Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Jogadores de futebol no tribunal por agressão física aos árbitros em Pemba

tribunal

 

Três jogadores do Ferroviário de Pemba foram julgados esta quinta-feira pelo Tribunal Judicial da cidade de Pemba, pelo crime de ofensas corporais a uma equipa de arbitragem em pleno jogo, em Agosto de 2018, no Estádio Municipal da capital da província de Cabo Delgado.

Dos três acusados no processo, todos do Clube Ferroviário, apenas um compareceu ao julgamento, onde na presença de um dos árbitros supostamente agredidos, e do Presidente do seu Clube, o arguido, confirmou a sua presença no local do crime, no entanto, jurou a sua inocência.

Todos os jogadores manifestaram contra a decisão do árbitro que por ter sido corrompido para favorecer  a equipa adversária, assinalou um golo quando a bola não chegou a atravessar a nossa baliza. Eu também fiquei furioso com a situação, mas sou inocente porque não bati ninguém, apenas tentei acalmar os colegas que inconformados partiram para violência”, jurou o único arguido do caso ouvido em sede do julgamento.

O interrogatório durou cerca de 2 horas e nas  alegações finais o  Ministério público considerou haver provas suficientes da participação dos três acusados no crime, e pediu a condenação exemplar para evitar violência e vandalismo nos recintos desportivos, no entanto, a defesa pediu absolvição de todos arguidos por falta de provas matérias do  seu envolvimento no crime.

Está provado que os três jogadores violentaram fisicamente os árbitros, e para travar violência nos recintos desportivos, é necessário que sejam aplicadas penas exemplares”, Isaura Mariano, Ministério Público.

Para nos Meritíssimo, pedimos absolvição dos três acusados, porque nas imagens usadas como prova, não identificam as pessoas que protagonizaram os actos”, alegou Ussene Abdul, a defesa.

Os outros dois jogadores que não compareceram ao Tribunal foram julgados a revelia, e só serão procurados pela justiça, caso sejam condenados durante a sentença marcada para o próximo dia 19 de Fevereiro, de acordo com a decisão do Juiz da causa, Bruno de Castro.

 

Fonte:Opais