Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

01.Mar.18

Taça do “Mundial” arrastou centenas de adeptos

 

CENTENAS de pessoas acorreram ontem ao Estádio Nacional do Zimpeto para testemunharem a passagem, pelo nosso país, da Taça do Mundial de Futebol, Rússia-2018.

 

No Zimpeto, o troféu foi colocado numa galeria para ser apreciado pelos amantes da modalidade, com direito a fotografias para a posteridade.

 

A taça chegou a Maputo quando eram precisamente 11:00 horas, num avião vindo de Nairobi, capital do Quénia, totalmente pintado das cores da Coca-Cola, a mentora e patrocinadora da iniciativa.

 

 

Para a recepção da taça, o Aeroporto Internacional de Maputo conheceu um movimento desusado de pessoas ligadas à Coca-Cola, seguranças (polícias) e jornalistas de quase todos os órgãos de comunicação social baseados na capital, para além de grupos culturais para abrilhantar a festa.

 

O Governo esteve representado pela Ministra da Juventude e Desporto, Nyeleti Mondlane. A FIFA e a Coca-Cola também estiveram representadas, sendo que a Federação Moçambicana de Futebol (FMF) foi representada pelo respectivo presidente, Alberto Simango jr.

 

Coube à ministra, de forma solene, descerrar à lápide contendo a troféu que será erguido pelo campeão do Mundo na Rússia, o que marcou oficialmente a presença no nosso país.

 

Personalidades desportivas como Lurdes Mutola, embaixadora do desporto moçambicano, e Tico-Tico, antigo capitão da Selecção Nacional, para além do seleccionador nacional, Abel Xavier, foram outras figuras do evento, que acontece pela segunda vez no país, depois de 2010, ano em que o “Mundial” foi acolhido pela vizinha África do Sul.

 

Sentimo-nos honrados pela passagem deste troféu pelo nosso país. Este evento vai escalar 91 cidades de 51 países em seis continentes; por isso, ser um dos contemplados é motivo de satisfação. Isso evidencia o comprometimento do Governo com o desporto. Moçambique assume o desporto como um factor incontornável para o desenvolvimento e instrumento da unidade nacional. Este é momento único, e de confraternização”, disse a ministra da Juventude e Desporto.

 

 

 

 

O evento teve uma recepção calorosa aqui em Moçambique, e nós apreciámos isso. É difícil descrever a emoção que sentimos. Este é um movimento único que a FIFA e a Coca-Cola encontraram para inspirar o mundo. Moçambique faz parte dos nossos compromissos, por isso há três anos inaugurámos, neste país, uma das maiores fábricas da Coca-Cola de África. Como parceiros da FIFA, estamos prontos para o “Mundial”-2018. Espero que os moçambicanos aproveitem no máximo este momento e desfrutem da presença da taça aqui”, frisou a representante da Coca-Cola, Phillipine Mtikitiki.

 

Abrangemos 51 países neste movimento, naquele que é um esforço da nossa parte para envolvermos o mundo nesta causa. É uma oportunidade rara ver esta taça in loco. Moçambique é um dos privilegiados. É um país que nunca esteve no “Mundial”, mas penso que com muito empenho pode estar um dia. A FMF deve trabalhar muito para alcançar esse sonho, pois talento existe”, disse o representante da FIFA, que de seguida ofereceu uma réplica da taça do mundial (de tamanho menor) à ministra Nyeleti como lembrança da passagem do troféu pelo país.

 

 “Este troféu projecta Moçambique. A sua presença aqui é sinal positivo e gratificante. Isso mostra que a FIFA trata os seus filiados em pé de igualdade”, vincou o seleccionador nacional, Abel Xavier, ajuntando que “a nível da Federação estamos a fazer um trabalho estruturado de renovação das selecções e gerações com vista ao aumento do quadro competitivo, para que um dia o país chegue ao “Mundial”. Temos de continuar a trabalhar e acreditar no nosso trabalho”, sublinhou Abel Xavier, ele que foi um dos convidados especiais da Coca-Cola para se juntar à comitiva que foi a Nairobi buscar a taça.

 

Dário Monteiro, ex-futebolista e actual treinador do Desportivo, e dois jornalistas, nomeadamente Edson Muianga (TV Miramar) e Hermínio José (STV), fizeram parte dos convidados a viajar para Nairobi.

 

Depois do Aeroporto de Maputo, onde decorreu a conferência de Imprensa, a taça foi levada, sob fortes medidas de segurança, para o Estádio Nacional onde vários adeptos, entre jovens e crianças, a esperavam. No Zimpeto, onde houve uma série de eventos promocionais, o troféu permaneceu até às 19:00 horas.

 

Depois do nosso país, a taça escala hoje, Joanesburgo, África do Sul.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

01.Mar.18

Troféu do Mundial de Futebol já em Maputo

 

O Troféu do Mundial de Futebol, chegou hoje a Maputo. A taça escalou Moçambique vinda do Quénia, numa iniciativa da FIFA e da Coca-cola.

 

Uma autêntica fusão de cultura e desporto moçambicanos, marcava a chegada do Troféu do Mundial ao Aeroporto Internacional de Mavalane.

 

Com presenças de dirigentes, figuras desportivas, de entretinimento, entre outras, coube a Ministra da Juventude e Desporto, Nhelety Mondlane, descerrar o tecido que cobria o troféu.

 

Na ocasião Nhelety Mondlane disse ser com grande honra que Moçambique recebe uma vez mais o troféu.

 

Já o Presidente da Federação Moçambicana de Futebol disse que a passagem do troféu pelo país relança sonhos de um dia Moçambique fazer parte da maior festa do futebol do Mundo.

 

"Este é um momento único para contemplarmos o troféu do Mundial. É um prazer estar aqui em Moçambique".A Comitiva que transporta dirigiu-se em seguida ao Estádio Nacional do Zimpeto, onde, dentre várias actividades, cidadãos tiveram oportunidade de tirar fotografias com a Taça.

 

O troféu do Mundial-2018 escala 91 cidades de 51 países.


Trata-se da segunda vez que o troféu chega a Moçambique, sendo que a primeira foi em 2010 aquando da realização do Mundial na África do Sul, país que será o próximo destino da Taça.

 

Fonte:DesafiOpais