Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Esfumou-se o sonho de uma nação

 

 

DEFINITIVAMENTE a Selecção Nacional de Futebol está fora do CAN-Guiné Equatorial 2015. Na noite de ontem, em Niamey, empatou com o Níger, a uma bola, na sexta e última jornada do Grupo F, despedindo-se sem glória.

 

 

A equipa moçambicana viu gorada a possibilidade de ser terceira melhor classificada, se se atender que mesmo que noutros jogos os desfechos tivessem sido favoráveis, esta igualdade afastou qualquer hipótese, já que somaram seis pontos, menos um em relação a algumas selecções que à entrada desta ronda já tinham sete, como é o caso do Congo e Nigéria no Grupo “A”.

 

 

Os “Mambas” voltaram a perder pontos por culpa própria, pois dispuseram de uma mão cheia de oportunidades para vencerem por uma diferença de três golos no mínimo. Entraram desinibidos, a comandarem as operações no estádio Général Niamey e foi com alguma naturalidade que criaram a primeira oportunidade de golo, toda ela fabricada por Dominguez, quem mais havia de ser! Recebeu a bola dentro da grande área, tirou um adversário do caminho e com o pé esquerdo atirou forte para uma defesa apertada do “keeper”. Depois foi a vez de Isac (foi primeira aposta no ataque em detrimento de Maninho) ter no seu pé esquerdo uma ocasião flagrante para gizar com sucesso a baliza contrária. A recepção foi cinco estrelas, mas o remate merece nota zero, pois foi de todo desastroso.

 

 

A equipa nacional mandava, mas vinha ao de cima uma das grandes lacunas: graves problemas na finalização. Esta deficiência ficou reflectida num lance em que Josemar tinha tudo para fazer golo, no entanto, rematou fraco e sem direcção.

 

 

Na resposta por pouco o Níger inaugurava o marcador, valeu a intervenção arrojada de Ricardo Campos que teve que atirar-se ao relvado para evitar o golo, após remate de Cissé.

 

 

Na etapa complementar, a equipa da casa entrou bem melhor tendo por duas vezes criado calafrios junto à baliza de Ricardo Campos.O combinado nacional não tardou a sacudir a pressão e a responder com uma jogada perigosa aos 52 minutos. Reginaldo tem uma excelente iniciativa individual, faz um movimento da esquerda para direita até enquadrar-se com a baliza para chutar forte para defesa uma defesa a dois tempos do guarda-redes.

 

 

No sentido de refrescar o ataque, Diogo entrou para o lugar de Josemar, e quase que o médio tinha uma entrada de sonho, já que foi por uma “unha negra” que não apontou o golo.  Não sortiu efeito na primeira tentativa, resultou na segunda. Diogo aproveita e bem uma sobra, após um remate ao poste de Isac e manda um autêntico míssil, colocando justiça no marcador. Estavam jogados 69 minutos.

 

 

 

Quando tudo fazia prever que a vitória não fugiria a equipa nacional, eis que numa desatenção da defesa, Yacouba isola-se e restabelece o empate aos 82 minutos.Até ao final Reginaldo e Diogo ainda tiveram chances claras para dar a vitória a Selecção Nacional mas denotaram falta de pontaria.João Chissano escalou para esta partida o seguinte onze: Ricardo Campos; Kito, Zainadine Jr, Mexer e Miro; Simão Mathe, Momed Hagi, Josemar e Reginaldo; Dominguez e Isac.

 

 

Noutro jogo do grupo, Zâmbia venceu Cabo Verde, por 1-0, com um golo de Kampanba, consolidando o segundo lugar com 11 pontos. Os “Tubarões Azuis” ficaram em primeiro com 12 pontos.

 

 

 

DESQUALIFICAÇÃO ANTECIPADA

 

 

ANTES mesmo de entrarem em campo (18:00 horas), os “Mambas” já tinham sido afastados em definitivo do CAN-2015, isto porque a República Democrática do Congo, que entrou em acção duas horas mais cedo, tinha vencido a Serra Leoa, por 3-1, garantido, desta forma, o terceiro lugar com nove pontos.

 

 

A selecção da RD Congo era uma das que estavam proibidas de ganhar, por forma que os “Mambas” pudessem se apurar na condição terceira melhor classificada com oito pontos.Ao ganharam os congoleses passaram a somar nove pontos, deitando por terra qualquer hipótese da equipa moçambicana regressar à ribalta do futebol continental.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias