Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

12.Dez.18

Gonçalves e Cambaco firmes nos Ferroviários da Beira e de Nampula

cambaco

 

O mercado de transferências tem sido uma realidade quando chega esta altura da época do ano. Movimentações de jogadores e de treinadores de uma equipa para a outra, negociações de renovações, confirmações de continuidades de saídas. Enfim, é a saga do chamado mercado de transferência do defeso.

Da Beira, depois de muitas especulações em torno da continuidade ou não do técnico Rogério Gonçalves, eis que agora surge a confirmação. Segundo escreve o jornal electrónico da Liga Moçambicana de Futebol, Rogério Gonçalves renovou seu contrato com os “locomotivas” de Chiveve por mais uma temporada, adicionado aos seis meses que cumpriu na temporada 2018 após a saída de João Chissano e Mano Mano do seu comando técnico.

Rogério Gonçalves veio como o “salvador da pátria” “locomotiva”, pelo segundo ano consecutivo, mesmo cenário que aconteceu quando, em 2017, a direcção despediu Aleixo Fumo por maus resultados. Mas contrariamente ao aconteceu no final da época 2017, em que não foi renovado o vínculo contratual com o português, desta vez a direcção “locomotiva” decidiu premiar o técnico com mais ano de contrato, mesmo porque Gonçalves levou a equipa à final da Taça de Moçambique, tendo perdido, com a mão do árbitro do encontro, a favor do Costa do Sol.

No campeonato nacional de futebol, o Moçambola 2018, Rogério Gonçalves encontrou a equipa na zona da despromoção e recuperou a equipa, deixando-a na nona posição, garantindo a manutenção.

Para a época futebolística 2019, Rogério Gonçalves tem a responsabilidade de devolver a mística dos “locomotivas” do Chiveve, que já conquistaram um título de campeão nacional, em 2016, e três títulos da Taça de Moçambique, nomeadamente em 2005, 2013 e 2014, estes dois últimos anos em que também foram vice-campeões nacionais. Vale isto dizer que terá a missão de colocar a equipa nos lugares de pódio do Moçambola e melhorar a posição na Taça de Moçambique, que passa necessariamente pela conquista do troféu.

Até ao momento ainda não há notícias em relação a entradas e saídas de jogadores.


Cambaco continua em Nampula

cambaco1

 

Depois de alcançar a quarta posição no Moçambola-2018, os “locomotivas” da capital do norte do país também brindaram Antero Cambaco com mais uma renovação de contrato.

Segundo uma nota do clube nampulense, o presente contrato renovado com Antero Cambaco é por objectivos, nomeadamente o de alcançar o pódio no Moçambola 2019 e chegar o mais longe possível na Taça de Moçambique.

Vale isso dizer que Antero Cambaco terá que superar o quarto lugar alcançado este ano no Moçambola, bem como chegar o mais longe na Taça de Moçambique, tendo em conta que este ano ficou-se pela primeira ronda da fase provincial, após ser afastado pelo seu homónimo de Nacala, na marcação das grandes penalidades (2-4), após empate a uma bola, no final do tempo regulamentar.

Para já, a nota do Ferroviário de Nampula que anunciou a renovação do contrato com Antero Cambaco não fala da duração do mesmo, mas deixa claro que é em função desses objectivos traçados que vão determinar a sua continuidade ou não.


Cinco treinadores confirmados nos clubes do Moçambola

HORACIO

 

Das 16 equipas que vão disputar o campeonato nacional de futebol, apenas cinco confirmaram os seus treinadores, ficando os restantes ainda a negociar com os diversos treinadores da praça.

Trata-se dos Ferroviários da Beira e de Nampula, que continuam com Rogério Gonçalves e Antero Cambaco, do Costa do Sol que transita o ano com Horácio Gonçalves, vencedor da Taça de Moçambique, a União Desportiva de Songo que mantém o vencedor do Moçambola, Nacir Armando e Maxaquene, que recentemente renovou com Antoninho Muchanga.

O Clube de Chibuto anunciou que não continuar com Daúde Razaque, tendo inclusive já tornado publico, tal como a Liga Desportiva de Maputo, que não renovou com Akil Marcelino. Estas duas equipas ainda não revelaram os substitutos destes técnicos.

O Ferroviário de Maputo, vice-campeão nacional, rescindiu com Nelson Santos após este anunciar a sua saída do comando técnico, faltando duas jornadas para o final da temporada, ainda com mais um ano de contrato. A escolha do novo treinador está para esta semana, estando em cima da mesa os nomes de Artur Semedo e de Daúde Razaque.

Relativamente as outras equipas que vão disputar o Moçambola 2019, nada há de concreto em relação a continuidade dos seus treinadores, nomeadamente Lucas Barrarijo, no Textáfrica do Chimoio, Abdul Omar, no Desportivo de Nacala, Alcides Chambal, na ENH de Vilankulo, o Incomati de Xinavane, que despediu o emprestado Carlos Manuel e Sérgio Faife Matsolo, do Ferroviário de Nacala. A estes clubes juntam-se os promovidos Baia de Pemba, Têxtil de Púnguè e Associação Desportiva de Macuácua, que ainda não revelaram seus treinadores para a época 2019.

 

 

Fonte:Opais