Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

17.Dez.18

MEXER NOS 16-AVOS-DE-FINAL DA EUROPA

mexer

 

O Rennes, do internacional moçambicano de Mexer, venceu o Astana e qualificou-se para os dezasseis- -avos-de-final da Liga Europa, a segunda competição mais importante a nível de clubes no Velho Continente. A vitória por 2-0 da equipa do camisola 4, que jogou os 90 minutos, foi atingida graças ao bis de Ismaila Sarr. O primeiro golo foi apontado aos 68 minutos. Já o golo que encerrou as contas da equipa francesa foi apontado aos 73 minutos.

A equipa do defesa moçambicano, a jogar em casa, foi, de resto, dominadora. Efectuou um total de 22 remates contra sete do Astana, sete dos quais direccionados à baliza, contra dois do seu adversário. A posse de bola esteve m 63 por cento, contra 37 do Astana. Fez 565 passes contra 342 do seu oponente, tendo conseguido 84 por cento e 71 por cento, respectivamente, em termos de precisão de passe.

O Estádio Route de Lourient confirmou a transição da equipa do moçambicano à fase seguinte, ao ocupar a segunda posição do grupo, fruto da vitória na última semana por 2-0. Nos seis jogos disputados no seu grupo (“K”) teve três vitórias e igual número de derrotas. Foram sete golos marcados e oito sofridos, tendo amealhado nove pontos, contra 11 do Dínamo, que se qualificou em primeiro lugar. Astana (oito pontos) e o Jablonec (cinco pontos) quedaram-se em terMexer nos 16-avos-de-final da Europa ceiro e quarto lugares, respectivamente.

 

Fonte:Desafio

17.Dez.18

Liga de Maputo campeã

FUTSAL (2)

 

A LIGA Desportiva de Maputo sagrou-se na noite de ontem, na cidade da Beira, novo campeão nacional de futsal, após vencer no desafio da final o Grupo Desportivo Iquebal, também de Maputo, por uma bola sem resposta, golo resultante de um toque infeliz de Idelsson para a sua própria baliza.

 

Fonte:Jornal Noticias

14.Dez.18

Disputam-se quartos-de-final

FUTSAL (1)

 

O DISPUTAM-SE hoje os quartos-de-final do Campeonato Nacional de Futsal, que decorre na cidade da Beira, capital provincial de Sofala. À entrada da derradeira jornada da fase de grupos, realizada ontem, já haviam garantido lugares nos “quartos” as formações da Liga Desportiva de Maputo, Liga Desportiva do Chimoio, Grupo Desportivo Iquebal e o campeão em título, Petromoc. 

 

Fonte:Jornal Noticias

12.Dez.18

Gonçalves e Cambaco firmes nos Ferroviários da Beira e de Nampula

cambaco

 

O mercado de transferências tem sido uma realidade quando chega esta altura da época do ano. Movimentações de jogadores e de treinadores de uma equipa para a outra, negociações de renovações, confirmações de continuidades de saídas. Enfim, é a saga do chamado mercado de transferência do defeso.

Da Beira, depois de muitas especulações em torno da continuidade ou não do técnico Rogério Gonçalves, eis que agora surge a confirmação. Segundo escreve o jornal electrónico da Liga Moçambicana de Futebol, Rogério Gonçalves renovou seu contrato com os “locomotivas” de Chiveve por mais uma temporada, adicionado aos seis meses que cumpriu na temporada 2018 após a saída de João Chissano e Mano Mano do seu comando técnico.

Rogério Gonçalves veio como o “salvador da pátria” “locomotiva”, pelo segundo ano consecutivo, mesmo cenário que aconteceu quando, em 2017, a direcção despediu Aleixo Fumo por maus resultados. Mas contrariamente ao aconteceu no final da época 2017, em que não foi renovado o vínculo contratual com o português, desta vez a direcção “locomotiva” decidiu premiar o técnico com mais ano de contrato, mesmo porque Gonçalves levou a equipa à final da Taça de Moçambique, tendo perdido, com a mão do árbitro do encontro, a favor do Costa do Sol.

No campeonato nacional de futebol, o Moçambola 2018, Rogério Gonçalves encontrou a equipa na zona da despromoção e recuperou a equipa, deixando-a na nona posição, garantindo a manutenção.

Para a época futebolística 2019, Rogério Gonçalves tem a responsabilidade de devolver a mística dos “locomotivas” do Chiveve, que já conquistaram um título de campeão nacional, em 2016, e três títulos da Taça de Moçambique, nomeadamente em 2005, 2013 e 2014, estes dois últimos anos em que também foram vice-campeões nacionais. Vale isto dizer que terá a missão de colocar a equipa nos lugares de pódio do Moçambola e melhorar a posição na Taça de Moçambique, que passa necessariamente pela conquista do troféu.

Até ao momento ainda não há notícias em relação a entradas e saídas de jogadores.


Cambaco continua em Nampula

cambaco1

 

Depois de alcançar a quarta posição no Moçambola-2018, os “locomotivas” da capital do norte do país também brindaram Antero Cambaco com mais uma renovação de contrato.

Segundo uma nota do clube nampulense, o presente contrato renovado com Antero Cambaco é por objectivos, nomeadamente o de alcançar o pódio no Moçambola 2019 e chegar o mais longe possível na Taça de Moçambique.

Vale isso dizer que Antero Cambaco terá que superar o quarto lugar alcançado este ano no Moçambola, bem como chegar o mais longe na Taça de Moçambique, tendo em conta que este ano ficou-se pela primeira ronda da fase provincial, após ser afastado pelo seu homónimo de Nacala, na marcação das grandes penalidades (2-4), após empate a uma bola, no final do tempo regulamentar.

Para já, a nota do Ferroviário de Nampula que anunciou a renovação do contrato com Antero Cambaco não fala da duração do mesmo, mas deixa claro que é em função desses objectivos traçados que vão determinar a sua continuidade ou não.


Cinco treinadores confirmados nos clubes do Moçambola

HORACIO

 

Das 16 equipas que vão disputar o campeonato nacional de futebol, apenas cinco confirmaram os seus treinadores, ficando os restantes ainda a negociar com os diversos treinadores da praça.

Trata-se dos Ferroviários da Beira e de Nampula, que continuam com Rogério Gonçalves e Antero Cambaco, do Costa do Sol que transita o ano com Horácio Gonçalves, vencedor da Taça de Moçambique, a União Desportiva de Songo que mantém o vencedor do Moçambola, Nacir Armando e Maxaquene, que recentemente renovou com Antoninho Muchanga.

O Clube de Chibuto anunciou que não continuar com Daúde Razaque, tendo inclusive já tornado publico, tal como a Liga Desportiva de Maputo, que não renovou com Akil Marcelino. Estas duas equipas ainda não revelaram os substitutos destes técnicos.

O Ferroviário de Maputo, vice-campeão nacional, rescindiu com Nelson Santos após este anunciar a sua saída do comando técnico, faltando duas jornadas para o final da temporada, ainda com mais um ano de contrato. A escolha do novo treinador está para esta semana, estando em cima da mesa os nomes de Artur Semedo e de Daúde Razaque.

Relativamente as outras equipas que vão disputar o Moçambola 2019, nada há de concreto em relação a continuidade dos seus treinadores, nomeadamente Lucas Barrarijo, no Textáfrica do Chimoio, Abdul Omar, no Desportivo de Nacala, Alcides Chambal, na ENH de Vilankulo, o Incomati de Xinavane, que despediu o emprestado Carlos Manuel e Sérgio Faife Matsolo, do Ferroviário de Nacala. A estes clubes juntam-se os promovidos Baia de Pemba, Têxtil de Púnguè e Associação Desportiva de Macuácua, que ainda não revelaram seus treinadores para a época 2019.

 

 

Fonte:Opais

10.Dez.18

UP homenageia vice-campeãs da zona VI de voleibol de sala

UP

 

Há sete anos que a Universidade Pedagógica, delegação de Nampula, participa no torneio regional da Zona VI de voleibol de sala.

Na recém-terminada edição da prova, que teve lugar em Durban na vizinha África do Sul, as também campeãs nacionais, atingiram o seu melhor desempenho desde que participam da competição, terminando como vice-campeãs da prova. Derrota na final diante do Sunrise de eSwatini por 3-2.

Para além do inédito segundo lugar, a equipa de Nampula viu três das suas jogadoras serem premiadas, com destaque para Ana Sinaportal que foi eleita melhor jogadora do evento.

O prémio de melhor defesa, também veio na bagagem das campeãs nacionais, e foi ganho por Juliana Júlio. Ainda no capítulo das premiações, Ancha Mitequia foi a melhor passadora numa prova que teve participação de 12 equipas de países da região.

O desempenho mereceu homenagem por parte da Universidade pedagógica. O reitor desta instituição de ensino, Jorge Ferrão, entende que a equipa da UP Nampula deve merecer especial atenção daqui em diante por aquilo que tem vindo a alcançar dentro e fora do país.

Entendemos que possam estar frustradas por não terem conseguido chegar ao título, mas nós louvamos o esforço que fizeram para alcançar esta medalha de prata” começou por dizer Ferrão, antes de garantir que serão criadas condições para que a equipa esteja no africano de Abril do próximo ano.

Estou seguro que a equipa estará no africano do próximo ano. Quando é para representar Moçambique não há nada que nos impeça, vamos criar condições para que a equipa esteja no africano”, garantiu.

Foi difícil mas conseguimos. Desde 2012 que participamos e este é o nosso melhor desempenho, estamos felizes. Não esperávamos que a UP sede, através do Reitor, nos prestasse homenagem. O gesto dá-nos mais força para próximas batalhas" disse a capitã.

A UP Nampula também fornece jogadoras às selecções nacionais de voleibol de sala. “Ser melhor defesa num evento regional é uma grande honra. Estou orgulhosa de mim e da equipa”, referiu Juliana Júlio.

A direcção da UP Nampula diz que é o resultado do projecto traçado nos últimos anos. “Isto mostra que o projecto traçado esta a dar certo. Estas atletas, para além de jogadoras tem formação académica superior feita na UP. Destas, apenas duas é que não fazem parte dos nossos quadros. Acho uma homenagem reconhecida" finalizou José Maússe, Presidente do Clube de Desportos da Universidade Pedagógica de Nampula.

 

Fonte:Jornal Noticias

10.Dez.18

Nuro Americano: Duas décadas com defesas de sonho!

NUROAMERICANO

 

Em centenas de tardes, voou em direcção ao esférico, para gáudio dos adeptos. A forma como saía ao encontro dos avançados, mesmo quando isolados, causou-lhe alguns amargos de boca, tendo inclusivamente contraído várias lesões, a mais grave das quais no ombro, que o obrigou a deslocar-se a Portugal, onde foi operado pelo médico da Selecção das quinas da altura, o Dr. Camacho Vieira.

No regresso provou que as suas qualidades continuavam intactas. Do seu valor, falam os jogos ao nível mais alto, sendo em regra primeira opção para a selecção, numa altura em que o país dispunha de excelente guarda-redes como José Luís e Filipe.

Cedo, com tenra idade, no Norte do País, Nuro Americano foi demonstrando qualidades acima da média. Era considerado meia equipa pelo que, ainda júnior despertou interesse do Benfica de Lisboa para onde seguiu, sem grandes parangonas. Terá sido um salto demasiado grande, a que se juntou a acção do frio e a chuva. Treinou muito, sem nunca se poder afirmar. O sonho durou pouco tempo, pelo que se decidiu pelo regresso.

Por cá, deu nas vistas na Académica e 1º de Maio, mas desde que passou para o Maxaquene, este clube passou a ser ‘’a menina dos seus olhos’’. Brilhou na defesa dos tricolores e, mais do que isso, na Selecção Nacional.

Chegou a Presidente do clube em momento muito difícil, sendo portanto um exemplo de dentro e de fora do campo. O seu amor pelo Maxaque, impele-o a continuar disponível e um dos seus mais prestigiados símbolos e referências.

VALENTIA E ELASTICIDADE


Era dotado de qualidades natas invulgares para o lugar de guarda-redes. Mas trabalhava mesmo fora das horas dos treinos, para manter-se em forma. E se é verdade que conseguia transmitir segurança entre os postes, fora deles é onde mais evidenciava as suas qualidades: valentia, elasticidade, decisão e segurança, que fizeram dele um dos maiores e melhores guarda-redes ‘’paridos’’ no nosso país.

Foi internacional em 23 partidas e sofreu 53 tentos, numa altura em que ainda “abriamos os olhos”. Para África e para o Mundo.

 

Fonte:Opais

09.Dez.18

Mais de 60 atletas preparam-se para o “Hard Body”

CAZE

 

A cidade de Maputo acolhe no próximo dia 15 de Dezembro, uma competição de fisiculturismo designada “Hard Body”. Será o terceiro evento de fisiculturismo este ano a nível da capital moçambicana, desta vez espera-se que mais de 60 atletas tomem parte do evento, entre masculinos e femininos

A organização está interessada em inovar e desta vez vai atribuir carteiras profissionais aos atletas.

A federação prevê investir 100 mil meticais só em prémios. Os concorrentes trabalham com determinação para fazer frente aos adversários.

No último sábado, a organização do evento reuniu com parte dos atletas para explicar as condições do concurso.

 

Fonte:Opais

Pág. 1/3