Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Dívidas ultrapassam trinta milhões de meticais

 

Que o Desportivo de Maputo é um clube deficitário disso todos sabem. Que por causa disso vive no meio de dívidas essa é igualmente uma realidade de domínio público.

 

Mas o que provavelmente não se sabe é que actualmente o emblema alvi-negro tem dívidas com terceiros que ultrapassam a fasquia dos 30 milhões de meticais.

 

Essa soma astronómica é o total do que até à passada sexta-feira, dia do encontro entre a Reportagem do desafio e Danilo Correia, era do domínio da Comissão de Gestão.

 

- A Direcção-cessante devia ter entregue o clube já com ideias sobre a época seguinte e com todas as pastas completas, o que não aconteceu. Apesar de ter havido muita comunicação entre nós e o presidente Michel Grispos, a quem eu tenho muito apreço e o clube muito lhe deve pelos títulos conquistados, a verdade é que verificou-se que não houve organização para a época seguinte. Agora percebo que a Direcção anterior estava preocupada em livrar-se do problema do clube e entregá-lo a alguém para gerir. Mas não se faz a entrega de um clube na forma como foi feita. Nós encontrámos o clube com as contas vazias, com informação pouco esclarecida, com equipas desportivas dilapidadas e com uma organização interna num caos. Este foi o Desportivo que encontrámos e que estamos a tentar repor.

 

- Pode aprofundar a questão da Comissão de Gestão ter encontrado um clube com as contas vazias?

 

- Não só encontrámos as contas vazias como também deparámo-nos com enormes

 

dívidas, falta de planificação e registo e desorganização interna. Com a banca (BCI) há uma dívida de seis milhões de meticais. Quanto a essa dívida nós já tínhamos a sua informação porque a Direcção-cessante já havia nos informado no relatório de contas que foi chumbado na Assembleia-Geral de Fevereiro. Mesm o assim o que fizemos foi contactar o banco para perceber a sua veracidade. Essa dívida foi feita em Novembro de 2015.

 

 

Fonte:Desafio

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.