Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Futebol observa um mês de luto

A FAMÍLIA moçambicana do futebol observa desde ontem luto que durará um mês pela morte de Mário Esteves Coluna. Segundo deliberação do elenco directivo da Federação Moçambicana de Futebol (FMF), que quarta-feira à noite reuniu-se para abordar o tratamento ao sucedido, todos os jogos oficiais realizados em território nacional deverão ser precedidos de um minuto de silêncio.

 

No mesmo encontro os dirigentes máximos do futebol nacional decidiram que a partida amigável entre a Selecção Nacional e a sua congénere angolana, a ter lugar em Maputo na próxima quarta-feira à noite, também será de homenagem ao “Monstro Sagrado”, que perdeu a vida aos 78 anos vítima de paragem cardíaca. O jogo, a realizar-se no Estádio Nacional do Zimpeto, está inserido na data-FIFA.

 

A FMF vai colocar uma tenda junto à entrada principal do estádio de modo a que a partir das 11.00 horas, altura em que os portões do recinto serão abertos ao público, os amantes do desporto-rei possam prestar, de diferentes formas, a sua homenagem ao “Monstro Sagrado”.

 

Ainda em homenagem a Mário Coluna, os atletas da Selecção Nacional vestirão, antes do início do jogo (durante o aquecimento), camisolas ostentando o nome de Mário Coluna. Antes do embate com os “Palancas Negras” será passada no ecrã gigante do Estádio Nacional do Zimpeto a história de Coluna. E durante o jogo a imagem do “Monstro Sagrado”, presidente honorário da FMF, será projectada.

 

Entretanto, a Supertaça, competição que normalmente abre de forma oficial a época futebolística no país, opondo o campeão nacional e o vencedor da Taça de Moçambique, passará a chamar-se “Supertaça Mário Esteves Coluna”, em homenagem a esta grande figura do futebol mundial que nos anos 1950 e 60 brilhou na Europa ao serviço do Benfica e da selecção portuguesa, levando contudo a terra que o viu nascer no coração.

 

A academia de futebol que já leva o nome do ex-futebolista, na Namaacha, conhecerá algumas intervenções, destacando-se a construção de um museu que guardará a memória de Mário Coluna, bem como albergará uma estátua do perecido.

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.