Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Adeus desastrado do Misto de Maputo

O MISTO de Maputo terminou em último lugar na Taça Zé Dú ao perder, na tarde sábado, na Arena de Luanda, com ACP de Pretória, por 5-3.

Esperava-se que os hoquistas moçambicanos confirmassem o seu favoritismo, já que o registo histórico com os sul-africanos fazia antever mais um triunfo. Não foi isso que aconteceu, a ACP de Pretória acabou sendo a equipa mais regular, mais concentrada ao longo dos 40 minutos. Apesar da derrota, há que realçar o facto de terem sido lançados nas competições internacionais pela primeira vez  Momed Buanar “Dino” e Kevin Pimentel dois jovens cheios de talento que podem dar cartas no próximo Mundial-França 2015.

 

 

EXCESSO DE CONFIANÇA?

 

 

Quando se defronta uma equipa aparentemente frágil, há um factor que pode ser traiçoeiro, o excesso de confiança. A equipa moçambicana terá entrado em campo pensando que são favas contadas e acabou sendo apanhada em contra pé, embora tenha feito uma partida melhor que as anteriores.

 

 

Os primeiros 20 minutos foram muito movimentados e recheados de golos para todos os feitios e gostos. Começou melhor a equipa sul-africana. Após nove minutos de muito equilíbrio, foram eles a marcarem por intermédio de Fábio Oliveira, numa jogada em que foi mais uma vez notórias as dificuldades do colectivo moçambicano de marcar homem-a-homem.

 

 

No entanto, a reacção do Misto de Maputo não tardou, Maninho arrancou uma falta que valeu ao defensor contrário Nelson Mendes a expulsão ao ver o  cartão azul, tendo sido, por via disso, obrigado a cumprir um período de dois minutos de castigo. Na conversão do livre, Maninho não conseguiu bater o keeper, mas logo a seguir Bruno Pimentel empatou para a alegria dos moçambicanos. No entanto, não houve muito tempo para festejar, visto que na jogada seguinte Fábio Oliveira bisou, colocando os sul-africanos de novo em vantagem.

 

 

O jogo estava aberto com ataques sucessivos numa e noutra baliza. Numa dessas jogadas, o Misto de Maputo aproveita bem o adiantamento do bloco defensivo e através de um contra-ataque bem orquestrado por Bruno Pimentel, este assiste Maninho que conclui com categoria.

 

 

 

Se no ataque a turma moçambicana mostrava melhorias, na finalização, em missões defensivas não se podia dizer o mesmo. Os jogadores sul-africanos movimentavam-se com algum à vontade, surgindo nas costas da defesa e foi numa jogada igual que Leandro Araújo fez o 3-2. De novo, o conjunto treinado por Pedro Tivane teve que correr atrás do prejuízo, mas como há males que vêm por bem, a equipa acordou. Os jogadores perceberam que tinham que estar mais concentrados, serem mais agressivos e, acima de tudo, mais rápidos com ou sem bola, se quisessem vencer o jogo.

 

 

Nesta tónica de jogo, o empate chegou naturalmente. Maninho levanta a bola e com um simples golpe a coloca longe do alcance do guarda-redes. A equipa moçambicana estava por cima do jogo, mas quando nada fazia prever sofreu o quarto golo apontado por Ricardo Sousa “Ricky” numa jogada rápida de contra-ataque.  Foi a perder por 4-3 que o Misto de Maputo saiu para o intervalo.  

 

  

A segunda parte começa de forma azarada para Maninho. Numa jogada de ataque da ACP, a bola ressalta e bate-lhe na face e provoca um corte mesmo por debaixo da boca. Teve que ser obrigado a sair para receber a assistência médica. Isto acontece numa altura em que Kiko tinha visto o cartão azul e cumpria castigo. Foi durante este período que os sul-africanos fizeram o 5-3 através de um lance individual de Leandro Araújo.Minutos depois Maninho reentrou e procurou imprimir velocidade em combinações rápidas com Kiko, Kevin Pimentel, Miquessene, mas até ao final o resultado não se alterou.  

 

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Sérgio Insua (Argentina) e Alfredo Cipriano (Angola)

 

CINCO INICIAIS

 

MISTO DE MAPUTO: Arnaldo Queiróz; Kiko, Dino, Bruno Pimentel e Maninho.

ACP DE PRETÓRIA: Daniel Teixeira; Nelson Mendes, Leandro Araújo, Fábio Oliveira e Ricardo Sousa.  

  

IVO TAVARES, EM LUANDA

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.