Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Ferroviário da Beira 10.º no grupo de campeões

 

COM a conquista do Moçambola-2016 domingo, no Songo, o Ferroviário da Beira tornou-se no décimo clube a entrar no restrito grupo dos campeões nacionais, sendo o segundo de Sofala que chega ao topo, depois do Têxtil de Púnguè, em 1981.

 

O primeiro campeão nacional foi o Textáfrica, em 1976, na altura treinado pelo recém-regressado de Portugal, Mário Coluna. Este foi o único título dos “fabris”. Seguiram-se Desportivo de Maputo (cinco títulos), Costa do Sol (nove), Têxtil de Púnguè (um), Ferroviário de Maputo (10), Maxaquene (cinco), Matchedje (dois), Ferroviário de Nampula (um) e Liga Desportiva de Maputo (quatro).

 

O Ferroviário de Maputo é a equipa mais gloriosa, com um total de 10, o último conseguido no ano passado. O Costa do Sol, com nove, é a segunda mais vencedora.

 

O Ferroviário da Beira é apenas a quarta equipa de fora da capital do país a conseguir atingir esta proeza, depois do Textáfrica, Têxtil de Púnguè e Ferroviário de Nampula. De 1981 até 2016, a província de Sofala teve de esperar 35 anos para ter de novo um campeão.

 

Refira-se que, para conquistar o Moçambola-2016 de forma virtual, os “locomotivas” do Chiveve foram à Songo bater a União Desportiva local por 1-0, no jogo de cartaz da 29.ª jornada.

 

Com o triunfo, o Ferroviário da Beira passou a somar 58 pontos, mais seis que os “hidroelétricos” que tudo tiveram para vencer o troféu, mas uma derrocada de quatro derrotas consecutivas acabou com o sonho.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.