Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Desporto deve ter meios alternativos do sustento – afirma Nkutumula na visita ao COM

 

O MINISTRO da Juventude e Desportos, Alberto Nkutumula, visitou na tarde de ontem o Comité Olímpico de Moçambique (COM), um órgão que congrega o movimento desportivo associativo nacional, para se inteirar do seu funcionamento e projectos futuros.

 

Numa visita que durou cerca de duas horas, Alberto Nkutumula escalou a futura sede da instituição, um edifício em construção de 16 pisos, 120 apartamentos, cinco escritórios e quatro lojas, para além do rés-do-chão e primeiro andar direito, que serão ocupados pelo COM.

 

Depois do futuro “quartel-general” do COM o ministro deslocou-se à sede provisória da instituição, onde para além de ser apresentado o edifício manteve uma reunião de cerca de uma hora com os dirigentes daquela entidade.

 

Já no encontro com a Imprensa (depois da reunião) Nkutumula disse ter ficado com uma impressão bastante boa do COM, pois num país como o nosso, com tantas prioridades, o Orçamento do Estado nunca será suficiente para cobrir as despesas do desporto, sendo que aquela instituição está a dar um exemplo.

 

Com a construção da nova sede numa parceira com um grupo empresarial o COM está a dar um exemplo que deve ser seguido por muitos outros. As instituições desportivas devem fazer esforço de não depender do Orçamento do Estado e nem tão pouco eternamente dos patrocinadores. É preciso saber investir e procurar formas alternativas de sustento”, frisou.

 

Com o novo edifício esperamos que o COM seja sustentável e que gere renda para a construção de outras infra-estruturas desportiva”, desejou.

 

RESULTADOS SÓ COM TÉCNICOS QUALIFICADOS

 

ABORDADO sobre as perspectivas e as reais possibilidades de o nosso país qualificar os atletas para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, o ministro afirmou que o pelouro que dirige já tem conhecimento das dificuldades por que têm passado os seleccionados na preparação, situação que inquieta o sector.

 

Estamos apreensivos com este cenário. Soubemos das dificuldades por que passam as selecções, mas estamos optimistas que eles superarão estes dissabores e qualificar-se-ão para os Jogos do Rio”.

 

O ministro revelou ainda que o Governo vai rever, em termos normativos, os critérios da escolha dos treinadores para as nossas selecções e atletas de modalidade individuais.

 

Um atleta deve ser treinado por um técnico qualificado. Queremos que seja treinador quem é capaz de resolver certas dificuldades e trazer resultados. Aliás, só há resultados desportivos com técnicos qualificados.

 

A partir do momento que qualquer um possa ser treinador então o desporto não se torna sério. Fica banalizado, pois todos podemos ser treinadores”, rematou.

 

 

Fonte:Jornal Noticias