Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Costa do Sol afastado da Taça de Moçambique

 

FER1.gif

 

O COSTA do Sol, actual detentor do troféu, foi sábado, no Estádio da Machava, afastado da Taça de Moçambique-2019, ao perder por 1-3 frente ao Ferroviário de Maputo, na única eliminatória da fase zonal (oitavos de final).

Quem também caiu fora desta que é a segunda maior prova futebolística do país foi o Maxaquene, que perdeu diante do Clube de Chibuto, por uma bola sem concorrência.

Ainda na Zona Sul, o Black Bulls afastou o Ferroviário de Inhambane a quem derrotou, por 2-0. O Desportivo de Maputo foi a Xinavane colocar fora de prova o Incomáti, ao vencer por 4-2, no desempate por penaltes depois do 1-1 no tempo regulamentar e prolongamento.

Na Zona Centro, destaque vai para o afastamento do Ferroviário da Beira pelo Textáfrica em Chimoio. Os “fabris” venceram, por 2-1, num jogo bastante equilibrado e emotivo. A União Desportiva do Songo, por sua vez, recebeu e “massacrou” o Ferroviário de Quelimane com uma goleada à moda antiga de 7-0. O Ferroviário de Moatize, mesmo jogando no seu reduto, foi afastado pela Liga Desportiva de Sofala, que venceu, por 5-4, na tranformação de grandes penalidades depois do tempo regulamentar e prologamento ter prevalecido o nulo.

No Zona Norte, o Ferroviário de Nacala eliminou o seu homónimo de Nampula, vencendo-o por 2-1, golo conseguido no prolongamente, uma vez que o tempo regulamentar terminou com a igualdade, sem abertura de contagem, a prevalecer. O Baía de Pemba transitou sem precisar de jogar, dado que o Ferroviário de Lichinga não se deslocou à capital de Cabo Delgado, alegadamente por questões financeiras.

 

Fonte:Jornal Noticias

Falta de comparência custa 100 mil meticais ao Incomáti

INCOMATI(2).jpg

 

O Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol decidiu-se pela multa mais “civilizada” ao Incomáti de Xinavane em virtude da falta de comparência ao jogo diante do Desportiva de Nacala, em jogo da 6ª jornada do Moçambola 2019 ao fixar a punição em 100 mil meticais.

De acordo com o comunicado número 33 da Liga Moçambicana de Futebol, o Conselho de Disciplina decidiu “punir, nos termos da a) do n ? 1 do artigo 57 ? do Regulamento de Disciplina da LMF, o Grupo Desportivo Incomáti, com a pena de derrota e multa de 100.000,00 Mt (Cem Mil Meticais), por falta de comparência no jogo n ? 44 contra o Clube Desportivo de Nacala, referente a 6a jornada do Moçambola, sem prejuízo da aplicação do previsto número 4 do mesmo artigo”.

O Incomáti de Xinavane faltou ao aludido jogo em virtude dos seus jogadores terem estado em greve por falta de pagamento de dois meses de salários, uma situação que foi solucionada com a intervenção do Sindicato Nacional de Jogadores de Futebol, através do seu presidente, António “Tony” Gravata.

Refira-se que o Desportivo de Nacala exige que seja ressarcido pelos danos financeiros originados pela falta de comparência do Incomáti, a primeira que se registou no Moçambola 2019.

Ainda de acordo com o comunicado da Liga Moçambicana de Futebol, as punições estenderam-se aos treinadores do Ferroviário de Nacala, nomeadamente Sérgio Faife Matsolo e Luís de Barros com a muita de 75 mil meticais, cada um, devido ao seu comportamento no final do jogo em que os “locomotivas” da vila portuária de Nacala perderam diante da União Desportiva do Songo por 2-1.

Para a atribuição dessa multa aos dois treinadores contou muito o facto de ter sido considerada incorreta a atitude dos dois, proferindo palavras injuriosas contra a equipa de arbitragem, tendo apenas escapado de uma suspensão de se sentar no banco técnico, tal como já aconteceu esta época em casos idênticos, com destaque para Horácio Gonçalves, que teve 21 dias de castigo e multa.

O comunicado refere ainda aos diversos jogadores das equipas que foram multados em valores monetários que variam de 250 a 500 meticais pelos cartões amarelos que viram na jornada seis do Moçambola 2019.

 

Fonte:Opais

Amâncio Canhemba perto da equipa principal do Vitória de Setúbal

AMANCIO.jpg

 

Amâncio Canhemba, mais conhecido por Neymar nos meandros futebolísticos moçambicanos, está mais próximo de fazer parte do plantel principal do Vitória de Setúbal de Portugal, segundo escreve o jornal português Abola.

As boas exibições do internacional moçambicano, ao nível das camadas juvenis, na turma sadina dos sub-23, onde na temporada passada marcou oito golos em 34 jogos, atiçaram a cobiça do técnico Sandro Laranjeira, que quer um ataque forte e que possa dar garantias de muitos golos na temporada 2019/20.

Ademais, segundo escreve o portal Abola, as muitas saídas no ataque sadino fazem com que a equipa técnica procure soluções para a linha ofensiva sadina, onde Cádiz rumou ao Benfica, Allef está fora das contas e Mendy é um activo que poderá ser transferido a qualquer momento. Mendy, recorde-se, é guineense que afastou os Mambas do CAN-2019, ao apontar o golo de empate, em Bissau.

Assim, Neymar vai ter a oportunidade de integrar a equipa principal no início da temporada, quando a equipa sadina efectuar a pré-época, mesmo para poder convencer o técnico da equipa de merecer a confiança e um lugar no plantel.

Refira-se que na última temporada Amâncio “Neymar” esteve à trabalhar sob orientação do técnico do moçambicano Chiquinho Conde na equipa Sub-23 do Vitória de Setúbal, depois da sua transferência da Liga Desportiva de Maputo para Portugal.

 

Fonte:Opais

“Clássico” sem margem de erro

jogo classico.gif

 

FERROVIÁRIO de Maputo e Costa do Sol defrontam-se amanhã no Estádio da Machava, a partir das 14:30 horas, em partida da Fase Zonal Sul (oitavos-de-final) da Taça de Moçambique. No relvado sintético da Machava estarão duas formações com pretensões de conquistar a segunda mais importante competição futebolística do país.

 

Fonte:Jornal Noticias

Cinco atletas moçambicanos nos Jogos Africanos de Praia em Sal

DELCIO SOAREZ .jpg

 

Serão ao todo cinco os atletas que vão representar a comitiva moçambicana que vai participar nos Jogos Africanos de Praia, que terão lugar na Ilha do Sal, Cabo Verde, a partir de amanhã. Trata-se dos voleibolistas Aldivino Nuvunga e Délcio Soares, em masculinos, Jéssica Moiane e Vanessa Muianga, em femininos, para além de fundista Donaldo Machava, que deixam, precisamente, o país amanhã, quinta-feira, para participar da competição.

Completam a delegação moçambicana o presidente da Federação Moçambicana de Badminton, Luís Santos, que também é o chefe da delegação, o treinador de voleibol, Pinho Matos e Edmundo Matesse, treinador do atletismo.

Esta é a primeira vez que Moçambique vai participar nesta competição de jogos disputados nas praias, tendo como objectivos alcançar os lugares cimeiros e as respectivas medalhas, principalmente no voleibol, onde tem conquistado frequentemente títulos a nível africano. Aliás, a ideia de levar duas duplas é mesmo para garantir que no meio de todas modalidades e países, o país possa sair nos lugares de pódio.

Já Donaldo Machava pretende usar esta competição como preparação para os Jogos Africanos de Marrocos, para além de procurar a perseguir os mínimos para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Angola vai competir nos Jogos de Praia com seis atletas

Neste evento, os angolanos estarão representados com o atletismo, natação e voleibol de praia, uma dupla de atletas em cada modalidade.
A dupla de atletismo vai correr em provas de 200 e 400 metros, enquanto a de natação vai nadar em águas abertas. Já os atletas de voleibol vão disputar as provas de praia.

O secretário-geral do Comité Olímpico Angolano (COA), António Bambino, reforçou os motivos que levam Angola a participar com apenas seis atletas de três modalidades no evento. “Por se tratar de uma primeira edição, não havia experiências, base de dados e orçamento. Tivemos de montar uma delegação que representasse o país minimamente.”

O dirigente angolano fez saber que não foi possível aumentar mais uma dupla feminina de voleibol de praia, devido às dificuldades no tratamento de documentos por parte da Federação Angolana da Modalidade.

Quanto aos Jogos Mundiais de Praia, que acontecem em Outubro do corrente ano, em São Diego, no Estado da Califórnia dos Estados Unidos, o dirigente revelou que também não há orçamento para este evento.

 

Fonte:Opais

Kambala no Baroka da África do Sul

kambala.gif

 

O MÉDIO-centro internacional moçambicano, Manuel Kambala, é desde a tarde de terça-feira, jogador dos sul-africanos de Baroka FC, clube da primeira liga do país vizinho. Kambala deixa a União Desportiva do Songo, seis anos depois, estando ligado ao Baroka por duas temporadas, mais uma de opção.

 

Fonte:Jornal Noticias

“Açucareiros” recebem Desportivo da Matola

inco vs desportivo.gif

 

O INCOMÁTI defronta esta tarde, às 14.00 horas, o Desportivo da Matola,em partida da final da Taça de Moçambique a nível da província de Maputo. O desafio decisivo está envolta em polémica em virtude da marcação do mesmo no campo da primeira equipa, quando a última eliminatória da fase provincial da Taça de Moçambique é disputada em campo neutro, conforme estabelece o regulamento.

 

Fonte:Jornal Noticias

Jogadores do Incomáti retomam treinos

INCOMATI.gif

 

JOGADORES do Incomáti já estão a treinar-se, depois da greve que observaram nas últimas duas semanas reclamando o pagamento de salários de três meses, o que ditou a primeira falta de comparência do Moçambola-2019, no jogo que deveriam ter realizado domingo passado em Nacala frente ao Desportivo local.

 

Fonte:Jornal Noticias