Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Desportivo regressa aos “quarteirões”

 

O DEPSORTIVO de Maputo confirmou ontem, após derrota por 1-0 frente ao seu homónimo de Nacala, no campo da Bela Vista, a sua descida de divisão, quatro anos depois de ter experimentado o sabor amargo de jogar nos “quarteirões”.

 

O desaire da tarde de ontem mantém os “alvi-negros” na 15.ª posição (penúltima), com menos 12 pontos que o 1.º de Maio de Quelimane, a pior equipa entre as que estão acima da linha de água, quando faltam apenas quatro jornadas para o fim do Moçambola. Aliás, o máximo que o Desportivo de Maputo pode fazer até à 30.ª jornada são 27 pontos, o que é insuficiente para se salvar, pois mesmo que o 1.º de Maio perca todos os jogos que restam, tem confrontos directos (primeiro critério de desempate) favoráveis em relação às “águias”.

 

Das três equipas que estão abaixo da linha de “água”, a única que ainda tem hipóteses matemáticas de permanecer é o Estrela Vermelha, que ontem derrotou o líder União Desportiva do Songo por 1-0, naquele que foi a grande surpresa da ronda. Com o triunfo, os “alaranjados” deram um passo assinalável para a já difícil manutenção, ao mesmo tempo que colocam os “hidroeléctircos” sob pressão na luta pelo título. A equipa do Songo viu, por exemplo, o fosso encurtado em relação ao Chibuto, que bateu a ENH por 1-0, de oito para cinco pontos (52-47). O Chingale recebeu e venceu ao 1.º de Maio por 1-0 e praticamente garantiu a manutenção, somando agora 31 pontos, no 11.º lugar.

 

Já fora das contas do título, o Ferroviário de Maputo bateu o já despromovido Desportivo do Niassa por 1-0. A Liga Desportiva de Maputo foi a Nampula derrotar o Ferroviário local por 2-1 e o Costa do Sol perdeu na recepção ao Ferroviário de Nacala por 0-1, resultado que confirma a permanência dos “locomotivas”. A próxima ronda, a 27.ª, tem lugar no domingo, com destaque para os sensacionais Maxaquene-UD Songo; Fer. Beira-Costa do Sol e Fer. Nacala-Chibuto.

 

DESPORTIVO DE NACALA, 1-DESPORTIVO DO MAPUTO, 0 - Jogar condicionado prejudicou “alvi-negros”

 

LUÍS N0RBERT0

 

UM início muito intenso de ambas as partes caracterizou esta partida, que opunha os Desportivos de Nacala e de Maputo, em que, quanto a nós, o juiz da partida condicionou a forma de jogar dos “alvi-negros”, depois da expulsão de Infren ainda no decorrer da primeira parte, alegando ter simulado um derrube na área adversária.

 

Ajuizando bem o referido lance, Zefanias Chijamela até poderia ter assinalado penálti a favor do Desportivo de Nacala, mas não entendeu assim, tendo admoestado com o segundo amarelo ao atleta “alvi-negro”, de forma injusta.

 

Com o Desportivo de Nacala a jogar sob pressão do seu público, impôs-se em campo nos minutos iniciais, mas mesmo assim lá na sua retaguarda não conseguia parar as investidas do possante e rápido Evanga, que, diga-se de passagem, deu muitas dores de cabeça aos defensores canarinhos.

 

Aos 23 minutos, Binó rematou com perigo, de forma acrobática, tendo Orlando respondido aos 45 minutos com um remate ao poste da baliza defendida por Brayd.  Sublinhar que antes das equipas recolherem para o intervalo registou-se uma paragem de cerca de 20 minutos, porque a turma do Desportivo não aceitava que o árbitro mostrasse o segundo amarelo a Infren, que ditou a sua expulsão.

 

No reatamento, o Desportivo de Nacala, a jogar em vantagem numérica, assenhorou-se na partida, pecando apenas no capitulo da finalização, que somente veio a acontecer aos 74 minutos, com um remate fulminante de Daudo, que foi parar no canto das malhas da baliza defendida por Joaquim, o mesmo que viria a evitar o segundo golo caseiro num remate forte de Ramudua, que defendeu para canto, aos 78 minutos.

 

Em tempo de descontos, Joca teve tudo para igualar a contenda, mas falhou escandalosamente.

 

O resultado justifica-se, de uma forma geral.

 

FICHA TÉCNICA 

 

ÁRBITRO – Zefanias Chijamela, auxiliado por Joaquim Meirinho e Gerson Edson.

 

DESP0RTIVO DE NACALA – Brayd; Isaías, Tawinha, Tawanda e Mitter, Délcio, Sanito (Zé Rasta), Daudo e Buramo (Ramudua), Binó (Kikito) e Adebayor.

 

DESPORTIVO DE MAPUTO – Joaquim, Sidique, Laque (Henrique), Orlando (Dinis) e Infren, Danito, Ivo, Cris e Cândido, Naftal e Evanga (Joca).

 

ACCÃO DISCIPLINAR – Amarelos a Délcio e Tawanda (Desportivo de Nacala), Orlando, Evanga (Desportivo de Maputo) e vermelho para Infren, também dos “alvi-negros”.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.