Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

04.Mai.17

“Canarinhas” duplamente atropeladas pelas “locomotivas”

 

O Costa do Sol, em femininos, teve um péssimo fim-de-semana no Campeonato de Basquetebol da Cidade de Maputo.

 

No jogo mais aguardado, na última sexta-feira, perdeu diante do Ferroviário “A” (50-57), para depois voltar a sucumbir diante do Ferroviário “B” (53-67), que se intrometeu nos “grandes”, e já carrega o título de equipa sensação, liderando a prova com oito pontos.

 

O Ferroviário esteve bastante agressivo e apostou num jogo bastante rápido, aliado à flexibilidade defensiva, criou uma vantagem ao fim do primeiro período, de três pontos (16-13). O regresso de algumas jogadoras à titularidade conferiu alguma preeminência à equipa “locomotiva”, criando dificuldades às “canarinhas”.

 

No segundo período, quando as campeãs nacionais enfrentavam dificuldades de encarar o jogo, recorriam aos lançamentos à meia distância, componente em que tem exímias atiradoras. Estava melhor o Costa do Sol naquela fase do jogo.

 

As “canarinhas” foram fazendo réplica à ofensiva “locomotiva”, mas com lacunas nas transições, mas tirando proveito da organização defensiva. Aliás, foi daí que teve um ascendente e passou para frente (20-23), nos primeiros sete minutos do segundo período, quando a “locomotiva” estava com pouco vapor. Entretanto, a escassos minutos do intervalo houve uma boa reacção do Ferroviário que, no entanto, não evitou a desvantagem de três pontos (26-29).

 

O terceiro período iniciou com mais disputa e poucos cestos. Por exemplo, o Costa do Sol só fez um ponto em três minutos, num lançamento livre. Pior ainda esteve o Ferroviário, que no mesmo período não concretizou nenhum. Tal facto forçou a um desconto de tempo de Gerson Novela. O Costa do Sol continuou a dominar o encontro. O “score” já indicava 25-32, era a maior vantagem, até que Anabela Cossa decidiu lançar um triplo (30-32).

 

Ingvild Mucauro devolveu a vantagem à sua formação (33-32), a três minutos e 51 segundos do derradeiro período. Deolinda Ngulela não gostou e exigiu um desconto de tempo. Contudo, as suas pupilas não compreenderam as instruções e continuaram irreconhecíveis. Ainda assim, foram a tempo de recuperar e terminar o período com uma vantagem mínima (36-37), fruto de uma “bomba” nos últimos cinco segundos.

 

O desafio voltou à sua fase mais quente. Dulce marcou de triplo, Ingvild aumentou, mas Sheila Ventura fez dois triplos consecutivos. Primeiro empatou (41-41) e depois fez a sua equipa voltar a comandar no “score” (41-44).

 

O jogo voltou a estar empatado (50-50) a dois minutos e 40 segundos do fim. Porém, o Ferroviário passou rapidamente para frente (53-50). Ingvild matou o jogo com um triplo (56-50). Ainda havia um minuto e 25 segundos por se jogar, mas as “canarinhas” já não estavam em campo. E o que os poucos adeptos imaginavam aconteceu: 57-50! Pelo ritmo do jogo e a marcha do marcador, não se imaginava uma derrota de sete pontos, com que as “canarinhas” sucumbiram.

 

O Costa do Sol teve uma derrota ainda mais pesada no dia seguinte, diante do Ferroviário “B”. Foram 14 pontos de diferença (67-53) contra a sensacional equipa de Leonel Manhique. Já o Ferroviário “A” não disputou o jogo contra o Desportivo por condições climatéricas. A partida do Ferroviário-Aroporto, em masculinos também não se realizou pelos mesmos motivos.

 

 

Deanof Potompuanha

 

 

Fonte:Desafio