Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

É preciso proteger o atleta o maior valor do desporto

 

O MINISTRO da Juventude e Desporto (MJD), Alberto Nkutumula, enalteceu para a importância de zelar pelo combate do “dopoing” para protecção do atleta, considerando ser este o interveniente-mor na actividade desportiva.

 

O dirigente proferiu estas palavras ontem na abertura do 1.º Seminário de Consulta das Partes Interessadas: “Anti-doping com Valor Chave no Desporto Moçambicano”, um evento promovido pelo MJD em parceria com a Agência Nacional de Anti-dopagem (AMOCAD) e UNESCO e que juntará até amanhã vários desportistas, entre dirigentes, técnicos e atletas.

 

Tomando esta posição de luta contra o “doping”, o nosso país pretende, acima de tudo, proteger o maior valor que o desporto possui, o atleta. Sem a devida preocupação pela saúde do atleta a este plano jamais garantiremos o seu bem-estar físico e psicológico nas competições, onde deve evoluir no espírito de “fair-play”, da honestidade desportiva a todos níveis”, afirmou.

 

 Enaltecendo ainda o papel do atleta, disse que este encontro, que tem como objectivo promover um debate abrangente sobre o estado real dos valores “anti-doping”, frisou que esta classe não pode ser vista como propriedade. “Os atletas não devem ser encarados como propriedade do clube, da associação, federação, Comité Olímpico ou Paralímpico, pois quando são seleccionados, configuram a plêiade dos filhos da nação em representação do desporto nacional, o melhor que temos”, disse, ajuntado que “eles são os guardiões da bandeira que defendem, de Moçambique, independentemente de a competição ser nos Jogos Olímpicos, da Commonwealth, Lusofonia, da região ou diversos campeonatos continentais e internacionais”.

 

Em relação às perspectivas neste seminário, Alberto Nkutumula disse esperar que a intervenção dos diferentes actores sirva para conduzir a uma plataforma de estratégias comuns sobre a melhor forma de implementação de políticas e acções de educação, prevenção e combate ao “doping”.  

 

Esperamos que no fim deste exercício a AMOCAD seja, realmente, capaz de fazer das contribuições de todos os intervenientes a alquimia que tornará dourado o nosso plano de actividades e as devidas estratégias de acção, ao que recomendamos que continuem a ser forjados como resultado da interdisciplinaridade que se pretende nas acções de orientação e de práctica do nosso desporto quer a nível nacional ou internacional”, afirmou.

 

A terminar a sua intervenção, o titular da pasta da Juventude e Desporto felicitou a UNESCO pela contribuição no combate ao “doping”. “Importa reconhecer a prestigiosa contribuição da UNESCO, nosso principal parceiro na realização deste evento. Com efeito, através do seu Fundo para a Eliminação do “Doping” em Moçambique, a UNESCO não poupou esforços para que todos nós pudéssemos estar aqui reunidos, reflectindo e exercitando para o bem do desporto e dos desportistas nacionais”, arrematou.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.