Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

22.Jun.18

João Chissano nega que os locomotivas estejam em crise

CHISSANO.jpg

 

A equipa técnica e jogadores do clube Ferroviário da Beira negaram ontem que a equipa esteja a passar por uma crise, mas admitem que está a enfrentar dificuldades, que consideram sanáveis, para continuarem a lutar pelo título na presente edição do Moçambola.

 

Volvidos 12 jornadas, em 36 pontos possíveis, os locomotivas amealharam apenas 16 pontos, como fruto de 3 vitórias, sete empates e duas derrotas, contra 25 do líder, o homónimo de Maputo.  

 

João Chissano, treinador principal do Ferroviário da Beira, em contacto com este jornal, negou que face aos resultados alcançados até agora, a sua equipa esteja em crise. "Nós não aceitamos que estamos em crise, porque a produção que temos até aqui é muito boa. Aliás é a produção esperada e almejada. Nesta altura a equipa esta a produzir e estamos a falhar apenas no capítulo de concretização e também algumas distrações. Nós estamos a consentir golos do que propriamente golos construídos pelos nossos adversários".

 

Esta foi a desculpa apresentada pelo treinador principal do Ferroviário, João Chissano para explicar que a sua equipa não esta em crise. Chissano acrescentou que a equipa sente-se acarinhada pela sua massa associativa e que a manifestação registada na tarde da passada terça-feira, junto a sede do clube, foi a favor da equipa.

 

"Eram manifestações que mostravam solidariedade para connosco. Agradecemos a todas as pessoas que tem nos apoiado neste momento, em especial a direcção do clube, face a nossa posição na tabela classificativa, uma posição que quanto a nós é passageira. Neste momento exortamos a uma maior união entre a família"- explicou Chissano.

 

 

Fonte:Opais