Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

“General” Regina Veloso, às ordens!

reggina.jpg

 

Ela não usa insígnias, os distintivos são-lhe atribuídos pelo seu “exército”, o mesmo que legitimou a tão prestigiante categoria. A sua voz de comando coloca em sentido os homens por si comandados e que já venceram inúmeras batalhas. E mais: não é uma “general na reserva”, chama a si o título de melhor artilheira de Sofala e uma das melhores a nível nacional.

 

Regina Amadeu Veloso. Este nome deve lembrar-te alguém, pois não?

 

É isso, não é mera coincidência, ela é irmã das atletas Palmira (que se lançou no basquetebol pelo Estrela Vermelha, depois passou pelo Ferroviário, ambos da Beira, e hoje representa a equipa feminina de futebol de Cocorico de Sofala) e Sílvia Veloso (base/extremo transferida em Agosto do ano passado do Ferroviário da Beira para o Seward Country Community College dos Estados Unidos da América).

 

A caminho dos 23 anos de idade, a serem celebrados em Outubro próximo, Regina é uma das mulheres que orgulha o desporto nacional e, por que não, a mulher moçambicana, que neste mês comemora a sua data. Arriscamo-nos a dizer que é a primeira mulher (jovem) a conquistar o segundo lugar do campeonato nacional treinando uma equipa masculina. Ademais, é melhor marcadora do Campeonato Provincial de Sofala, com uma média de 20/25 pontos. Ela é jogadora da equipa do Conselho Municipal da Beira (CMB) e treinadora de juvenis da equipa masculina do mesmo clube.

 

Deanof Potompuanha

 

Fonte:Desafio

É uma realidade que temos que saber conviver com ela

Chicualacuala.jpg

 

- “ O que posso dizer, primeiro, é que é lamentável que tenha acontecido isso, tendo em conta que os clubes se organizaram e preparam-se para uma temporada normal e acontece isso. Esta interrupção é diferente daquelas que têm tempo determinado.

 

 Esta vai complicar a organização e planificação dos técnicos o que é mau e até afecta todos incluindo os espectadores que terão as suas tardes sem futebol. Contudo, é uma realidade que temos que saber conviver com ela. Vamos ainda pensar em como ocupar os próximos tempos e esperar que a solução seja rápida”- Amosse Chicualacuala, presidente do Costa do Sol.

 

Atanásio Zandamela

Liga e clubes reúnem com dois cenários à mesa

Ananias-Couana-pres1.jpg

 

O executivo de Couana e os 16 clubes participantes no Mocambola-2018 reúnem-se esta tarde, em Maputo, à busca de soluções conjunta a propor ao Governo para a continuidade da prova.

 

Na mesa serão analisados dois cenários, nomeadamente a realização de algumas viagens até aqui feitas por via área, por via terrestre, sobretudo em distâncias não superiores a 800 quilómetros e a duplicação de jornadas em cada viagem, o mesmo que dizer que se uma equipa viaja de Nampula para Maputo, só regressa depois de realizar um mínimo de dois jogos, a serem marcados aos sábados e terça ou quarta feiras.

 

Atanásio Zandamela

 

Fonte:Desafio

Com a crise era de esperar que um dia chegássemos a esta fase

Costa-Songo.jpg

 

– Só posso lamentar que se tenha chegado a uma fase que diria de falência declarada. Como o Moçambola viveu sempre de patrocinadores era de esperar que com a crise, que tende a aumentar, um dia chegássemos a esta fase. 

 

Quanto à mudança de figurino acho que é prematuro falar de novos moldes. Com este modelo saímos todos a ganhar e há que fazer um “forcing” para mantê-lo. Com este a selecção saiu a ganhar ainda que o campeonato seja amador há que procurar saída para continuar neste modelo porque mudar seria interromper o processo de evolução da selecção, José Costa, presidente da UD Songo.

 

Atanásio Zandamela

 

 

Fonte:Desafio

Black Bulls lidera a lista na convocatória

mambinhas.jpg

 

Para esta operação a pré-convocatória conta com um total de 20 jogadores convocados, dos quais a Associação Black Bulls conta com quatro jogadores, seguido pela Liga Desportiva de Maputo e Ferroviário da Beira, ambos com três atletas.

 

Refira-se que a Associação Black Bulls está virada para a formação e valorização do talento moçambicano e movimenta neste momento quatro escalões, nomeadamente iniciados, juvenis, juniores e seniores, e a sua equipa de juniores jogou este ano com os do Clube do Chibuto no dia da abertura do Moçambola.

 

Confira abaixo a lista dos jogadores convocados:

 

Hermildo Macamo, Maestro, Geny e Fidel (Academia Black Bulls);Júlio Matavel, Mexer, Thaimo (Liga Desportiva), Kamo-Kamo e Luís (Fer. Maputo); Rui, Leonel e Shelton (Fer. Beira); Martinho e Adamo (UP Manica); Belarmino e Tomás (Maxaquene); José (Associação Desportiva de Macuácua); Grácio (Grupo Desportivo Incomáti); Kampango (Costa do Sol); Omar Saíde (Instituto Politécnico de Gaza).

 

Raimundo Zandamela 

 

 

Fonte:Desafio

Hidrocarbonetos sem gás

chibuto.jpg

 

O Clube do Chibuto venceu sábado último o ENH por duas bolas sem resposta, em pleno EstádioMunicipal de Alto Makhassa, em Vilankulo, em jogo da sexta jornada do Moçambola. A derrota agudiza a crise de resultados dos hidrocarbonetos, únicos representantes de Inhambane no Campeonato Nacional de Futebol.

 

Foi mais uma tarde sem inspiração por parte dos jogadores do ENH. A segunda derrota consecutiva dos hidrocarbonetos começou a ser desenhada aos 28 minutos da primeira parte, quando o ponta-de-lança Chadreque, do Clube do Chibuto, antecipou-se ao guarda-redes Okunade, do ENH, e com um toque subtil capitalizou um atraso de cabeça do defesa Obed para fazer o zero a um.

 

Mesmo com o apoio do pouco público que se fez ao Municipal de Vilankulo o ENH não conseguiu furar a defensiva do Clube do Chibuto, liderada pelo seu capitão Nhabanga, que ia abortando qualquer jogada de ataque dos donos da casa.

 

Aliás, o ENH só existiu em campo durante o primeiro quarto de hora, período no qual ameaçou marcar por duas ocasiões. 

 

Fonte:Desafio

Importa não consentir golos

isac.jpg

 

Para o capitão Isac, o jogo de Kigali correu mal e a sua equipa foi em algum momento injustiçada.

 

– Até entrámos bem, controlámos o jogo nos primeiros minutos, mas depois sofremos um “penalty” muito duvidoso. 

 

Fomos atrás do prejuízo e acabamos sofrendo mais dois golos. Não estava nos nossos planos, é o que menos desejávamos naquele momento.

 

Ainda assim, considera que nada está perdido.

 

– Eles contaram com um público fantástico, que puxava por eles a todo instante, e motivaram-se muito, acredito que foi um dos factores que dificultou a nossa reacção. A nossa equipa abalou-se muito com aquele cenário: o clima, a chuva, enfim…foi um dia muito difícil. Mas isso já passou, estamos a preparar o jogo da segunda “o”, e acredito que com apoio de todos, é um resultado possível de ser revertido,observou, reconhecendo que a tarefa afigura-se difícil.

 

Deanof Potompuanh

 

 

Fonte:Desafio

Pelembe imparável

pelembe.jpg

 

O avançado Hélder Pelembe, contratado na presente temporada pela UD Songo, está a justificar da melhor forma a oposta nele, marcando golos em todas as eliminatórias nas duas competições internacionais deste ano. 

 

O ponta-de-lança, que tem sido a maior referência do ataque de Chiquinho Conde, marcou no primeiro jogo com o Ngaya Club, no empate a um golo, em Moroni.

 

Hélder Pelembe voltou a marcar, por duas vezes, contra os congoleses do TP Mazembe na vitória retumbante e histórica por 3-0, no jogo da segunda “mão” da primeira eliminatória da Liga dos Campeões. Insatisfeito, Pelembe voltou a dar o gosto ao pé na partida da primeira “mão” dos “play-off” de acesso à fase de grupos contra o EL Hilal Elobied.

 

Joca Estêvão

 

Fonte:Desafio