Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Haverá faísca na Beira!

NOT07242015P31-2.png

 

O MAXAQUENE tem uma deslocação de risco ao “caldeirão” do Chiveve, onde o Ferroviário da Beira, na zona de risco, o aguarda, no domingo, para uma mais uma batalha que pode culminar com o seu afastamento da liderança já ameaçada pelo Costa do Sol, com o qual está empatado a pontos (28).

 

O jogo está inserido na 16.ª sexta jornada, ao fim da qual as duas formações registaram empates frente aos Ferroviários de Maputo e de Quelimane.

 

A ida dos “tricolores” à Beira pode mudar o rumo dos acontecimentos no pódio, onde a dupla da frente está sob encalço do Ferroviário de Nacala, a uma vitória do seu alcance. Como se pode depreender, o Maxaquene não pode vacilar na Beira sob pena de ceder a liderança ao Costa do Sol, que recebe, no seu reduto, o frágil Ferroviário de Quelimane, “lanterna vermelha” do certame. Muito moralizados com os resultados dos últimos jogos e que lhes catapultaram para o topo da tabela, os “canarinhos” preparam o golpe ao “mestre”.

 

O Ferroviário de Nacala, que tem vindo a surpreender aos menos atentos, desloca-se a Maputo ao encontro do seu homónimo da capital e que tem neste embate a possibilidade de assaltar o precioso terceiro lugar, curiosamente nas “mãos” dos “locomotivas” daquela cidade portuária. O Ferroviário de Maputo está a dois pontos dos nacalenses, e este é motivo suficiente para antever um jogo bastante renhido e com um prognóstico imprevisível.

 

Porém, o Ferroviário de Maputo tem estado a portar-se bem em casa, para além de que está igualmente moralizado pelos resultados conseguidos nos últimos dias.

 

Com as mesmas aspirações, ou seja, possibilidades de assaltar a terceira posição, está a Liga Desportiva de Maputo, que soma os mesmos pontos que os “locomotivas” da capital. Mas, a campeã nacional tem uma missão espinhosa na sua deslocação ao reduto do HCB, que luta para sair da zona de risco. Os tetenses registam um mau campeonato, estando neste momento sobre a linha de água. Sendo assim, poderão oferecer uma forte resistência perante uma Liga ferida pelos resultados menos proveitosos conseguidos nas últimas jornadas, sobretudo porque jogam em casa.

 

O Ferroviário de Nampula, que luta para sair da zona intermediária à busca de mais conforto, entanto que vice-campeão, defronta o sensacional 1.º de Maio de Quelimane, equipa que tem sido difícil de superar e também com as mesmas ambições. Que o digam alguns “colossos” dessa prova. O 1.º de Maio de Quelimane, que se estreou este ano na competição, ocupa a sexta posição à frente do seu adversário desta ronda.  

 

Enquanto isso, o Desportivo de Nacala recebe a ENH de Vilankulo, ambos lutando pela melhoria da sua situação na tabela classificativa. Na zona de risco, os nacalenses não estão a conseguir fazer o melhor, e de jornada em jornada vão piorando de classificação. Por seu turno, a ENH vai à busca de conforto, já que está um pouco distante da zona de pressão.

 

Entretanto, a jornada abre amanhã com o Desportivo de Maputo a receber o Chibuto, no Estádio Nacional do Zimpeto. As duas formações estão mergulhadas na cauda, donde não conseguem se escapulir. Os “alvi-negros” e gazenses registam também o pior campeonato, pelo que teremos neste jogo o duelo de aflitos. 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.