Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Devemos promover maior rentabilidade das infra-estruturas

 

Movimentar o desporto em tempos de crise exige, mais do que nunca, estratégias claras de busca de fundos porque não havendo disponibilidade torna-se necessário usar-se os meios disponíveis, que no caso do Fundo de Promoção Desportiva (FPD) são as infra-estruturas, que devem ser rentabilizadas.

 

Empossado há dois meses como director-geral do FPD, Arsénio Sarmento abordou há diasa situação das infra-estruturas desportivas sob égide da instituição que dirige. Na entrevista, revelou que a piscina de aquecimento do Zimpeto será reaberta em cerca de 45 dias, enquanto a estrutura da piscina principal está sendo demolida para se reconstruir pois perigava a vida dos utentes.

 

Sarmento diz que o FPD tem na Vila Olímpica 95 apartamentos, uma vez que dos 80 que foram erguidos recentemente pelo parceiro do Fundo Para Fomento e Habitação, 15 passam para sua gestão, acrescidos aos 80 recebidos há seis anos.

 

Atanásio Zandamela& Luís Muianga

 

 

Fonte:Desafio

Presidente do COI visita Moçambique

 

O presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, efectua esta quarta-feira (10) uma visita de um dia a Moçambique, esperando-se que seja recebido em audiência pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.  

 

Para além desta audiência, o responsável pelo COI vai manter encontros de trabalho com o Comité Olímpico de Moçambique, ainda sob liderança de Marcelino Macome, e visitar o novo edifício onde este funciona.

 

A visita de Thomas Bach, que substituiu Jacques Rogge no COI, termina quinta-feira.

 

Redacção

 

 

Fonte:Desafio

Mestre FIFA em Gestão Desportiva novamente convidado para organização do CAN

 

Muhammad Feizal Sidat, jovem moçambicano, mestre FIFA em Gestão Desportiva, estará mais uma vez presente numa competição continental de futebol a convite da Confederação Africana de Futebol (CAF).


Desta vez o mestre FIFA em Gestão Desportiva fará novamente parte da comissão organizadora da CAF para o CAN sub 17 que terá lugar de 14 a 28 de maio no Gabão.


Num breve contacto com o A Bola online, mestre FIFA em Gestão Desportivo disse sentir-se satisfeito e orgulhoso por mas uma vez merecer confiança da CAF na organização duma das mais importantes competições do continente.


Mugammad Sidat diz que para além de ser preponderante para ele a sua presença num CAN leva o nome de Moçambique além fronteiras mesmo não tendo uma equipa nesta prova.


«Estarei integrado na Comissão de Departamento de Gestão de Eventos e Serviços da CAF no CAN sub 17, torneio que terá lugar no Gabão, este convite enche-me de alegria pois mesmo depois da mudança da liderança da CAF ainda continuo a merecer confiança por parte deste organismo que gere futebol em Africa, um orgulho não só para mim mas para Moçambique» disse Muhammad Feizal Sidat.


O CAN sub 17 havia inicialmente sido marcado para Madagáscar mas a CAF retirou a organização da prova àquele país por não ter cumprido os prazos estipulados no planeamento e organização, indicando o Gabão por possuir todas infraestruturas exidas para este tipo de prova.


Esta é a segunda vez que o jovem mestre FIFA em Gestão Desportiva merece confiança da CAF na organização deste tipo de eventos sendo que a primeira vez foi no recente campeonato Africano que decorrer igualmente no Gabão.


Para além de Muhammad Sidat, o arbitro moçambicano Arsénio Marrengula foi escalado para estar presente no CAN sub 17 no Gabão.
 
 
António Mavila, Maputo
 
 
 
Fonte:Abola

Kevin Loforte medalha de bronze no africano de judo

 

 

O judoca moçambicano, Kevin Luforte, conquistou ontem uma medalha de bronze no Campeonato Africano, que decorre no Cairo, Egipto.


A combater na categoria de -66 kg, o jovem judoca, que compete no escalão de juniores, foi de encontro com o esperado, visto que entre os 8 atletas da comitiva moçambicana , era o que mais se depositava esperanças na conquista de uma medalha.


Nos próximos dias espera-se que mais medalhas surjam.


Samuel Joaquim - 55 kg, Hélder Martins- +90 kg, Mauro Nassone - 60 kg, Daniel Bernardo - 66 kg, Ayton Siquir- 73 kg, Artur Júnior - 60 kg e Jacira Ferreira- 52 kg, esta última é a única mulher em competição do lado de Moçambique.


Nilton Muito, secretário-geral da Federação Moçambicana de Judo, é o chefe da delegação. Antes da partida o dirigente apontou como objetivo a conquista de medalhas.


«Vamos para conquistar medalhas. Esse é o nosso objetivo. Queremos fazer uma boa prestação até para justificar-mos o apoio que tivemos para participar no africano, que só foi possível graças a alguns parceiro, caso da Engen, Lúcio Construções e outros amigos da modalidade», afirmou.
 
 
Álvaro da Costa, Maputo
 
 
 
Fonte:Abola

Moçambique sobe um lugar

mambas.jpg

 

MOÇAMBIQUE subiu um lugar no “ranking” da FIFA, passando da 106.ª para a 105.ª posição, segundo actualização divulgada ontem.

 

A Selecção Nacional de Futebol soma agora 323 pontos. A nível do “ranking” do Continente Africano, subiu igualmente um degrau, ocupando o 27.º lugar.

 

Madagáscar, ao subir nove lugares, foi a selecção que mais se destacou pela positiva. Os malgaxes estão posicionados na 111.ª, com 302 pontos.

 

O Brasil continua a liderar, com 1672 pontos, seguido pela Argentina e Alemanha, que completam os lugares do pódio.

 

Eis os primeiros 10 classificados: Brasil (1672 pontos), Argentina (1603), Alemanha (1464), Chile (1403), Colômbia (1348), França (1294), Bélgica (1281), Portugal (1259), Suíça (1212) e Espanha (1204).

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Des(liga)dos da vitória por uma Macuácua matreiro

 

Um golo de Nelson aos 89 minutos permitiu que a Associação Desportiva de Macuácua conquistasse um precioso ponto na deslocação a Matola onde empatou a um golo com a Liga Desportiva de Maputo num jogo em que os visitados só podem queixar de si mesmo pois tiveram as mais flagrantes oportunidades de golo estranhamente desperdiçadas.

 

Atanásio Zandamela

 

 

Ferroviário da Beira e FMF na rota de colisão

 

O Ferroviário da Beira e a Federação Moçambicana de Futebol (FMF) estão emrota de colisão. Tudo porque os campeões nacionais foram notificados pela Confederação Africana de Futebol (CAF) a defrontarem o Al Hilal do Sudão em Maputo...

 

O jogo é pontuável para a segunda jornada do Grupo-A da Liga dos Campeões Africanos. O facto surge alegadamente porque o “Caldeirão do Chiveve”, seu campo, ainda não havia sido inspeccionado pelo órgão reitor do futebol continental.

 

Eliseu Bento e Atanásio Zandamela

 

 

Fonte:Desafio

FMF diz que Fer. Beira demorou solicitar inspeccao do campo

 

Assim que se tornou pública a informação segundo a qual o Ferroviário da Beira iria defrontar o Al Hilal do Sudão em Maputo, associando este facto a uma intenção deliberada da FMF nesse sentido, o órgão máximo do futebol moçambicano convocou uma conferência de imprensa, na passada sexta-feira, para aquilo que chamou de “esclarecimento” da marcação do referido jogo no Estádio Nacional do Zimpeto (ENZ), e não para o caldeirão do Chiveve, como os campeões nacionais desejavam.

 

O secretário-geral da FMF, Filipe Johane, disse que a instituição de que é dirigente recebeu no dia 3 de Maio corrente (quarta-feira) uma comunicação do Ferroviário da Beira a solicitar a inspecção do seu campo pela da CAF para o dia 10 (próxima quarta-feira), mas no dia seguinte (4) a FMF, tal como outras federações com representantes nesta fase, recebeu um comunicado a marcar os dois jogos das primeiras duas jornadas, e nele o jogo entre o campeão moçambicano e o Al-Hilal aparece marcado para o ENZ.

 

Eliseu Bento e Atanásio Zandamela

 

 

Fonte:Desafio

Manter a conquista dos Sub-21

 

 

 

São palavras de Osvaldo Manhiça, 26 anos, seleccionador nacional dos masculinos e responsável pela conquista de Moçambique das medalhas de ouro no Cairo. Em casa e em seniores, Moçambique inicia, a partir do dia 12 de Maio, a procura do bilhete para o campeonato do Mundo de Viena, Austria, em voleibol de praia.  

 

O mundial de Viena é sem dúvidas o grande objectivo de Moçambique?

 

Naturalmente que sim e esta é o primeiro nosso grande objectivo mas, com a confiança que temos, leva-nos a crer que conquistar o africano seja o segundo fito alcançável.

 

Gilberto Guibunda

 

 

Fonte:Desafio

“Canarinhas” duplamente atropeladas pelas “locomotivas”

 

O Costa do Sol, em femininos, teve um péssimo fim-de-semana no Campeonato de Basquetebol da Cidade de Maputo.

 

No jogo mais aguardado, na última sexta-feira, perdeu diante do Ferroviário “A” (50-57), para depois voltar a sucumbir diante do Ferroviário “B” (53-67), que se intrometeu nos “grandes”, e já carrega o título de equipa sensação, liderando a prova com oito pontos.

 

O Ferroviário esteve bastante agressivo e apostou num jogo bastante rápido, aliado à flexibilidade defensiva, criou uma vantagem ao fim do primeiro período, de três pontos (16-13). O regresso de algumas jogadoras à titularidade conferiu alguma preeminência à equipa “locomotiva”, criando dificuldades às “canarinhas”.

 

No segundo período, quando as campeãs nacionais enfrentavam dificuldades de encarar o jogo, recorriam aos lançamentos à meia distância, componente em que tem exímias atiradoras. Estava melhor o Costa do Sol naquela fase do jogo.

 

As “canarinhas” foram fazendo réplica à ofensiva “locomotiva”, mas com lacunas nas transições, mas tirando proveito da organização defensiva. Aliás, foi daí que teve um ascendente e passou para frente (20-23), nos primeiros sete minutos do segundo período, quando a “locomotiva” estava com pouco vapor. Entretanto, a escassos minutos do intervalo houve uma boa reacção do Ferroviário que, no entanto, não evitou a desvantagem de três pontos (26-29).

 

O terceiro período iniciou com mais disputa e poucos cestos. Por exemplo, o Costa do Sol só fez um ponto em três minutos, num lançamento livre. Pior ainda esteve o Ferroviário, que no mesmo período não concretizou nenhum. Tal facto forçou a um desconto de tempo de Gerson Novela. O Costa do Sol continuou a dominar o encontro. O “score” já indicava 25-32, era a maior vantagem, até que Anabela Cossa decidiu lançar um triplo (30-32).

 

Ingvild Mucauro devolveu a vantagem à sua formação (33-32), a três minutos e 51 segundos do derradeiro período. Deolinda Ngulela não gostou e exigiu um desconto de tempo. Contudo, as suas pupilas não compreenderam as instruções e continuaram irreconhecíveis. Ainda assim, foram a tempo de recuperar e terminar o período com uma vantagem mínima (36-37), fruto de uma “bomba” nos últimos cinco segundos.

 

O desafio voltou à sua fase mais quente. Dulce marcou de triplo, Ingvild aumentou, mas Sheila Ventura fez dois triplos consecutivos. Primeiro empatou (41-41) e depois fez a sua equipa voltar a comandar no “score” (41-44).

 

O jogo voltou a estar empatado (50-50) a dois minutos e 40 segundos do fim. Porém, o Ferroviário passou rapidamente para frente (53-50). Ingvild matou o jogo com um triplo (56-50). Ainda havia um minuto e 25 segundos por se jogar, mas as “canarinhas” já não estavam em campo. E o que os poucos adeptos imaginavam aconteceu: 57-50! Pelo ritmo do jogo e a marcha do marcador, não se imaginava uma derrota de sete pontos, com que as “canarinhas” sucumbiram.

 

O Costa do Sol teve uma derrota ainda mais pesada no dia seguinte, diante do Ferroviário “B”. Foram 14 pontos de diferença (67-53) contra a sensacional equipa de Leonel Manhique. Já o Ferroviário “A” não disputou o jogo contra o Desportivo por condições climatéricas. A partida do Ferroviário-Aroporto, em masculinos também não se realizou pelos mesmos motivos.

 

 

Deanof Potompuanha

 

 

Fonte:Desafio