Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

LIGA, 2-FERROVIÁRIO, 0: “Bomba” de Liberty

 

GRAÇAS a uma segunda parte muito bem conseguida, período em que amarrou literalmente o Ferroviário, a Liga obteve uma vitória convincente por 2-0.

 

A primeira parte foi muito corrida com as duas equipas a procurarem chegar ao golo. Os “locomotivas” foram os primeiros a chegarem com perigo à baliza adversária quando, aos 17 minutos, Sassi enviou de cabeça a bola à trave. A partir desse momento, os comandados de Caló agigantaram-se e passaram a jogar mais perto da baliza a guarda de Milagre. Gito tentou a sorte do meio da rua e viu o “keeper” negar-lhe o golo com uma palmada. Ussama, o trinco da Liga, tinha dificuldades para tratar o ímpeto ofensivo de Gito que mais uma vez fugiu a marcação e centrou, valeu a reacção o corte de Gildo que tirou a possibilidade de Maurício dilatar o marcador. Quase a meio da segunda parte, a Liga equilibrou a partida, mais assertivos no meio-campo, e criaram, aos 29 minutos, a oportunidade de golo mais clara do encontro. Osvaldo rompe pela esquerda e, próximo da grande área, centra, na passada aparece Kito a rematar por cima, quando só tinha César pela frente.

 

Faltavam golos para animar ainda mais o jogo que estava a ser disputado a bom ritmo.

 

Os golos só vieram na segunda parte e logo no início. Ataque rápido da Liga pela zona central, Liberty faz um passe de ruptura na vertical para Telinho e este, perante à saída do guarda-redes, desferre um remate colocado. Festa efusiva por parte dos adeptos da Liga que lotavam por completo uma das bancadas centrais.

 

Os jogadores “locomotivas” ficaram afectados, reflexo disso foram as graves falhas de marcação. Ninguém sabia a quem marcava. Viu-se no lance que ditou o segundo golo. Jogada rápida, ao primeiro toque entre Kito e Telinho, culmina com um remate portentoso de Liberty. Antes de rematar, o médio zambiano ainda tirou um adversário da frente. Estavam jogados 62 minutos e a Liga ganhava uma vantagem que lhe dava tranquilidade para o que restava do encontro. Os comandos de Ali Hassan souberam gerir face a um Ferroviário que praticamente não existiu na segunda parte.

 

O árbitro, António Munguambe, e seus pares fizeram um bom trabalho.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: António Munguambe, auxiliado por Teólfilo Mungói e Carlos Manuel. Quarto árbitro: Filimão Correia.

 

LIGA: Milagre; Bheu, Gildo, Chico e Eusébio; Ussama (Elias II), Kito, Osvaldo (Elias I) e Liberty; Telinho e Sonito.

 

FERROVIÁRIO: César; Elísio, Jeitoso, Mabucho e Edmilson; Timbe, Gito, Sassi e Diogo (Dudu); Jair (Mastyle) e Maurício (Miamy).

 

DISCIPLINA: Amarelo para Ussama e Kito.

 

IVO TAVARES

 

 

Fonte:Jornal Noticias