Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Deolinda Gimo lidera campeãs na vitória sobre CNSS (89-57)

DEOLINDA (2).jpg

 

Dois jogos, igual número de vitórias. Este é o saldo do Ferroviário de Maputo na 24.ª edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores femininos, competição que tem como palco o Cairo, Egipto.

Este domingo, no Estádio Indoor do Cairo, as campeãs africanas em título não tiveram dificuldades para vencer o CNSS da República Democrática do Congo, por 89-57, em jogo que contava para a segunda jornada do grupo “B”.

A um ritmo de treino e com possibilidades para fazer a rotação da equipa, o Ferroviário de Maputo controlou o primeiro quarto, tendo vencido por 10 pontos: 19-9.

Perante um adversário sem capacidade reacção, o qual o Ferroviário de Maputo vencera ano passado em Maputo, as campeãs nacionais fugiram no resultado, sendo que ao intervalo a vantagem era de 43-20.

Carlos Aik foi privilegiando a rotação da equipa, ensaiando também a equipa para os jogos mais difíceis que se advinham na outra fase.

Ao cabo do terceiro quarto, o Ferroviário de Maputo fez a sua melhor pontuação no jogo com 32 pontos contabilizados contra 16 do seu adversário. Com o jogo controlando, o Ferroviário de Maputo construiu com facilidade um resultado desnivelado, vencendo o quarto quarto com parcial de 21-14.

Em termos individuais, destaque para Deolinda Gimo que esteve perto de um duplo-duplo com 19 pontos e nove ressaltos – dois quais três ofensivos e seis defensivos- nos 30: 20 minutos em que permaneceu na quadra.

Gimo foi secundada pela nigeriana Sara Ogoke, ela que contabilizou 16 pontos, três ressaltos e seis assistências em 28:36 minutos na quadra.

Em termos globais, o Ferroviário de Maputo teve um registo de 40% nos lançamentos de campo com 31 em 77 lançamentos tentados. As campeãs nacionais apresentaram-se, neste embate, com uma média de 32.5% nos tiros exteriores (11 em 34 lançamentos tentados).

Na linha de lances livres, a equipa moçambicana teve uma boa média de 76.19%, o que equivale a 16/21.

O Ferroviário de Maputo colectou 50 ressaltos dos quais 20 ofensivos e 30 defensivos, 23 assistências e 14 perdas de bola.

O CNNS, por sua vez, teve uma percentagem de 29.23% nos tiros de campo com 19/65 lançamentos tentados, fraca percentagem nos tiros exteriores com 30.77% com 4/13 tentados.

Com uma percentagem de 40.54% linha de lances livres (15/37 tentados), 54 ressaltos dos quais 26 ofensivos e 28 defensivos, o CNSS não não teve capacidade para contrariar os “targes” do seu adversário.

As congolesas ainda tiveram 11 assistências e 26 perdas de bola.

 

Fonte:Opais

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.