Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Desportivo, 0 - Desportivo de Nacala, 2: “Quarteirões”? É uma questão de tempo!

 

REGRESSAR aos “quarteirões”, onde a equipa até já esteve em 2013, é uma questão de tempo para o Desportivo, que neste Moçambola vai de mal a pior. Ontem foi mais uma derrota, num daqueles jogos que é proibido perder pontos.

 

Mais do que derrota “alvi-negra”, foi uma vitória bem conseguida pelos nacalenses, que até podiam ter saído do Zimpeto com uma mão cheia de golos.

 

Depois de uma entrada com algum fulgor, a criar mossa junto à baliza “canarinha”, o Desportivo cedo foi controlado e nalguns momentos domado pela equipa de Nacala. Com muitas perdas de bola no meio-campo e com falhas e desatenção defensivas, a equipa da capital foi em muitas ocasiões apanhada em contrapé, valendo a atenção do guardião e desacerto dos avançados do Desportivo de Nacala. O primeiro aviso foi dado por Tawanda, que aos 18 minutos rematou forte de longe com a bola a sair caprichosamente ao lado, com Zé já batido. O Nacala galvanizava-se e foi para cima dos “alvi-negros”. Numa tentativa de sair a jogar, Fanuel ofereceu o esférico a Adebayor, que se viu isolado na área, mas a rematar ao lado. O desnorte “alvi-negro” acentuava-se, no meio-campo Danito não aguentava com as encomendas e no ataque o trio Orlando, Jojó e Calton estava desorientado. De longe, descaído à direita, Daúdo esticou, mas Zé adiou o golo nacalense com uma defesa incompleta.

 

Na recarga Adebayor rematou para o poste, antes do milagroso alívio. Com o Nacala na mó de cima foi-se ao intervalo.

 

O segundo tempo quase abria com um golo dos visitantes, com Binó a aparecer sozinho na cara de Zé, que lhe proporcionou mais uma defesa espectacular. Mas aos 51 o guardião do Desportivo não teve hipóteses de adiar o já há muito esperado golo do Nacala. Há canto na direita para o segundo poste, com Kikito a cabecear em jeito de passe para Adebayor, na boca da baliza, fazer o 1-0. Daí em diante foi a gestão dos nacalenses, que no entanto não paravam de ameaçar o segundo, que surgiu aos 81 minutos por intermédio de Belo, que acabou com todas dúvidas quanto ao desfecho, apesar de Malate, na única oportunidade do Desportivo, já ao cair do pano ter rematado para o poste. O Desportivo não merecia outro resultado. Afonso Xavier fez um bom trabalho e optou por deixar os jogadores serem os verdadeiros artistas.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO:Afonso Xavier, auxiliado por Baltazar Nhacume e Carlos Guambe. O quarto foi Felisberto Timane.

 

DESPORTIVO: Zé; Sidique, Sabito, Fanuel, Malate; Cândido, Rachid, Danito; Orlando (Milton); Jojó (Quaresma) e Calton.

 

DESP.NACALA: Brayd; Isaías, Tawanda, Mitter, Tawinha; Délcio, Binó (Belo), Sanito, Kikito (Inácio); Daudo e Adebayor.

 

DISCIPLINA: Amarelo para Daúdo (D. Nacala).

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.