Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Ataque ao décimo primeiro lugar

A SELECÇÃO Nacional sénior masculina de basquetebol defronta hoje, a partir das 12.00 horas, a Costa do Marfim, em jogo de apuramento do 11.° classificado do Afrobasket Túnis-2015.

 

A equipa moçambicana vai, desta forma, procurar igualar o estatuto ocupado há dois anos no Afrobasket de Abidjan, Costa do Marfim, quando também ficou em 11.° lugar.

 

O alcance desse objectivo é o único que resta aos basquetistas nacionais, após a derrota diante da Nigéria nos oitavos-de-final. A avaliar pelo histórico de embates com a Costa do Marfim, a missão não se antevê nada fácil. É que em seis jogos em edições do Afrobasket, Moçambique perdeu todos.

 

O primeiro duelo entre ambos foi em Mogadíscio, Somália, em 1981, com o triunfo a pertencer a Costa do Marfim, por 79-24. Em 1983, na Alexandria, Egipto, houve o novo desaire por 80-66. Volvidos 12 anos, na Argélia, em 1995, a Costa do Marfim voltou a defrontar Moçambique, tendo o conjunto nacional sofrido uma derrota expressiva (90-49). 

  

Já no Afrobasket Angola-1999, Moçambique esteve perto de fazer um brilharete, perdendo apenas por cinco pontos (65-60). E, a partir daí, apesar de novos desaires, tem mostrado que a balança esta bem mais equilibrada. Em 2001, na Casablanca, Marrocos foi derrotado por 75-60. E, no último confronto em Argel, em 2005, perdeu por 77-64.

 

É se apegando às últimas exibições com a Costa do Marfim que a equipa nacional deve buscar forças, motivação e acreditar que desta vez é possível quebrar esse enguiço que já dura há mais de 30 anos.

 

A verdade manda dizer que actualmente os dois conjuntos estão num nível cada vez mais equiparado.  

 

As debilidades denotadas pela Costa do Marfim na partida dos “oitavos” diante do Mali, ao fim da qual claudicou por 76-57, deixaram a nu as fragilidades defensivas que podem muito bem ser aproveitadas pelos jogadores mais habilidosos do xadrez nacional, casos dos irmãos Pio Matos Jr. e Augusto Matos.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.