilidade de fazer vincar de que, enquanto anfitrião, tinha a obrigação de fazer mais do que o seu adversário. Mas encontrou uma forte resistência perante a consistência demonstrada pelos “locomotivas” no meio campo e na sua zona defensiva. Dificilmente a Liga conseguiu romper o último reduto dos nampulenses, que se defenderam com galhardia e controlaram todas as movimentações da equipa da casa, visando chegar com sucesso à baliza bem defendida por Pinto. Porque era difícil romper a grande área dos visitantes, pela zona frontal, a Liga teve que apostar nos flanqueamento e dessa forma conseguiu abrir o activo, aos 11 minutos, quando o esquerdino Andro cruzou para Daínho, no segundo poste, encostar o pé a visar. Foi uma autêntica falha dos “centrais”, que não souberam se antecipar à entrada do avançado da Liga, que vinha de trás para frente. O mesmo Andro chamou Pinto para uma defesa apertada para canto, aos 29 minutos, numa jogada de contra-ataque rápido e que encontrou a defesa “locomotiva” desprevenida.

 

A batalha no meio-campo subiu de nível e o Ferroviário esforçou-se bastante perante a animosidade da Liga, já motivada pela vantagem no marcador. Mas a Liga era também consistente a defender-se. Porem, Geraldo acabou metendo água naquele lance em que tinha a bola controlada, mas brincou com o serviço, ao não despachar de imediato o esférico da zona de perigo, e Vivaldo, próximo, interceptou o esférico, obrigando o meio-campista da Liga a cometer falta para a grande penalidade, bem assinalada pelo juiz da partida, António Munguambe. Chamado a cabrar, o “capitão” Dondo converteu o castigo com êxito para 1-1, aos 40 minutos.

 

Com empate, as duas equipas foram para o intervalo. No regresso a Liga subiu em bloco, procurando o golo da vitória, mas o Ferroviário fez um jogo inteligente. A equipa não se aventurou, fechou-se no meio-campo, fazendo uma larga cortina, saindo sempre que fosse necessário e com algum perigo. Numa das saídas, Banda, a meio do meio campo do adversário, desferiu um portentoso remate, que obrigou Artwell a uma palmada para canto. De seguida Imo desviou quase a contar ao centro tenso de Ndaziona. Feito isto, o “capitão” da Liga, Momed Hagi, ofereceu a bola a Kuwali, quando tentava sair da zona defensiva, só que o remate do avançado “locomotiva” saiu alto. Daí para frente viu-se uma Liga pressionante e um Ferroviário defensivo, batalha que foi até ao fim dos 90 minutos regulamentares e quatro de compensação.

 

Bom trabalho da equipa da arbitragem.

 

FICHA TÉCNICA

 

LIGA DESPORTIVA – Artwell; Norberto, Gildo, Bheu e Osvaldo; Momed Hagi, Daínho, Geraldo (Ussama) e Andro; Zicco (Mário) e Sonito (Liberty).

 

FER. NAMPULA – Pinto; Gervásio, Salomão, Jemes e Dondo; Kalanga, Banda, Imo (Gildo) e Ndaziona; Vivaldo (Hipo) e Kuwali (Amadú).

 

DISCIPLINA: Cartões amarelos para Geraldo; Pinto e Jemes.

 

SALVADOR NHANTUMBO

 

 

Fonte:Jornal Noticias