Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

PRÉMIO DESAFIO MELHOR JOGADOR DO MOÇAMBOLA-2018

 

REGULAMENTO

Artigo 1.º

Escopo e Objecto

1.    O Regulamento “Prémio Desafio Melhor Jogador do Moçambola-2018” estabelece a forma como se irá desenvolver a votação para atribuição do prémio individual de melhor jogador do Moçambola, elegível de acordo com os critérios referidos no Artigo 3.º do presente regulamento, para o distinguir pelo seu desempenho na competição máxima de futebol organizada pela Liga Moçambicana de Futebol – o Moçambola, referente à Época Desportiva 2018.

 

2.    Este prémio pretende distinguir o desempenho dos jogadores participantes no Moçambola, realçando a importância da regularidade e o respectivo desempenho em termos desportivos.

 

3.    Sob proposta da Sociedade do Notícias, SA, este Regulamento foi aprovado pela Liga Moçambicana de Futebol, na qualidade de órgão de gestão da competição em apreço.

 

4.    A gestão do processo de apuramento do vencedor, é da inteira responsabilidade da Sociedade do Notícias, SA e seus parceiros.

 

Artigo 2.º

Categoria de Prémios

 

1.    “Melhor Jogador da Semana

 

2.    “Melhor Jogador do Mês

 

3.    “Melhor Jogador do Moçambola

 

4.    “Melhor Votante do mês

 

5.    Havendo possibilidade e mediante coordenação entre a Sociedade do Notícias, SA, seus parceiros e a LMF, novas categorias de prémios podem ser introduzidas.

 

6.    Os prémios em referência nos números “1 a 4” referem-se à Época Desportiva 2018.

 

Artigo 3.º

Critérios de Elegibilidade

 

São os seguintes os critérios para concorrer aos prémios indicados nos números “1 a 3” do Artigo 2º do presente regulamento:

 

1.    Estar inscrito em uma das 16 equipas que participam no Moçambola;

 

2.    “Melhor Jogador da Semana”

 

Constar da Ficha Técnica da sua equipa e ter jogado em, pelo menos, metade do tempo do jogo (45 minutos) ainda que em partes diferentes;

 

3.    “Melhor Jogador do Mês”

 

a)    Constar da Ficha Técnica da sua equipa e ter jogado em, pelo menos, metade dos jogos realizados ao longo do mês a que a votação alude;

 

b)   Ter ficado em primeiro lugar na votação popular em, pelo menos, um dos jogos realizados ao longo do mês a que a votação alude;

 

4.    “Melhor Jogador do Moçambola”

 

a)    Constar da Ficha Técnica da sua equipa e ter jogado em, pelo menos, três quartos (75%) dos jogos realizados ao longo do campeonato;

 

b)   Ter ficado em primeiro lugar na votação popular em, pelo menos, um quinto (6) dos jogos realizados ao longo do campeonato;

 

c)    Constar da lista final de cinco (5) jogadores que preencherem os requisitos das alíneas a) e b) do Número-4 do presente Artigo, sendo por isso declarado finalista do “Prémio Desafio Melhor Jogador do Moçambola-2018”.

 

 

5.    “Melhor Votante do Mês”

 

a)    Ter votado em todas as jornadas disputadas no mês em que o prémio alude;

 

b)   Ter-se classificado em primeiro lugar na lista dos votantes do mês a que o prémio alude.

 

Artigo 4º

Comité Técnico e Responsabilidades

 

1.    Um Comité Técnico, com poder de voto de 30%, será constituído para a categoria do prémio indicado no Número “3” do Artigo 2º deste regulamento;

 

2.    Para a categoria de prémio indicado no Número-3 do Artigo 2º deste regulamento, farão parte da equipa de júri os seguintes elementos:

 

a)    Os treinadores das 16 equipas que disputam o Moçambola-2018;

b)   Os capitães das 16 equipas que disputam o Moçambola-2018;

c)    O seleccionador nacional de futebol sénior masculino

d)   Um corpo constituído por cinco (5) jornalistas indicados pela Sociedade do Notícias, SA;

e)    Compete ao Comité Técnico, depois de proceder a sua votação, conjugada com a votação popular, propor ao Conselho de Administração da Sociedade do Notícias, SA e a Liga Moçambicana de Futebol, o vencedor do “Prémio Desafio Melhor Jogador do Moçambola-2018”;

f)     Na eventualidade do capitão de uma das 16 equipas participantes no Mocambola ser um dos cinco finalistas do Premio Desafio Melhor Jogador do Mocambola-2018, devera ser substituído no Comité Técnico pelo Sub-capitão.

Artigo 5º

Distribuição Percentual de Votos

1.    O vencedor do Premio Desafio Melhor Jogador do Mocambola-2018 será declarado tendo em conta:

a)    O voto do público corresponde a 70%;

b)   O voto do Comité Técnico corresponde 30%

Artigo 6.º

Processo de Votação

1.    Podem votar no “Prémio Desafio Melhor Jogador do Moçambola-2018”, indicado no presente regulamento, o público em geral, através de mensagens telefónicas (SMS) a partir das três operadoras de telefonia móvel existentes no país (mCel, Vodacom e Movitel);

 

2.    Os participantes reconhecem e aceitam que a Sociedade do Notícias, SA, enquanto promotora do “Prémio Desafio Melhor Jogador do Moçambola-2018”, não será, na medida máxima permitida pela legislação nacional, responsável por quaisquer motivos imprevisíveis, ou alheios a si, incluindo por qualquer falha técnica, se existir a impossibilidade de participação, ou de participação válida por parte de um ou mais participantes;

Artigo 7.º

Validação e Divulgação do Resultados

 

1.    O jogador que preencher os critérios estabelecidos pelo Número-2 do Artigo-3º será proclamado como vencedor do Prémio “Melhor Jogador da Semana”;

 

2.    O jogador que preencher os critérios estabelecidos pelo Número-3 do Artigo-3º deste regulamento, será proclamado como vencedor do Prémio “Melhor Jogador do Mês”;

 

3.    O jogador que preencher os critérios estabelecidos pelo Número-4 do Artigo-3º, conjugado com o Artigo 5º do presente regulamento, será proclamado como vencedor do Prémio “Melhor Jogador do Moçambola

 

4.    O votante que preencher os critérios estabelecidos pelo Número-5 do Artigo-3 do presente regulamento, será proclamado como vencedor do Prémio “Melhor Votante do Mês”

 

5.    A participação nesta votação implica a aceitação integral dos termos e condições do presente Regulamento e das operadoras de telefonia móvel facilitadoras do processo por SMS, reservando-se a elas o direito de excluir da votação todos os participantes que não cumpram as condições e termos de votação;

 

6.    Toda e qualquer actuação ilícita ou fraudulenta para obter qualquer vantagem competitiva no decorrer da votação implicará a desclassificação do votante;

 

7.    A Sociedade do Notícias, SA e a Liga Moçambicana de Futebol, as operadoras e outros parceiros envolvidos reservam-se o direito de mudar o custo do voto por mensagem de texto (sms), modificar ou suspender a votação em qualquer momento, incluindo no caso de anomalia técnica, ou em caso de suspeita de actuação que possa integrar a prática de ilícitos criminais ou de violação ao presente regulamento.

 

8.    O resultado do apuramento do vencedor dos prémios descritos nos Números-1 e 2 do Artigo 2º serão anunciados nos jornais da Sociedade do Notícias, SA e outros Meios de Comunicação Social, findo o período de votação para o prémio em causa;

 

9.    O resultado do apuramento do vencedor do prémio descrito no Números-3 do Artigo 2º será anunciado em cerimónia a realizar em local e data por anunciar oportunamente;

Artigo 8.º

Premiação

1.    “Melhor Jogador da Semana”

a)    Um troféu

b)   Um certificado

2.    “Melhor Jogador do Mês”

a)    Um Box da ZAP

b)   Montagem gratuita

c)    Seis meses de subscrição gratuita no “Pacote Premium

d)   Um certificado

3.    “Melhor Jogador do Moçambola”

a)    Uma viatura nova, marca “Nissan NP 300 Hardbody Cabine Dupla, 2.5 DTI, com Caixa de Velocidade Manual

b)   Plano de manutenção da viatura de 100.000 KM ou 3 anos, o que acontecer primeiro;

c)    600 litros de combustível  

d)   O jogador que foi eleito como vencedor obriga-se a participar nas acções de carácter social e promocional do patrocinador durante o período de 12 meses

e)    Um certificado

4.    “Melhor Votante do Mês”

Um prémio mensal será oferecido àquele que enviar o maior número de votos ao longo do mês.

O prémio será constituído por:

a)                Viagem para um destino à sua escolha, acompanhando a equipa à qual é sócio ou simpatizante;

b)               Hospedagem e alimentação na cidade visitada;

c)                Acesso à Bancada VIP do Estádio da cidade visitada.

d)               Um Box da ZAP

e)                Montagem gratuita

f)                 Seis meses de subscrição gratuita no “Pacote Premium

g)               Um certificado

5.    Os prémios não financeiros não poderão ser substituídos por dinheiro ou por outros objectos que não os mencionados;

 

6.    A Sociedade do Notícias, SA e a LMF não serão responsáveis caso, por motivos que lhe sejam alheios, os vencedores não possam ou não queiram usufruir dos prémios;

 

7.    Os vencedores serão contactados, através dos seus clubes (jogadores) assim como pessoalmente (votantes), a fim de acordar os detalhes da entrega dos prémios e enviar os documentos que sejam solicitados para o efeito.

Artigo 9.º

Período de Votação

1.    O processo de votação inicia com a disputa do primeiro jogo de cada jornada e termina às 23h59 da sexta-feira seguinte.

 

2.    Tendo em conta as eventualidades que possam afectar o calendário de jogos e, consequentemente, levar ao ajuste dos processos administrativos da competição, os jogos realizados no meio da semana não serão considerados no processo de votação.

Artigo 10.º

Critérios de Desempate

1.    Em caso de empate entre dois ou mais jogadores, vence aquele que, durante o período aplicável, tenha sido, por esta ordem:

a)    Mais golos marcados;

b)   O jogador que tiver menos tempo de jogo;

c)    Sancionado menos vezes com cartão amarelo;

d)   O jogador mais jovem.

2.    Em caso de empate entre dois ou mais votantes, vence aquele que, durante o período aplicável, tenha sido, por esta ordem:

a)    Ganho a votação em metade ou mais que a metade das jornadas do mês a que o prémio alude;

b)   Ter enviado maior número de votos quando comparado com outros concorrentes nas jornadas em que foi vencedor;

c)    O votante mais jovem.

Artigo 11.º

Disposições Finais

Os parceiros implementadores da iniciativa, em coordenação com a Liga Moçambicana de Futebol, poderão, em caso de dúvidas, suprir as lacunas do presente regulamento.

Maputo, Fevereiro de 2018

 

 

Fonte:Desafio

Ferroviário de Maputo e Maxaquene lutam pela terceira posição

Como forma de consolar as equipas derrotadas nas meias-finais do torneio Mavila Boy, o patrocinador da prova, Crimildo Mavila, vai atribuir um prémio monetário de 75 mil meticais ao terceiro classificado da prova, adicionado às medalhas já avançadas.


Maxaquene e Ferroviário, duas equipas que, curiosamente e tal como as finalistas, defrontaram-se na segunda jornada da série B, com a vitória a sorrir para a equipa “locomotiva” por duas bolas sem resposta. Kelo e Mário foram os autores dos golos que deram vitória a turma verde-e-branca.


Ao todo, o Ferroviário de Maputo é a equipa com mais golos marcados nesta competição, mercê da goleada imposta à Académica, na última jornada da fase de grupos, por concludentes 9:0. Esta partida vai iniciar as 15h00, também no Estádio Nacional do Zimpeto.


Para além da premiação aos três primeiros classificados, o patrocinador da prova vai oferecer 50 mil meticais ao guarda-redes menos batido, onde o grande concorrente é Guirrugo, do Costa do Sol, que realizou duas partidas e não sofreu nenhum golo. Outros 50 mil serão oferecidos a melhor claque, com a claque “canarinha”, “locomotiva” e “alvi-negra” a serem as grandes concorrentes. A equipa fair-play, será também agraciada, mas com uma taça.



Fonte:Opais

Costa do Sol e Liga Desportiva: quem vai levar um milhão de meticais?

É a grande final da liga milionária de futebol, do torneio da cidade de Maputo, Mavila Boy. Costa do Sol e Liga Desportiva são os protagonistas da disputa pelo prémio de um milhão de meticais, este domingo, no Estádio Nacional do Zimpeto, a parir das 17h15, numa festa que se prevê ter ainda outras actividades, nomeadamente o atletismo.


Reencontro do tira-teimas


As duas equipas voltam a se cruzar, depois de terem estado juntas na série A desta competição, na primeira fase. E defrontaram-se na segunda jornada, com uma vitória gorda a sorrir para o lado da Liga Desportiva, por três bolas sem resposta, com golos de Momed Hagy e Amâncio, este último que marcou dois golos.


Desta vez será o jogo do tira-teimas, com possibilidades das duas equipas usarem as suas melhores unidades, uma vez que a Associação de Futebol da Cidade de Maputo, organizadora da prova, decidiu despenalizar todos os jogadores que haviam sido penalizados por cartolinas amarelas durante a última partida e que poderiam estar indisponíveis para esta partida. Assim, a Liga Desportiva pode contar com o guarda-redes Pinto, expulso na partida diante do Maxaquene, nas meias-finais.


Mas, facto curioso é que o Costa do Sol quando perdeu esta partida vinha de uma situação em que havia conquistado a Supertaça nacional, diante da União Desportiva de Songo, enquanto a Liga vinha de um empate sem abertura de contagem, diante do Clube de Chibuto, em partida de carácter particular e de preparação para a presente época.


Costa do Sol mais motivado


Para esta partida, a motivação é a mesma de quando se defrontaram para a segunda jornada da Série A, pois os “canarinhos” vem de uma vitória moralizadora e importante, ou seja, uma conquista que garantiu avançar nas Afrotaças, diante do Galaxy do Botswana, por uma bola sem resposta. Na mesma senda, a Liga Desportiva de Maputo também vem de uma vitória moralizadora, diante do Maxaquene, na meia-final, no domingo passado, por uma bola sem resposta.


Daí antever-se uma partida aliciante para a tarde/noite de domingo, com duas equipas que quase estavam fora da competição, principalmente quando a Liga Desportiva perdeu na jornada inaugural, diante do modesto Estrela Vermelha, por uma bola sem resposta e o Costa do Sol quando perdeu com a Liga Desportiva na segunda jornada.


Mas uma vitória diante do Estrela Vermelha, na última jornada, colocou os “canarinhos” nas meias-finais, enquanto a Liga Desportiva vencia o Nacional e também garantia a passagem a semi-final.


Nas meias-finais, recorde-se, o Costa do Sol foi o primeiro a garantir presença na grande final, após vencer e deixar para fora da corrida pelo milhão de meticais o Ferroviário de Maputo, de Nelson Santos, Kito, Loló e Manucho, que até ano passado representaram o clube amarelo. Terrence, o temível e desequilibrador, foi o autor do único golo que deu a passagem à final, aos “canarinhos”.


Já a Liga Desportiva de Maputo, também venceu pelo mesmo resultado, de uma bola sem resposta, ao Maxaquene, graças ao golo apontado por Kabine. 17h15 é a hora marcada para o início da grande final e que vai ser antecedido por provas dos 800 metros em atletismos, para além de jogos de futebol para a pequenada e uma partida de atribuição ao terceiro lugar.


O grande vencedor leva para casa um prémio monetário de um milhão de meticais, para além de uma taça e medalhas. O finalista vencido terá apenas medalhas e um valor de duzentos mil meticais.



Fonte:Opais

Até sempre, Melita!

Morreu na madrugada de terça-feira, vítima de doença, a antiga basquetebolista da selecção nacional e do Maxaquene e Estrela Vermelha, Amélia “Melita” Gune. Gune foi campeã africana de clubes pelo Maxaquene, em 1991, numa equipa onde pontificavam estrelas como Aurélia Manave, Esperança Sambo, Marta Monjane, entre outras que fizeram estragos nas quadras.


À terra, somente entregou o seu corpo. Porque, diga-se, o talento nato de base armadora canhota e suas marcas ficarão para sempre registados nos anais do basquetebol moçambicano e africano.

Africano, sim senhor.


Pois, recuando no tempo, há registo da medalha de ouro ao peito no desfecho do campeonato africano de clubes, em 1991, em Maputo.


Feito que a colocou no “Mural da Fama” da Fiba-África que, em Outubro de 2011, homenageou as atletas que mais se destacaram no basquetebol feminino ao longo dos últimos 50 anos.


A Fiba-África prestou-lhe, na gala realizada em Bamako, Mali, tributo juntamente com outras atletas que pertencem a geração de ouro do basquetebol moçambicano: Aurélia Manave, antiga capitã da selecção nacional, Esperança Sambo e Joaquina Balói (geração de 1981 e 1990) e Telma Manjate (1991 a 2000).


Nessa mesma noite de reconhecimento, foram homenageados Freitas Branco, antigo presidente da Federação Moçambicana de Basquetebol, e Marta Monjane, a nossa Martinha que com ela conquistou a medalha de ouro pelo Maxaquene, em 1991.


Em noite de distinções, em que o nome de Melita fez eco em Bamako, Moçambique foi eleita como a terceira melhor equipa da década 80-90 em femininos.


O espaço africano tornou-se pequeno para o seu talento. Tanto mais que, depois, rumou para o basquetebol americano onde deu cartas.


No limiar da sua carreira, há 14 anos, a diabete bateu-lhe a porta. E foi evoluindo, até que na madrugada de terça-feira derrotou-a aos 43 anos. Mas não apagou a sua obra que deverá servir de inspiração para novos valores do basquetebol moçambicano e não só.


Maldita diabete


Amélia Gune encontrava-se de férias no país há cerca de dois meses - residia nos EUA-, tendo passado mal no domingo, 18 de Fevereiro.


“Domingo, ela dizia que não se sentia muito bem. Sentia-se cansada e a temperatura não estava boa. Ela estava com gripe e tosses”, começou por explicar Luísa Mendes, irmã da malograda.


A situação agravou-se no dia seguinte, tendo a antiga atleta da selecção nacional sido levada para a clínica do Hospital Central de Maputo (HCM).


“Queixava-se de tosse e já não conseguia controlar a diabete sozinha. Ela tinha diabete que não era tipo 1 ou 2. Não conseguia manter nem em cima nem em baixo. Fomos à clínica e começaram por lhe dar oxigénio pois estava com muitas dificuldades para respirar. Os médicos fizeram de tudo, mas ela perdeu a vida”, explicou.


Gune deslocou-se ao país para participar, no dia 17 de Fevereiro, de uma cerimónia de comemoração dos 90 anos da sua avô que celebrara o aniversário três dias antes. “A avô é como se fosse uma mãe para ela. Ela viveu com a nossa avó. Estivemos juntas no sábado, fomos à missa e depois ao almoço”, contou.


Não tivemos ainda informação sobre o local onde terão lugar as cerimónias fúnebres.


“Ainda não se sabe muito bem pois ela não vivia cá em Moçambique. Falámos com o marido na terça-feira. Ele pediu que aguardássemos um bocado porque tinha que falar com os filhos e depois comunicava-nos. Ele ia contactar a embaixada dos EUA e esta ia entrar em contacto connosco para as devidas instruções. Hoje recebi uma chamada para me dirigir à embaixada dos EUA e proceder a entrega de documentos”, explicou Luísa Mendes.


Fonte:Opais

Jogos da 1ª mão da segunda eliminatória realizam-se entre 06 a 10 de Março

Os golos apontados por Mário Sinamunda e Chelito, esta quarta-feira diante do Ngaya das Comores, alargaram o agregado da eliminatória com que a equipa passou à segunda eliminatória da Liga dos Campeões Africanos.
Foi uma vitória que coloca o campeão nacional na rota da toda poderosa equipa congolesa, o TP Mazembe, uma formação bastante experiente e que tem conquistado vários títulos africanos.


O TP Mazembe conquistou as duas últimas competições africanas, nomeadamente a Supertaça africana, em 2016 e a Taça CAF, em 2017. Conta no seu historial com 16 títulos de campeão do Congo, cinco troféus da Taça do Congo e 3 supertaças locais. Ao nível de África, soma cinco títulos da Liga dos Campeões, três títulos da Taça CAF e três títulos da Supertaça africana.


Chiquinho Conde reconhece o poderio do adversário, mas o desejo de chegar à fase de grupos fala mais alto.


Para a mesma competição, o 1º de Agosto de Angola mede forças com os sul-africanos do Bidvest Wits, do moçambicano Dominguez.


Por seu turno, o Costa do Sol garantiu a passagem a primeira eliminatória da Taça CAF ao vencer, na noite desta quarta-feira, o Galaxy do Botswana por uma bola sem resposta, em partida da segunda mão da pré-eliminatória da competição.


O golo dos “canarinhos” foi apontado por Isac, no minuto 20 do jogo, na cobrança de um livre directo. Assim, o Costa do Sol passa à eliminatória com agregado de 2-0.


Para a primeira eliminatória, que se realiza a 06 de Março, o Costa do terá pela frente o Cape Tonw City da África do Sul, equipa onde alinha o moçambicano Edmilson Dove, com a primeira a disputar em Maputo.


A equipa sul-africana não tem histórico de títulos, apenas duas conquistas internas, nomeadamente a Liga Telkon, em 2016 e a Taça MTN, no ano passado, que qualificou a equipa para a Taça CAF.


Ainda para a Taça CAF, mais um encontro entre angolanos e sul-africanos. Petro Atlético de Angola terá pela frente o Supersport da África do Sul.

Os jogos da 1ª mão realizam-se entre 06 a 10 de Março e a segunda mão a 16 e 17 do mesmo mês.



Fonte:Opais

Que todos ganhem!

O PRIMEIRO-MINISTRO, Carlos Agostinho do Rosário, deixou na manhã de ontem uma mensagem de paz e maior integração entre os países da SADC, através do desporto, e de incentivo aos jovens pugilistas, nacionais e estrangeiros, que esta tarde (16:00 horas) entram em acção no Campeonato Africano de Boxe da região VI.



Carlos Agostinho do Rosário começou por endereçar boas-vindas às delegações estrangeiras, constituídas pela África do Sul, Suazilândia, Zimbabwe, Botswana, Lesotho e Seychelles, que juntamente com Moçambique darão corpo à competição.


“Primeiro devo dizer que vocês chegaram numa boa altura, em que Deus está a abençoar o país com chuvas e com a vossa vinda a terra ficará ainda mais abençoada”, disse.


Em seguida deixou uma mensagem da importância da preservação da paz em todo mundo, em particular aos países da SADC, participantes no “regional” de Boxe e não só, tendo frisado que só é possível se a juventude estiver saudável.


“Nós da região da SADC, em África e o Mundo, queremos paz, queremos desenvolvimento, mais renda para as pessoas poderem viver bem. Queremos crescimento económico, mas isso só é possível quando a juventude está saudável”, considerou, acrescentando que “a juventude só fica mais saudável quando faz desporto e é por isso que nós saudamos a vocês desportistas.”


O governante defendeu que o desporto é um veículo importante para a união dos países. “Queremos por via do desporto, no caso particular do boxe, criar uma maior integração entre os países da região”, afirmou.


A concluir, exortou as delegações a hastearem a bandeira do “fair-play”, lembrando que no desporto não há vencedores, nem derrotados. “Queremos que ninguém perca e que todos ganhem. Queremos que façam o melhor e os que vão perder hoje, amanhã ganhem”, rematou.


O “Africano” de Boxe vai decorrer a partir de hoje, no pavilhão da A Politécnica, e termina no sábado.


Ao contrário do que se esperava, Angola e Zâmbia não se farão presentes por motivos organizacionais.


Fonte:Jornal Noticias

Clubes e núcleos recebem bolas para prática do futebol em Nampula

 

Núcleos e clubes de futebol, na província de Nampula, beneficiaram de  apoio em material desportivo com destaque para bolas. A iniciativa visa incentivar a prática daquela modalidade, principalmente nos escalões de iniciação.

 

Numa primeira fase, as bolas serão distribuídas aos núcleos inscritos ao nível do Governo ou associações  e clubes desportivos.

 

Os beneficiários mostraram-se satisfeitos, assegurando que vão fazer bom uso daquele material desportivo.

 

A iniciativa já percorreu três províncias do país. Para além do futebol, perspectiva-se alargar o apoio a outras modalidades como o basquetebol.

 

 

Fonte:Opais

Costa do Sol decide hoje eliminatória diante do Galaxy FC em Gaberone

 

 

O Costa do Sol defronta na noite de hoje, (pelas 19.00 horas), o Jwaneng Galaxy FC, no National Stadium, em Gaberone, em jogo a contar para a segunda “mão” da pré-eliminatória da 15.ª Edição da Taça CAF em futebol, que vai decidir se a vantagem de uma bola sem resposta que o representante moçambicano conseguiu em Maputo, conjugada com o resultado deste jogo, vai garantir a transição “canarinha” para a próxima eliminatória.

 

Para já tudo corre de feição nas hostes do Costa do Sol, que chegou a Gaberone ao princípio da tarde de segunda-feira, por via terrestre, no confortável autocarro do clube, depois de ter deixado Maputo na manhã de domingo último, para uma viagem apenas interrompida para uma pernoita em Pretória, África do Sul, de modo a permitir que os atletas tivessem o mínimo de descanso.

 

Sem motivos para lamentações em termos clínicos, a equipa observou o primeiro treino ao princípio da noite do dia da sua chegada a Gaberone, que foi honrado pela presença do embaixador deMoçambique no Botswana, Mindo Fernandes, que desceu, inclusive, até ao relvado para dar uma palavra de encorajamento à equipa, respondida com agradecimentos do capitão Isac, em nome da equipa.

 

O presidente do Costa do Sol, Amosse Chicualacuala, também apreciou o gesto do embaixador, tendo garantido, na ocasião, que a sua direcção preparou pelo menos 100 convites para a embaixada distribuir pelos moçambicanos interessados emprestar o seu calor neste jogo de todas as decisões, que não contará com os excursionistas que deviam ter viajado de Maputo, em razão de a procura pelos pacotes da viagem ter sido exígua.

 

No prosseguimento da sua preparação para o jogo de hoje, o Costa do Sol voltou a observar mais um treino ontem, terça-feira, novamente à hora do jogo, prevendo-se que hoje a equipa faça um treino leve, esta manhã, mais virado à concertação de questões tácticas conducentes a garantir um resultado que produza os efeitos que todos os moçambicanos almejam logo à noite, onde o jogo decorrerá debaixo de cerca de 27 graus centígrados, com probabilidade de alguma precipitação.

 

O técnico Leonardo Costas não se descose quanto ao provável onze inicial que descerá ao relvado do National Stadium, mas arriscamos em dizer que não vai fugir muito daquele que fez o jogo da primeira “mão”, em Maputo, com uma e outra alteração, já que o ataque já conta com o dianteiro Kino, recuperado de uma entorse e por isso mesmo totalmente disponível para este jogo.

 

O único susto que os “canarinhos” tiveram foi a dúvida quanto à utilização do liberiano Terrence (autor do tento solitário que vai dando vantagem à equipa), que não viajou com a equipa, isto porque os tswanas dificultaram muito o processo da emissão do seu visto, mas graças à intervenção “in-extremis” do nosso Ministério dos Negócios Estrangeiros a questão foi sabiamente desbloqueada e o influente extremo teve que viajar de avião para se juntar à equipa.

 

Refira-se que o Galaxy FC-Costa do Sol será dirigido por um trio angolano, composto por José Álvaro Clemente José Chitumba, auxiliado por  Rosário C. Calembela e  Estanislau Guedes Tavares Mulu Prata.

 

 

Fonte:Desafio

Conde está confiante que vai passar o Ngaya e defrontar o TP Mazembe

 

O Ngaya Club das Comores está completamente ao alcance da União Desportiva do Songo e o técnico declarou que está confiante que o sucedido em Moroni, onde a equipa falhou várias oportunidades de golo, não se repetirá, esperando que a sua equipa tenha maior concentração na altura de finalizar.

 

Ainda faltam noventa minutos para a confirmação da passagem do campeão nacional à eliminatória seguinte, mas pelo que foi visto em Moroni o adversário não terá capacidade para resistir a produção atacante dos treinados de Chiquinho Conde, na projecção do jogo da segunda mão contra o Ngaya Club das Comores em Moroni, mostrou-se esperançoso na passagem à eliminatória, considerando que os seus atletas vão finalizar da melhor maneira as oportunidades de golo que vão ser criadas no caldeirão do Chiveve.

 

Na primeira mão, a União Desportiva do Songo conseguiu marcar nos primeiros instantes do jogo, por intermédio de Hélder Pelembe, na sequência de um pontapé de canto. Nesse jogo, a equipa teve uma produção muito acima do adversário, mas falhou no momento da verdade. Recorde-se, que segundo os relatos da partida, o tempo foi passando e Chiquinho Conde, fase as circunstância teve que alterar as pedras do “xadrez” da sua equipa para poder dar mais volume ofensivo, mas ao mesmo tempo estancar o seu meio-campo, uma vez que o adversário, jogando em casa e galvanizado pelo apoio do seu público, poderia chegar ao golo.

 

E como se temia, o golo empate dos donos da casa surgiu quando o jogo caminhava para o fim para o desespero das hostes moçambicanas, que mesmo refrescando o ataque (trocando Hélder Pelembe por Mário Sinamunda), não conseguiu o almejado golo da vitória.

 

É exactamente por essa situação vivida em Moroni que Chiquinho Conde não quer a sua mais pressionante desde os primeiros instantes do jogo, mas também tranquila na altura em que os seus jogadores surgirem na zona de finalização.

 

Joca Estêvão

 

 

Fonte:Desafio

CLARISSE MACHANGUANA RECONHECIDA PELA RAINHA ELIZABETH II

 

A Rainha Elizabeth II, da Inglaterra, nomeou a antiga basquetebolista moçambicana Clarisse Machanguana a 13.ª Point of Light da Commonwealth, uma classificação que surge em homenagem ao seu excepcional trabalho para empoderar os jovens, por via de acções da Fundação Clarisse Machanguana.

O facto, que acontece pouco antes da reunião dos Chefes de Estado e de Governo da Commonwealth, em Londres, de 19 a 20 de Abril, surge em reconhecimento dos voluntários e figuras inspiradoras nas 53 países-membros da organização, pela diferença que fazem nas suas comunidades.

A organização vai celebrar actos de voluntariado e inspirar outras pessoas a darem a sua contribuição para enfrentar alguns dos maiores desafios sociais dos dias actuais.

Depois de uma carreira de 22 anos na qual se tornou na jogadora de basquetebol mais bem-sucedida de Moçambique, incluindo as suas quatro temporadas na WNBA, nos Estados Unidos, Clarisse criou a sua própria base para capacitar os jovens moçambicanos.

Em 2014, ao criar a Fundação Clarisse Machanguana, ela visava três áreas, designadamente saúde, educação e desporto.

 

 

Fonte:Desafio