Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Moçambique e Cuba reforçam cooperação na área de desporto

CUBAMOZ.jpg

 

Com vista a reforçar a cooperação entre Moçambique e Cuba na área do desporto, o Director Geral do Instituto Nacional de Desporto (INADE), Francisco da Conceição, recebe, esta terça-feira, uma delegação de oficias da Cuba Deportes, responsáveis pela gestão de contratos rubricados nos acordos de cooperação entre Moçambique e Cuba na área do desporto.

 

Para além do encontro de trabalho com o INADE, a comitiva irá efectuar uma visita ao Complexo Desportivo do Zimpeto.

 

Fonte:Opais

Simango Jr. expõe futebol moçambicano na Rússia

Moçambique não está no mundial da Rússia a disputar a prova, tal como as outras 32 selecções, mas está representado ao mais alto nível futebolístico, pelo respectivo presidente da Federação Moçambicana de Futebol, Alberto Simango Jr., que é, também, membro da Comissão de Ética da FIFA, órgão que intervêm em reclamações das selecções sobre vários aspectos que acontecem ao longo da prova.

 

E foi neste âmbito que Alberto Simango Jr. elevou a bandeira e o futebol moçambicano através de contactos, em privado, com algumas figuras ligadas ao futebol internacional e a política, para colocar o país nos corredores do futebol mundial.

 

simango jr.jpg

 

Numa primeira fase, Simango Jr. encontrou-se com o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, com quem falaram sobre vários assuntos, incluindo a possibilidade de apoios portugueses ao futebol moçambicano, mesmo tema que teve com o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, isso após o jogo entre Portugal e Marrocos, que terminou com a vitória da selecção das quinas, diante dos africanos, por uma bola sem resposta, resultado que eliminou os marroquinos da fase seguinte da prova.

 

Marcelo Rebelo de Sousa viveu muito na sua juventude em Moçambique, país que considera sua segunda casa, tendo visitado a pátria amada por duas vezes nos últimos três anos, sendo uma enquanto candidato presidencial e outra já na qualidade de presidente da República portuguesa.

 

Ainda em privado, Alberto Simango Jr. manteve encontro com o Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas, o também português, António Guterres, no qual falaram sobre a situação dos jogadores estrangeiros em Moçambique, para além de outros assuntos de interesse das Nações Unidas.

 

Outra das figuras que mereceu um encontro com o presidente da Federação Moçambicana de Futebol é antigo candidato a presidência da Federação Internacional de Futebol, FIFA, o Sheik Salman, que se inteirou do estágio actual do futebol moçambicano.

 

Alberto Simango Jr. deslocou-se à Moscovo na companhia de Filipe Johane, Secretário-geral da FMF, e Namoto Chipande, vice-presidente para alta competição, para participar também do Congresso da FIFA, que dentre várias discussões, discutiu e aprovou a sede do mundial de 2026, que ficou com a co-organização dos EUA, México e Canadá, que venceu a concorrência do Marrocos, país africano.

 

Assim, o presidente da Federação Moçambicana de Futebol permanece em terras russas, onde integra a comissão de Ética da FIFA que dirime casos de última instância remetidos pelas selecções presentes no campeonato do mundo. Aliás, Simango Jr. foi eleito em princípios do mês de Maio para este órgão, tendo tomado posse em finais do mesmo mês, durante um Congresso extraordinário do organismo que tutela o futebol mundial.

 

Fonte:Opais

João Chissano nega que os locomotivas estejam em crise

CHISSANO.jpg

 

A equipa técnica e jogadores do clube Ferroviário da Beira negaram ontem que a equipa esteja a passar por uma crise, mas admitem que está a enfrentar dificuldades, que consideram sanáveis, para continuarem a lutar pelo título na presente edição do Moçambola.

 

Volvidos 12 jornadas, em 36 pontos possíveis, os locomotivas amealharam apenas 16 pontos, como fruto de 3 vitórias, sete empates e duas derrotas, contra 25 do líder, o homónimo de Maputo.  

 

João Chissano, treinador principal do Ferroviário da Beira, em contacto com este jornal, negou que face aos resultados alcançados até agora, a sua equipa esteja em crise. "Nós não aceitamos que estamos em crise, porque a produção que temos até aqui é muito boa. Aliás é a produção esperada e almejada. Nesta altura a equipa esta a produzir e estamos a falhar apenas no capítulo de concretização e também algumas distrações. Nós estamos a consentir golos do que propriamente golos construídos pelos nossos adversários".

 

Esta foi a desculpa apresentada pelo treinador principal do Ferroviário, João Chissano para explicar que a sua equipa não esta em crise. Chissano acrescentou que a equipa sente-se acarinhada pela sua massa associativa e que a manifestação registada na tarde da passada terça-feira, junto a sede do clube, foi a favor da equipa.

 

"Eram manifestações que mostravam solidariedade para connosco. Agradecemos a todas as pessoas que tem nos apoiado neste momento, em especial a direcção do clube, face a nossa posição na tabela classificativa, uma posição que quanto a nós é passageira. Neste momento exortamos a uma maior união entre a família"- explicou Chissano.

 

 

Fonte:Opais

Costa do Sol com deslocação difícil à Beira

 

 

cds.gif

 

O embate entre o Ferroviário da Beira e o Costa do Sol é o mais esperado da 13.ª jornada do Moçambola-2018, que tem a particularidade de movimentar todos os jogos amanhã.

 

Os “canarinhos” jogam no terreno dos “locomotivas” beirenses, sob risco de se afundar em caso de derrota, já que perfilam sobre a linha de água com Incomáti e UP Manica.

 

Vindos de um empate e uma derrota nas últimas duas jornadas, têm a espinhosa missão de recuperar o espaço perdido se quiserem continuar a alimentar as esperanças na luta pelo título, mas terão pela frente um outro acérrimo candidato, que também procura posicionar-se melhor na tabela classificativa.

 

Com difícil missão está igualmente o líder Ferroviário de Maputo, que parte para o terreno escorregadio do Textáfrica, depois da vitória caseira sobre o seu homónimo de Nacala. Os “fabris” do planalto estão também muito motivados com a preciosa vitória frente ao Costa do Sol e inspirados com o salto da quarta para a segunda posição, à frente da campeã União Desportiva do Songo, em terceiro lugar. A UD Songo joga em Vilankulo com a ENH, também animada com o regresso às vitórias com o recente triunfo caseiro sobre o Ferroviário da Beira. A ENH tem uma palavra a dizer, já que espreita os lugares cimeiros da tabela após bater, na anterior ronda, a UP Manica.

 

Não menos importante é o duelo entre o Chibuto, “órfão” de Artur Semedo, e Ferroviário de Nampula. Na quarta e quinta posições, respectivamente, os “guerreiros” e “locomotivas” querem chegar aos lugares cimeiros.

 

Já a Liga Desportiva, que arrancou uma vitória importante diante dos “locomotivas” nampulenses, joga na Bela Vista com o Ferroviário de Nacala, que procura sair dos “escombros”.

 

O Maxaquene, travado na última ronda pelo Incomáti, em Xinavane, recebe o Desportivo de Nacala com a ambição de se aproximar dos lugares de pódio. Mas deve precaver-se ao máximo, porque os nacalenses não facilitam a ninguém e vêm duma vitória que os inspira na busca de um lugar mais confortável. 

 

Por último, os encontros entre aflitos. A começar, o Incomáti desloca-se ao reduto do Sporting de Nampula, “lanterna vermelha” da prova, enquanto a UP Manica joga com o 1.º de Quelimane no terreno deste. 

  

Mbulu regressa aos “canarinhos”

 

MBULU-in.gif

 

O extremo malawiano Richard Mbulu está de volta ao Costa do Sol, que representou na temporada passada, tendo sido um dos maiores destaques do futebol nacional.

 

Mbulu regressa para reforçar o ataque do Costa do Sol, neste momento um dos piores do Moçambola, tendo apenas marcado seis golos em 12 jornadas.

 

O malawiano foi resgatado à Associação Desportiva Sanjoanense, clube que milita na terceira divisão do futebol português, que o contratara no início do presente ano.

 

A saída de Mbulu para o futebol português foi severamente criticada pela massa associativa do Costa do Sol, dado o desempenho que este teve na última temporada, na qual os “canarinhos” foram vice-campeões nacionais, além de ter vencido a Taça de Moçambique. Em face disso, a direcção ainda comandada por Amosse Chicualacuala enviou Artur Faria, director desportivo do clube, a Portugal, para tentar resgatar o malawiano, bem como encontrar outros possíveis reforços. Faria apenas conseguiu voltar com Mbulu, que não era opção regular no Sanjoanense.

 

Neste momento, refira-se, o Costa do Sol é o 11.º classificado do Moçambola, com apenas 13 pontos.

 

Fonte:Jornal Noticias