Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

“Mambinhas” sub-23 já em estágio

MAMBINHAS.gif

 

OS jogadores da Selecção Nacional de futebol sub-23 já estão concentrados em Maputo a preparar o jogo contra a sua congénere do Reino de eSwatini (Suazilândia), a ter lugar no dia 16 de Novembro no Estádio Nacional do Zimpeto, inserido na primeira eliminatória de qualificação ao CAN da categoria, agendado para próximo ano no Egipto.

 

Fonte:Jornal Noticias

AUGUSTO MATOS REFORÇA TERCEIRA BASKET DE PORTUGAL

augusto matos.png

 

 

O atleta que recentemente assinou pelo Costa de Sol por duas épocas ruma, assim, sem sequer ter representado os “canarinhos”. Augusto Matos vai representar o Terceira Basket, equipa que actualmente ocupa a oitava posição da Liga Portuguesa de Basquetebol Placard 2018/19. O atleta deverá regressar ao Costa do Sol ao fim do primeiro semestre de 2019. Neste início de época em cinco jogos a nova equipa de Gordo, como também é conhecido, venceu dois jogos e perdeu três.

 

No primeiro desafio perdeu contra Benfica por 82-65. No segundo confronto perdeu contra o Lusitânia, do seleccionador nacional, o espanhol Iñaki Garcia, por 77-74. A primeira vitória chegou no terceiro encontro. A vítima foi o FC Porto, vencendo por claros 86-75. Mas no quarto encontro teve uma pesada derrota diante do UD Oliveirense por 21 pontos (84-63). Já no último sábado foi vencer ao Galitos Barreiro por convincentes 12 pontos (81-69). No próximo encontro defrontam o Illiabum, jogo a ser disputado em casa no próximo domingo.

 

Augusto Matos só terá a oportunidade de defrontar o seu seleccionador nacional (Iñaki Garcia) em terras lusas a 6 de Janeiro de 2019. A nova equipa de Augusto Matos foi fundada em 2005, na cidade Angra de Heroísmo, e é treinada pelo técnico português Hugo Salgado.

 

 

Fonte:Desafio

Abel chama quatro “estrangeiros”

sub-23.png

 

Abel Xavier anunciou na última sexta-feira a lista de convocados da Selecção Nacional Sub-23 para o jogo frente à sua congénere do Reino de Eswatini (antiga Suazilândia), que terá lugar no dia 16 de Novembro corrente no Estádio Nacional do Zimpeto, referente às eliminatórias de acesso ao Campeonato Africano da categoria que terá lugar no Cairo, Egipto, no próximo ano.

 

Nesta lista destaca-se a chamada de quatro jogadores a evoluir no estrangeiro, nomeadamente Neymar (Vitória de Setúbal, Portugal), Francisco (Marítimo, Portugal), Jonny (SpVgg Greuther Furth II, Alemanha) e Bruno (Amora, Portugal).

 

À excepção de Jonathan Muiomo (Jonny), a única novidade, Abel Xavier poderá contar com a experiência do internacional Bruno, que num passado recente transferiu-se do Maxaquene para o Amora de Portugal. O médio ofensivo, que em 2016 fez parte da selecção Sub-20, tendo se estreado no Torneio COSAFA com um golo, assistido por Kamo-Kamo (80´) que lhe valeu a eleição de Man of the Match (homem do jogo) pelo júri da prova, levando consigo o cheque gigante no valor de 500,00 randes, será sem dúvida uma unidade preponderante para Moçambique alcançar os seus objectivos.

 

 

Fonte:Desafio

ABEL JOGA A SUA CONTINUIDADE NOS MAMBAS DIANTE DA ZÂMBIA

abel.png

 

O técnico luso-moçambicano Abel Xavier joga, dentro de duas semanas, com a Zâmbia para o Grupo “K” de qualificação para a 32ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN) Camarões-2019 a sua continuidade à frente da Selecção Nacional de Moçambique.

 

Com um contrato por objectivos, o técnico pode hipotecar já no dia 18 de Novembro diante da Zâmbia – a quem venceu a 10 de Junho de 2017 – a qualificação ao CAN-2019, que foi o móbil da renovação até Julho de 2019 com a Federação Moçambicana de Futebol, liderada por Alberto Simango Jr.

 

Abel Xavier, que foi contratado em Janeiro de 2016, tendo renovado em Dezembro passado, aceitou na altura o desafio de devolver Moçambique a uma fase final do CAN, cerca de nove anos depois da última presença, datada de 2010, em Angola, onde, inserido no Grupo “C”, não foi para além de um empate a dois golos frente a Benin e derrotas ante Egipto (2-0) e Nigéria (3- 0). De resto são cinco presenças entre CANs (1986, 96, 98 e 2010) e CHAN (2014) sem nenhum triunfo.

 

 

Fonte:Desafio

DIVIDO O MÉRITO COM O CHIQUINHO

nacir

 

O técnico Nacir Armando foi uma peça fundamental para o cumprimento das metas traçadas para a presente temporada: a conquista de títulos. O novo timoneiro campeão concedeu-nos uma entrevista sobre o percurso da equipa, desde quando tomou o primeiro contacto com a mesma até chegar ao título. Quando chegou ao Songo já tinha sido disputada a décima primeira jornada. Conduziu a equipa nas últimas 19 jornadas e, apesar disso, não quer colher os louros sozinho.

 

O segredo do nosso sucesso residiu na base do bom trabalho que foi desenvolvido pela equipa técnica anterior. Deixaram bons alicerces que nós conseguimos dar melhor seguimento para o alcance dos objectivos que haviam sido traçados desde o princípio da época. Por isso divido o mérito com o Chiquinho e a sua respectiva equipa técnica, disse Nacir Armando, que afirmou, por outro lado, que pelo facto de no período em tínhamos jogos acumulados, que deviam ser disputados em curto espaço de tempo entre um e outro, termos conseguido fazer um bom trabalho de recuperação para que os jogadores conseguissem enfrentar jogo- -a-jogo, ou seja de domingo, quarta e domingo, sem grandes dificuldades. Não posso deixar de dizer também que encontrei um plantel capaz, que facilitou- -nos a gestão de todas as circunstâncias.

 

 

Fonte:Desafio

Manjate estranha retirada do “Africano”

sele hoquei

 

A Federação Moçambicana de Patinagem (FMP) diz que não faz nenhum sentido a retirada do país e consequente atribuição do “Africano” de qualificação ao Campeonato do Mundo em 2019, atribuído em Junho a Moçambique, a Angola.

 

Para Nicolau Manjate, esta é “uma decisão para lamentar e estranhar, porque há um mês (15 de Outubro), quando tomámos consciência de que não estávamos cem por cento garantidos de que íamos organizar a prova, enviámos uma carta à Federação Internacional e Confederação Africana a pedir alteração ou adiamento e na altura não indicava para este fim que é preciso ressaltar não nos foi oficialmente comunicado”, explica.

 

Manjate revelou que quando o país solicitou adiamento o comité aceitou a alteração e pedia que “Moçambique sugerisse outras datas e enviasse o programa. Já havíamos alinhado as datas, neste caso, de 8 a 11 de Fevereiro de 2019. Estava tudo acordado”, asseverou.

 

Fonte:Desafio

Organização da UD Songo determinante para títulos

SONGO

 

Os níveis de organização da estrutura da União Desportiva do Songo estão a ser determinantes para a conquista continuada de títulos no futebol nacional. Os campeões nacionais estrearam-se a vencer uma grande competição em 2016, nomeadamente a Taça de Moçambique, sob comando técnico de Artur Semedo. Ano passado foi o primeiro campeonato com Chiquinho Conde no leme da equipa e desta vez foi Nacir Armando o obreiro técnico da vitória histórica.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Consagração do campeão pintada a tricolor

CAMPEAO

 

O Maxaquene não aceitou ser o bobo da festa do campeão nacional e deixou a sua marca tricolor no jogo de consagração da União Desportiva do Songo como campeão nacional, vencendo o duelo da última jornada, por 2-1. Mesmo assim, não foi de todo suficiente para adiar a celebração anunciada já há uma semana depois do empate dos “hidroeléctricos” em Quelimane com o 1.° de Maio.

 

Numa jornada de despedida da época para a maioria dos clubes, destacar a segunda derrota consecutiva do Ferroviário de Maputo, desta vez a um golo em casa do ENH, mesmo desfecho alcançado pelo Desportivo de Nacala na recepção ao Incomáti.  A Liga Desportiva conservou o terceiro lugar derrotando o Ferroviário da Beira, por 3-0. Costa do Sol e 1.° de Maio empataram a dois golos e outro empate da ronda foi sem golos entre o Chibuto e Ferroviário de Nacala. Ferroviário de Nampula bateu Textáfrica por 3-1, enquanto no duelo dos despromovidos, a UP Manica superou o Sporting de Nampula, por 2-1.

 

Assim, regressam aos campeonatos provinciais as equipas do Sporting, UP Manica e 1.° de Maio. Sentido inverso seguem Baía de Pemba, Têxtil de Púngoè e Associação Desportiva de Macuácua, este último ainda em dúvida depois da denúncia de utilização de um jogador em situação alegadamente irregular

 

 

Fonte:Jornal Noticias

1° de Maio de Quelimane:Jogadores reivindicam prémios de jogos no valor de 2 milhões e 56 mil MT

1DEMAIO1

 

Jogadores do 1° de Maio de Quelimane reivindicam prêmios de jogo referente a três vitórias e sete empates. Para além de quatro meses de salários em atraso, este último da responsabilidade da Direcção do clube. E porque os prêmios de jogos não estão a ser canalizados, na manhã desta terça-feira jogadores daquele clube amotinaram-se na Direcção provincial da Juventude e Desportos. Porém não conseguiram falar com o responsável porque estava em sessão do governo.

 

Na sequência os jogadores escalaram a sala de sessão onde pretendiam falar com o governador, Abdul Razak, mas a segurança do timoneiro proibiu a entrada destes no recinto. Mais tarde o director provincial da Juventude e Desportos da Zambézia Beato Dias recebeu a imprensa para esclarecer o assunto.
 
Dias referiu que no mês de Maio deste ano o governo e o clube assinaram o contrato programa no valor de dois milhões de meticais. Do valor o governo disponibilizou um milhão e oitocentos e setenta faltando apenas cento e trinta mil meticais. "A última tranche que demos foram 450 mil meticais mas que no entanto o clube não justificou. Na sequência está condicionado o último valor do contrato programa no valor de cento e trinta mil meticais" disse Beato Dias adiantando que  "Nós não assinamos nenhum contrato sobre prémio de jogo para os jogadores, embora tenhamos arranjado parceiro para apoiar o clube neste sentido. O parceiro comprometeu-se a apoiar e passados quatro vitórias recebemos um valor que serviu para pagar igual número de prêmios de jogo".
 
"O responsável disse ainda que neste momento falta apenas o prémio de jogo referente a um jogo e que no entanto os parceiros ainda não canalizaram" disse.
 
A nossa reportagem contactou o presidente do Clube Adélio Assane para reagir sobre o assunto. Por sua vez, este referiu que ia indicar o Secretário Geral do clube 1° de Maio, Quim Monteiro. No entanto, a nossa reportagem contactou o Secretário Geral que se declinou a falar sobre o assunto.

 

 

Fonte:Opais

Odisseia fecha com 1.º de Maio ainda a sonhar

1 de maio

 

Fecha amanhã a edição-2018 do Campeonato Nacional de Futebol, o Moçambola, com quase todas as questões arrumadas, desde o título até à manutenção, com o 1.º de Maio de Quelimane a ser a única equipa que sonha com a permanência, embora com uma esperança bastante difícil.

 

O 1.º de Maio desloca-se a Maputo para medir forças com o Costa do Sol, com uma missão hercúlea; pois, deve ganhar por, pelo menos, quatro golos de vantagem e esperar que o Ferroviário de Nacala seja goleado por mais de cinco bolas no Chibuto.

 

Matematicamente muito difícil para os “trabalhadores” que, depois do empate caseiro, semana passada com a UD Songo, hipotecaram praticamente as hipóteses de manutenção, ao mesmo tempo que o representante de Tete festeja o título. Com 31 pontos, o 1.º de Maio de Quelimane tem menos três que os “locomotivas” de Nacala, pelo que deve ganhar e esperar que o “goal-average” lhe ajude.

 

Esperanças ténues de manutenção, numa ronda que será de festa no Songo. Os “hidroeléctricos” recebem o Maxaquene para o jogo de consagração, no qual espera-se uma enorme moldura humana proveniente de diversos quadrantes do país. A UD Songo vai receber a taça de campeão e as respectivas medalhas, algo que acontece pelo segundo ano consecutivo.

 

Em Nacala, o já aliviado Desportivo local recebe o Incomáti, que também tem garantida a manutenção na prova para o ano. Em Gondola, os desprovidos UP de Manica e Sporting de Nampula jogam entre si, num ambiente que se espera de mais hospitalidade do que hostilidade, pois não há nada a ganhar, muito menos a perder.

 

Em Vilankulo, a ENH mede forças com o Ferroviário de Maputo, o novo vice-campeão. Na Matola “C”, a Liga Desportiva recebe os “locomotivas” da Beira, sendo que os de Nampula batem-se com o Textáfrica, uma das equipas revelação da presente edição do Moçambola.

 

 

Fonte:Jornal Noticias