Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Definido quarteto para “Davis Cup”

 

OS tenistas Franco Mata e Hugo Moreira, residentes nos Estados Unido da América e Portugal, respectivamente, mais Josefa Simão e Hercílio Seda, em Maputo, são os tenistas seleccionados para a fase africana do “Davis Cup”, um torneio de “grand slam” no qual participam tenistas de gabarito internacional. O torneio africano, que decorrerá em campo de terra batida, terá lugar de 24 a 31 de Outubro próximo, no Cairo, Egipto. Para já, estão confirmados 10 países, nomeadamente Egipto, país anfitrião, Moçambique, Namíbia, Nigéria, Líbia, Argélia, Tunísia, Gana, Costa do Marfim e Benin.

 

Estes países, que serão subdividos em duas séries, apurando-se os dois primeiros classificados de cada para a fase seguinte, compõem o Grupo III para África, ou seja, o torneio envolvendo nações africanas. O número de países participantes poderá aumentar e consequentemente as séries, atendendo que as inscrições continuam abertas até a próxima segunda-feira, 28 de Setembro. Salientar que cada selecção participa com quatro atletas cada.

 

Sendo assim, o quarteto moçambicano foi definido em função da performance e experiência de cada atleta. Franco Mata e Hugo Moreira são tenistas que, para além da performance elegível, estão adaptados a campos de terra batida. Pela experiência e por ser o tenista mais velho, Franco Mata foi indicado “capitão” da selecção. Enquanto isso, Josefa Simão e Hercílio Seda são os melhores tenistas da actualidade que evoluem internamente.

 

Simão conquistou este ano o segundo título nacional em seniores masculinos, enquanto Seda é, para além de vice-campeão nacional, o vencedor do torneio dos mestres, que apura o melhor tenista do ano. Salientar que os vencedores das séries e os respectivos segundos classificados concorrem para o apuramento das duas melhores selecções africanas, que, deste modo, serão promovidos para Grupo II da Zona Europa/África.

 

Portanto, serão apurados para a próxima etapa do “Davis Cup” a decorrer em 2016. Para este evento, no qual Moçambique participará pela segunda vez consecutiva, o objectivo principal é a melhoria do oitavo lugar registado na estreia, curiosamente no Egipto. Aliás, o quarteto moçambicano composto por Franco Mata, Ataíde Mussagy, Feliciano dos Santos e Josefa Simão não passou da fase preliminar, ou seja da fase grupos.

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.