Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

17.Ago.18

Macome e Salé antevêem finais difíceis na Liga Mozal

FINALMOZAL

 

Milagre Macome, treinador do Ferroviário de Maputo, e Nasir Salé, treinador do Ferroviário da Beira, antevêem jogos difíceis, nos play-offs da final da Liga moçambicana de Basquetebol Mozal. Os mesmos dizem que irão abordar a final com o objectivo de vencer.

 

Aí estão os jogos mais aguardados do ano. Um desfile das estrelas da selecção nacional que disputam as eliminatórias para o mundial de basquetebol e alguns atletas estrangeiros que prometem grande espectáculo nos play-offs da final da Liga Moçambicana de Basquetebol Mozal.

 

Primeiro classificado na fase regular e dominador nas provas da capital, o Ferroviário de Maputo quer fechar em grande a época. Motivados e bem comandados, os locomotivas tem como objectivo recuperar o título perdido ano passado e acrescentar mais um troféu dos já erguidos em 2008, 2011 e 2016.

 

Campeão nacional em título, o Ferroviário da Beira parte para a final com os índices de confiança elevados. Com uma boa estrutura, os campeões nacionais querem manter a sua hegemonia no panorama do basquetebol moçambicano. E, para tal, prometem dar o seu melhor na quadra valorizando o espectáculo.

 

O jogo um dos play-offs da final da Liga Moçambicana de Basquetebol Mozal está marcado para terça-feira, 21 de Agosto, às 18 horas, no pavilhão do Maxaquene. Na quarta-feira, as duas equipas batem-se no mesmo recinto, no jogo dois.

 

 

Fonte:Opais

17.Ago.18

Luso-moçambicano Sérgio Branco assume comando técnico do Recreativo Libolo

Recreativo de libobo

 

O técnico nascido em Moçambique, Sérgio Branco ‘Boris’, foi convidado a ser o novo treinador do Recreativo do Libolo de Angola e vai substituir no cargo André Makanga.

 

A contratação de Sérgio Branco para o comando técnico do Recreativo de Libolo de Angola surge para colmatar a saída de Kito Ribeiro, anterior treinador, que foi demitido por maus resultados, sendo que a equipa estava sob comando de André Makanga, desde Julho passado, de forma interina. “Boris” vai comandar a equipa angolana, numa primeira fase, durante uma época, a transitória naquele país dos PALOP’s, que inicia ainda este ano, devendo terminar em Maio de 2019.

 

A informação da contratação de Sérgio Branco consta da rede social do clube (facebook), onde refere-se que Sérgio Banco “Boris”, de 42 anos, será coadjuvado por André Makanga, Victor Marcelino, Frederico Branco e como técnico de Guarda-redes Fernando Pereira.

 

O técnico, nascido em Moçambique, aos 15 de Abril de 1976, conta no seu currículo com um título nacional da 2ª divisão, ao serviço do Cova da Piedade (na época 2015/2016), emblema que levou dos distritais até à II Liga. Pelo Cova da Piedade sagrou-se também campeão distrital de seniores.

 

Antes já havia sido campeão distrital de juvenis ao serviço dos Pescadores da Costa da Caparica. O jovem técnico passou ainda pela formação do Vitória do Setúbal e pela equipa sénior do Sintrense. Foi distinguido como treinador revelação em 2016.

 

O Libolo já conquistou quatro campeonatos (2011, 2012, 2014, 2015), uma taça de Angola (2016) e duas supertaças (2015, 2016). No presente Girabola, quando faltam duas jornadas para o fim, os calulenses ocupam a quarta posição, com 37 pontos, prova liderada pelo 1º de Agosto, com 53.

 

Fonte:Jornal Noticias

17.Ago.18

Estádio Municipal da Beira inaugurado este sábado

ESTADIOMUNICIPALDABEIRA

 

É já este sábado que o público da Beira vai assistir ao nascimento do primeiro Estádio Municipal, construído de raiz e que vai beneficiar a população e os clubes locais.

 

Localizado no bairro da Munhava, um dos bairros mais populosos da cidade da Beira, este estádio foi construído com fundos do Município e foi orçado em pouco mais de 100 milhões de meticais, na sua primeira fase. Aliás, nesta primeira fase, o mesmo vai ter capacidade para oito mil pessoas sentadas, e já conta com as respectivas cadeiras montadas, sendo que o projecto final é de 22 mil espectadores.

 

Para o efeito, o Conselho Municipal projecta a retirada de algumas famílias nos arredores do Estádio, de modo a ter mais espaço para a construção das restantes bancadas que vão totalizar os 22 mil lugares.

 

A infraestrutura terá quatro balneários modernos apenas para os atletas, um compartimento para massagens especializadas dos atletas, dois balneários para árbitros, balneários para emissários da CAF, um departamento anti-doping, um camarote VIP e outros 16 que poderão ser usados pelas equipas visitantes e a imprensa, uma sala para conferências e uma clínica para atender ao público, em dias de jogos.

 

Outras das infraestruturas que se espera tenha o recinto desportivo, com objectivo de rentabilizar o estádio, serão 16 compartimentos para arrendamento, cujos valores serão usados para dar continuidade às obras na sua segunda fase, no qual se espera a construção de mais lojas e outras infraestruturas.

 

A inauguração oficial está agendada para a próxima quarta-feira, data em que a cidade da Beira celebra os 111 anos de elevação à categoria de cidade e contará com a presença de várias figuras políticas e desportivas, com destaque para o próprio presidente do Conselho Municipal da Cidade da Beira, Davis Simango, o presidente da Federação Moçambicana de Futebol, Alberto Simango Jr., entre outras personalidades.

 

A inauguração vai acontecer dois dias antes das comemorações do dia da cidade da Beira, que este ano celebra, a 20 deste mês, 111 anos de elevação à categoria de cidade.

15.Ago.18

Bazara Brasil e Maria Lurdes Mutola no 3. Simpósio Internacional de Estudos sobre o Futebol em São Paulo, Brasil

simposio

 

A atleta moçambicana, Maria Lurdes Mutola, campeã dos 800m nos Jogos Olímpicos de Sydney em 2000 e a gravadora mundial dos 1000m, por nosso intermédio e de apoio ao Museu do Futebol e sua comissão organizadora, no Brasil entre os dias 26 a 29 de setembro Participando do evento e dando sua contribuição para os estudos sobre o esporte no mundo.

 

O contexto de pós-independência de Moçambique implícita na reorganização de condicionamentos de autoridade, política e também de gênero, surgiu como uma iniciativa do movimento de mutilação iniciada esportivamente quando criança. Impedida de seguir como jogadora, feito-se e ganhar a primeira de seu país ganhando uma medalha de ouro. Lurdes Mutola é uma lenda do desporte africano e principal referência do desporte em Moçambique.

15.Ago.18

Moçambique nos quartos-de-final do Afrobasket 2018

MOCAMBIQUEVENCEEGIPTO

 

De repente, um apagão no Maxaquene! Jogava-se o terceiro período e faltavam 1:43 por se jogar nesta etapa. Moçambique vencia por 43-36 e o jogo estava quente, quente mesmo. Uma hora… foi o tempo que durou o blackout. E o público? E que público… Esse, não arredou o pé daquele recinto. Com o tempo a passar, temia-se o pior. Caso o jogo fosse cancelado, tinha que se repetir o jogo do “zero”. E, isso não era o que os adeptos queriam, até porque tudo fazia crer que aquele era o dia sim para a selecção moçambicana. Mas enfim, o problema foi soluccionado para a alegria dos presentes e retomou-se a partida.

 

Filme do jogo...

 

Vindo de duas vitórias, em igual número de jogos, Moçambique entrou forte para este jogo apostando em jogadas de penetração. As egípcias procuraram responder, mas Moçambique acabou vencendo o primeiro período por 16-11.

 

No segundo período, as egípcias melhoraram de prestação, mas pela frente um Moçambique que esteve bem a defender e atacar saindo da primeira parte a vencer por 34-27, isto é, uma diferença de 7 pontos.

 

No terceiro período, com o público a fervilhar nas bancadas e a apoiar incondicionalmente Moçambique, o combinado nacional foi se impondo nas tabelas, mesmo depois do apagão, as guerreiras sub-18 voltaram fortes saindo desta fase a vencer por 45-36.

 

No quarto e decisivo período, as egípcias entraram nervosas e Moçambique aproveitou se disso para aumentar a vantagem. No final do jogo o placar indicava 57-45.

 

Com esta vitória, Moçambique termina a fase de grupos na primeira posição com seis pontos e garante a sua presença nos quartos-de-finais da competição.

 

Do lado moçambicano, Filipa Calisto foi a melhor cestinha com 21 pontos.

 

Ruanda vence Cabo Verde (57-32)

 

Entraram bem as ruandesas que estiveram bem a defender e a atacar, controlando o primeiro período, etapa em venceu por 22-6. No segundo período, Cabo Verde procurou responder com forte jogo interior reduzindo consideravelmente a desvantagem. Entretanto, as ruandesas fizeram os reajustes necessários saindo da primeira parte a vencer por 33-17.

 

O terceiro período foi mais do mesmo, com o Ruanda a se impor nas tabelas e Cabo Verde com dificuldades de fazer o seu jogo. Graças a sua pujança ofensiva, o Ruanda venceu esta etapa por 45-21. O quarto período foi de confirmação do poderio do Ruanda que venceu o jogo por 57-32.

 

Assim, os ruandeses terminam a fase de grupos na 2ª posição com cinco pontos, menos um que Moçambique que não perdeu nesta etapa. Cabo Verde, selecção estreante nesta prova terminou esta fase na última posição sem nenhuma vitória.

 

Mali vs Angola: o aperitivo desta quarta

 

As emoções do Afrobasket voltam esta quarta-feira. O embate Mali e Angola é o jogo mais aguardado da terceira e última jornada do grupo B. trata-se de duas grandes selecções que lideram o grupo com quatro pontos. Este embate irá decidir qual das duas equipas irá terminar a fase de grupos na primeira posição. Este é um jogo a não perder as 18h00 na Stv Notícias.

 

Noutra partida deste grupo, a República Democrática do Congo irá medir forças com a formação do Uganda, uma partida a ser transmitida também em directo a partir das 15h45 .

 

 

Fonte:Opais

14.Ago.18

FMF diz que não reconhece presidente eleito para APF da Zambézia

johane

 

A Federação Moçambicana de Futebol (FMF) diz que não reconhece o Presidente eleito no passado sábado para a Associação Provincial de Futebol da Zambézia (APF).

 

A informação foi avançada pelo secretário geral da Federação Moçambicana de Futebol, Filipe Johane, que disse que a eleição do Presidente da APF da Zambézia foi feita à revelia do organismo que tutela o futebol nacional, daí que não é reconhecido pela FMF.

 

Johane vai mais longe ao afirmar que a esta altura não reconhece nenhum Presidente da Associação Provincial de Futebol da Zambézia, uma vez que a Presidente em exercício está preventivamente suspensa.

 

Já os outros comentadores do programa Ao Ataque condenaram a atitude da presidente em exercício pelas declarações nas redes sociais, bem como a transgressão das leis da FMF nas eleições de sábado passado.

 

Relativamente à questão das afrotaças, a Federação Moçambicana de Futebol diz estar ainda à espera do término do prazo dado aos clubes convidados para fazerem a sua inscrição para a edição 2018/2019 das competições africanas. O prazo concedido pela FMF termina esta sexta-feira.

 

Fonte:Opais

14.Ago.18

Embaixada do Japão oferece material de Judo à federação

JUDO

 

A embaixada do Japão ofereceu diverso material de Judo a Federação Moçambicana da modalidade, com objectivo de massificar a modalidade pelo país.

 

Ao todo foram 440 tapetes e 387 fatos de Judo oferecidos pela embaixada do Japão à federação da modalidade das artes marciais, esta sexta-feira em Maputo.

 

Massificar a modalidade pelo país é o principal objectivo desta oferta que vai beneficiar não só os praticantes, mas também os principiantes.


Para a federação moçambicana de judo, esta oferta vai também ajudar os atletas a atingir seus objectivos de qualificação aos jogos olímpicos de Tóquio em 2020.

 

Os atletas, esses, mostram-se satisfeitos com o novo material oferecido e prometem fazer melhor uso do mesmo para que beneficie a mais judocas.

 

A entrega do material contou ainda com a presença do embaixador do Brasil, dirigentes e atletas.

 

Fonte:Opais

14.Ago.18

Indicação para As Afrotaças nas Mãos dos primeiros quatro de 2017

candidatos

 

Os clubes que ocuparam as primeiras quatro (União Desportiva do Songo, Costa do Sol e Ferroviários de Nacala e Beira) posições da classificação final do Moçambola -2017 têm um prazo de 10 dias, a contar desde quarta-feira (8), para, querendo, preencher as exigências da Confederação Africana de Futebol  (CAF) com vista a tomarem parte da fase transitória das Afrotaças 2018/19, que decorrerá entre Novembro  deste ano e Maio de 2019.   

 

A não indicação, por enquanto, dos representantes deveu-se ao facto de estranhamente as equipas que se fizeram à reunião promovida pela Federação Moçambicana de Futebol (FMF) e Liga Moçambicana de Futebol (LMF) não terem feito o trabalho de casa, ou seja, “foram só para ouvir”.

 

E ouviram que a ideia inicial da FMF é que Moçambique se faça representar pelos primeiros dois classificados do último Moçambola (UD Songo e Costa do Sol), coincidentemente finalistas da Taça de Moçambique-2017, nas eliminatórias de acesso à fase de grupos à Liga dos Campeões, enquanto o terceiro (Ferroviário de Nacala) e quarto (Ferroviário da Beira) iriam disputar a Taça CAF no cumprimento do que a FMF chama de “critério desportivo”.

 

Mas na quarta-feira destes quatro clubes praticamente só a União Desportiva do Songo disse “sim”, enquanto o presidente da Comissão de Gestão do Costa do Sol, Bruno Morgado, dizia que o clube está numa fase transitória de Direcção eleita para uma comissão que dará lugar à Direcção eleita, não tendo sido claro naquele momento.

 

Iremos em breve mandar a nossa resposta à FMF, onde vamos colocar a posição do Costa do Sol em função dos seus objetivos e de uma série de decisões que temos que tomar do ponto de vista de participação ou não nas competições africanas, sabendo que o Costa do Sol já participou neste ano e a nosso ver de forma honrosa, caindo perto da fase de grupos. Já cumprimos de alguma forma o nosso papel, mas vamos analisar e havendo essa possibilidade e disponibilidade vamos participar com certeza”, disse Bruno Morgado.

Pág. 1/3