Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

07.Fev.18

Nyeleti Mondlane convida Judoca Edson Madeira

 

A Ministra da Juventude e Desportos, Nyeleti Mondlane, convidou o ex-atleta olímpico de judo, Edson Madeira, para assumir as funções de Embaixador de Moçambique nos Jogos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

 

O convite de Nyeleti Mondlane surge no cumprimento de uma deliberação da Comissão de Desporto da CPLP que, na última reunião havida em Lisboa, em finais do ano passado, recomendou que cada país-membro devia indicar dois atletas cujo percurso desportivo serve de exemplo à sociedade para serem seus embaixadores ao nível dos Jogos da comunidade dos países falantes de português.

 

mutola.jpg

 

Assim, Edson Madeira junta-se à antiga campeã mundial e olímpica dos 800 metros de atletismo, Lurdes Mutola, como embaixadores do desporto moçambicano junto da CPLP que, entre 21 a 28 de Julho próximo, realiza em São-Tomé e Príncipe, os seus habituais jogos desportivos.

 

Desde a primeira edição, havida em 1992, em Lisboa, Portugal, esta será a primeira vez que os jogos (que já escalaram Maputo por duas vezes, em 1997 e 2010) serão disputados em São-Tomé e Príncipe.

 

Ao longo de 26 anos de existência dos Jogos da CPLP, São-Tomé e Príncipe já esteve para recebê-los por mais de uma vez, mas a falta de infra-estruturas desportivas de nível internacional fez com que fossem sempre transferidos para outros países.

 

Para este ano, recorde-se, estarão em acção as modalidades de futebol, basquetebol (3x3), atletismo, Tae-kon-do e voleibol de praia.

 

Entretanto, à margem da recepção que Nyeleti Mondlane teve com Edson Madeira, para convidar-lhe a assumir as funções de Embaixador de Moçambique na CPLP, a governante manifestou vontade do judoca em ajudar na massificação da modalidade junto das escolas e comunidades.

 

Para Nyeleti, o ex-atleta olímpico é figura consensual no judo nacional e o seu percurso desportivo durante 20 anos fazem dele alguém que deve jogar um papel fulcral na massificação da modalidade e, ainda, detenção e encaminhamento de talentos.

 

Recorde-se que Edson Madeira foi o primeiro judoca moçambicano a participar nos Jogos Olímpicos, aquando do Beijing-2008.

 

Das várias conquistas que teve, especial destaque vai para a medalha de bronze nos Jogos da Lusofonia, em Goa, Índia e da Commenwealth, em Glasgow, Escócia, ambos em 2014.

 

Outra medalha de bronze foi nos Jogos Africanos do Congo-Brazaville, em 2015.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

07.Fev.18

Liga abate “canário” e adia decisões de apuramento

 

Numa exibição categórica, a Liga Desportiva impôs uma goleada de 3-0, ao Costa do Sol na tarde de ontem, em partida da segunda jornada da Série A do Top-8 Mavila Boy, adiando a decisão de qualificação às meias-finais para a última jornada.

 

Aliás, mesmo com o triunfo sobre o Nacional por 1-0, o Estrela Vermelha ainda não se qualificou às “meias”, porque nesta Série passa a existir duas equipas com três pontos, portanto, em condições de terminar com os mesmos seis pontos que somam os “alaranjados”, o que invocaria o goal-average para as decisões finais.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

07.Fev.18

Unir esforços e sinergias

 

A Vice-Ministra da Juventude e Desporto, Ana Flávia Azinheira, interviu na cerimónia, em nome do governo, enaltecendo os esforços da LMF do futebol pelo esforço levado a cabo para proporcionar um campeonato com maior envolvência dos moçambicanos, apesar das dificuldades que o país atravessa.

 

Urge unir esforços e sinergias para desenvolver estratégias sustentáveis para o futebol e sua profissionalização. O Moçambola representa o melhor produto desportivo nacional pela força aglutinadora e pelo que representa para os amantes do futebol, disse a governante, acrescentando que o Moçambola é um produto do povo moçambicano e tornou-se uma festa do desporto nacional, mas é também importante no desenvolvimento social e económico do nosso país. Por isso, saudamos a LMF pelos esforços que tem dito para ultrapassar as vicissitudes, proporcionando-nos bons momentos de futebol, concluiu.

 

Joca Estêvão

 

Fonte:Desafio

07.Fev.18

Costa do Sol apostada em passar eliminatória diante do Galaxy

 

A direcção do Costa do Sol assume que a eliminatória diante do Galaxy do Botswana não será fácil de ultrapassar, mas garante que a equipa está moralizada para procurar vencer.

 

O jogo da primeira mão da taça CAF entre o Costa do Sol e o Galaxy será este sábado no Estádio Nacional do Zimpeto.

 

Para o jogo da primeira mão, os "canarinhos" colocam a venda 10 mil bilhetes ao preço único de 150 meticais, com bónus para as crianças.

 

O adversário do Costa do Sol nesta eliminatória está a disputar a terceira volta do campeonato local.

 

Enquanto os "canarinhos" já trabalham para está eliminatória no Estádio Nacional do Zimpeto, a equipa adversária só chega a Maputo esta quarta-feira.

 

 

Fonte:Desafio

07.Fev.18

LMF ainda não tem os 120 milhões para Moçambola

 

Ainda que o Moçambola tenha sido marcado para arrancar dia 24 de Fevereiro a Direcção da Liga Moçambicana de Futebol (LMF) revelou, sexta-feira durante a 23ª sessão ordinária da Assembleia Geral, que ainda não conseguiu angariar a totalidade dos cerca de 120 milhões de meticais necessários para a viabilização da prova cujo pontapé de saída irá opor o Clube do Chibuto ao Desportivo de Nacala.

 

Ananias Couana, presidente da LMF, revelou durante a reunião magna que a entidade que dirige ainda está no mercado à busca de meios para viabilizar a prova que tem a cerimónia de abertura prevista para Chibuto, tal como aconteceu em 2012 aquando da sua estreia na principal prova do país.  

 

Couane explicou que o Moçambola está orçado em cerca de 120 milhões de meticais, mas sublinhou que “reportando aquilo que são as dívidas dos anos anteriores pensamos avaliar em 180milhões de meticais – cerca de 60 milhões corresponde a dívida que a entidade tem – mas neste momento não existe na totalidade esse valor. O orçamento que aprovámos ainda não está totalmente coberto e continuaremos a dialogar com os nossos parceiros na expectativa de encontrar soluções urgentemente”, explicou o dirigente que pretende organizar o seu terceiro Moçambola como presidente da LMF

 

Atanásio Zandamela/Luís Muianga

 

Fonte:Desafio