Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

16.Set.14

Enche-nos de orgulho ver a pequenada competir

A PARTICIPAÇÃO do Misto de Quelimane no Torneio de Hóquei em patins a nível de escolas de formação, recentemente em Maputo, é de acordo com o presidente da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), Nicolau Manjate, um momento que enche de orgulho a família da modalidade.

 

 

 “Ver estes rapazes, muito novos, mas cheios de talento e vontade de aprender a competirem no Torneio alusivo à Semana do Desportivo dá-me garantias de que o hóquei ganhou alicerces para Moçambique vir a tornar-se numa potência, para além de ser uma confirmação de que realmente o desportista moçambicano tem muita arte em tudo o que faz”, disse Nicolau Manjate.

 

 

Nicolau Manjate frisa que o reinício da competição a nível das camadas de formação, uma meta estipulada pela federação como sendo prioridade para este ano, só foi possível graças ao esforço e abnegação de todos que primam pelo bem da modalidade, teceu rasgados elogios ao Governo, considerado o principal parceiro da FMP. “O Governo tem-nos apoiado bastante e mais uma vez deu-nos uma “mão” ao facilitar na importação de equipamentos. Toda a família do hóquei está grata e fará o que estiver ao seu alcance para justificar o apoio que o Governo, através do Fundo de Promoção Desportiva, Ministério da Juventude e Desporto, tem dado. Pretendemos mostrar igualmente à direcção da Universidade Eduardo Mondlane que nos cedeu o seu pavilhão e aos restantes parceiros da federação que vale a pena continuar a investir na área de formação”, sublinhou.

 

 

O presidente deposita muita fé nos jovens talentos, acreditando que grande parte deles terá capacidade para defender as cores nacionais além-fronteiras. “Podemos não ter muitos recursos financeiros ou materiais, mas há algo que temos à fartura. Falo de talento que é algo natural que nascemos com ele. É graças a este dom que o hóquei continua bem vivo, pelo que pretendo ver estes jovens a crescerem como desportistas, mas também como pessoas de bem, integradas numa sociedade que vai sendo cada vez mais exigente, aconselhando-os a nunca deixarem de estudar, pois como sabemos o nosso hóquei não é profissional. É preciso conciliar a componente desportiva e a pessoal”, arrematou.

 

 

Nicolau referiu-se ao esforço que tem sido dado para a consolidação deste projecto, citando a título de exemplo os nomes de Abdul Azize, Bruno Pimentel, Pedro Tivane, Justino Miguel, Henrique Gamito e Zefanias como figuras-chave neste processo.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.