Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Chiquinho e Maxaquene ainda sem acordo

 

CHIQUINHO Conde e o Maxaquene ainda não chegaram a acordo para a rescisão do contrato de trabalho que liga o técnico ao clube, embora o antigo capitão dos “Mambas” tenha sido despedido há cerca de dois meses.

 

Uma fonte próxima ao técnico garante que o processo ainda está em curso, mas há vários pontos que as partes ainda não acordaram, como por exemplo o que toca ao pagamento a Chiquinho Conde do dinheiro que adiantou aos jogadores como salários, sempre que estes atrasassem no clube.

 

O Maxaquene defende que o gesto solidário do técnico para com os seus jogadores não lhe é vinculativo, pelo que não se vê obrigado a reembolsar o montante adiantado por Chiquinho aos seus pupilos. Aliás, os “tricolores” dizem não ver nenhuma sustentação legal para a exigência do treinador, ora desempregado.

 

O Maxaquene compromete-se, entretanto, a pagar os ordenados em dívida com o técnico, referentes aos meses de Agosto e Setembro, para além de pagar o que resta até ao fim do ano. Chiquinho prescindiu dos salários a que teria direito até 31 de Dezembro de 2017, data em que expira o seu vínculo contratual.

 

Lembre-se que Chiquinho Conde foi despedido em Agosto alegadamente por interferência nos assuntos administrativos, mas sem se cumprir com as formalidades, nomeadamente a rescisão do seu contrato e os consequentes direitos/deveres que desse acto derivam.

 

Em contacto com o nosso Jornal, o técnico disse que não se queria alongar sobre o assunto, uma vez que o processo está em curso (e nas mãos dos seus advogados), sendo que neste momento, para todos os efeitos, ainda é treinador do Maxaquene, pelo que no final de cada mês tem direito ao salário.

 

Treinador do Maxaquene desde Janeiro de 2014, o técnico confirmou, no entanto, que prescindiu dos ordenados a que teria direito em 2017.

 

 

Fonte:Jornal Noticias