Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Demos um salto qualitativo

 

O SELECCIONADOR Nacional de Basquetebol Sénior Feminino, Nazir Salé é de opinião que Moçambique deu um salto qualitativo e quantitativo rumo ao futuro nos Jogos Africanos e no Afrobasket, competições que tiveram lugar em Brazzaville e Yaoundé, respectivamente, não obstante o modesto sexto lugar.

 

De acordo com Nazir Salé, o objectivo da selecção naqueles dois eventos era, por um lado, melhorar a classificação, mas acima de tudo injectar “sangue novo” à equipa numa altura em que muitas jogadoras que por largo tempo constituíam a espinha dorsal estão a retirar-se.

 

Os Jogos Africanos e Afrobasket foram momentos ímpares para nós. Os objectivos que havíamos propostos foram alcançados. Introduzimos jogadoras novas, que prometem  um futuro brilhante. Penso que demos um salto qualitativo e quantitativo”, observou.

 

Ao todo, segundo Nazir Salé são sete caras novas que vestiram a camisola da selecção durante aqueles dois mega-eventos, de um total de 12 seleccionadas. “Penso que é um passo. Ganhámos novas caras, a pensar nos próximos dois anos. Nas próximas edições das competições africanas teremos uma palavra a dizer em termos de resultados”, vaticinou.

 

O seleccionador nacional diz ter ficado muito encorajado pelos resultados que a equipa obteve nos dois eventos, pois apesar de alguns desaires, os mesmos foram com equipas de grande gabarito, mas por números tangenciais.

 

Se forem a prestar atenção irão constatar que em muitos jogos perdemos com diferenças de um, dois, três ou cinco pontos. Isso nos dá algum alento e acreditámos que daqui a dois anos voltaremos mais fortes para aquele tipo de eventos”, continuou.

 

E em relação ao seu futuro na selecção, Nazir Salé frisou que é patriota e sempre que a Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB) quiser os seus préstimos estará de peito aberto e orgulhoso em representar à pátria.

 

Relativamente ao apoio do Millenium bim ao combinado nacional, cujo acto foi segunda-feira formalizado em Maputo, Nazir é de opinião que é sempre bem-vindo o patrocínio, pois irá resolver muitos problemas para a equipa nos próximos anos.

 

 

Fonte:Jornal Noticias