Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Comissão de Gestão dirige a modalidade

 

CONTRA todas as expectativas, não foi eleito, sábado, o novo presidente da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), mas sim criada uma Comissão de Gestão, a ser cabeçada por Carlos Laíce (tesoureiro da anterior Direcção), que vai durante os próximos 90 dias dirigir a modalidade.

 

O anúncio do adiamento das eleições foi feito pelo presidente da Mesa da Assembleia, Lucas Chachine.

 

A decisão de formar a Comissão de Gestão foi tomada em virtude de a maioria dos membros da comissão votante entenderem que os estatutos que regem a eleição dos corpos gerentes da FMP apresentarem algumas lacunas. O que salta mais à vista é o facto de os estatutos não abrirem espaço para que a Associação de Patinagem da Cidade de Maputo (APCM), a única existente, núcleos de Quelimane e Nampula e até os clubes exerçam o direito de voto.

 

Refira-se que devido ao facto de só existir uma associação de patinagem, foi criada em 2009 uma comissão formada por 10 membros com direito a voto e que ficou reduzida a oito elementos após o falecimento do ex-presidente da FMP, Cândido Coelho, e do ex-árbitroHaridas Khushaldas (Babú).

 

Entretanto, os candidatos Nicolau Manjate e Carlos Sousa (Cazé) prometem, durante os 90 dias, continuar a trabalhar com vista à divulgação dos seus manifestos.

 

CONTAS APROVADAS POR UNANIMIDADE

 

Antes de se chegar ao ponto referente à eleição de novos corpos gerentes, dominado por alguma tensão, a Direcção-cessante, presidida por Nicolau Manjate, apresentou o relatório de contas do exercício de 2011-2015, aprovado por unanimidade. Ou seja, sete dos oito membros fundadores, nomeadamente Carlos Sousa, Maria José, Gilberto Fizamo, Pedro Tivane, Carlos Laice, Sidique Aly e Sandro dos Santos votaram a favor. Sublinhe-se que Nicolau Manjate também é membro fundador da comissão criada para votar nos corpos gerentes da FMP bem como discutir e analisar outros temas deste organismo.

 

CANDIDATO À ÚLTIMA HORA

 

 

TUDO indicava que Nicolau Manjate era o único candidato a presidente da FMP, mas na sexta-feira, último dia para a entrada de candidaturas à Direcção da FMP, deu entrada a segunda lista, encabeçada por Carlos Sousa.

 

Foi uma candidatura surpreendente e até acolhida com algum espanto, visto que desde o dia 28 de Janeiro, data em que foi dado a conhecer o dia das eleições (27 de Fevereiro), o ex-vice ministro da Juventude e Desportos não tinha tornado pública a vontade de concorrer. E nem fez a habitual campanha, motivo pelo qual o seu manifesto eleitoral só foi conhecido no sábado, dia das eleições, um facto raro.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.