Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

GRANDE ESPÍRITO DE LUTA

 

A primeira parte decorreu a um ritmo electrizante com as duas equipas a procurarem chegar ao golo. A equipa nacional foi a primeira a chegar com perigo à baliza defendida por Ahmed, que parou por duas vezes a tentativa de golo, em ambas ocasiões por Ziraldo.

 

Os tunisinos respondiam através de remates de longe, a que Nelson defendeu com categoria. Aliás, esteve em grande nos primeiros minutos, mas quis o destino que estivesse no lance mais infeliz da primeira parte, que viria dar o golo da Tunísia apontado por Feker, aos 18 minutos. Nelson saiu dos postes, em contra-ataque, mas demorou a decidir pelo passe e foi antecipado, a bola sobrou para Feker que, de primeira, ainda na zona do meio-campo, rematou certeiro. A reacção da equipa nacional não tardou, já que logo que saiu a jogar marcou o golo do empate por intermédio de Dino. A Selecção Nacional poderia ter saído a vencer na sequência de uma jogada de contra-ataque de dois contra um. Carlão não foi capaz de fazer o passe para Ziraldo, que estava bem posicionado para atirar a “matar”.

 

Moçambique veio para a segunda parte a todo gás, tal como tinha terminado a primeira. Subia para o ataque com perigo, mas faltava acertar no último passe. Foi numa jogada de insistência que chegou ao 2-1. Caló, de rompante, apareceu a rematar com força e colocação. Em vantagem, o combinado nacional passou a jogar mais a vontade. Dino, Carlão, Ricardo, Ziraldo, Lamarques e Caló, jogadores mais utilizados, começaram a dar o seu “show” e, com toda justiça, Moçambique chegou aos 3-1, quando estavam jogados 14 minutos. A Tunísia, visivelmente cansada, não tinha muitos argumentos, no entanto, tinha conseguido criar uma situação de golo desperdiçada por Trabelsi. Mas foi a equipa moçambicana a marcar por Caló a um minuto do fim e selou o triunfo para a turma nacional.

 

O jogo terminou em festa nas bancadas com mais de duas dezenas de adeptos moçambicanos a erguerem a bandeira nacional. O pavilhão do Ellis Park tornou-se por alguns minutos um espaço de festa moçambicana.

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: José Francisco e Eyebe Messoa. Terceiro árbitro: Khalid Hnich.

 

CINCOS INICIAIS

 

MOÇAMBIQUE - Nelson; Dino, Favito, Ziraldo e Carlão.

 

TUNÍSIA - Ahmed; Marouani, Mezni, Trabelsi e Hourri.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.