Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

31.Mar.17

Selecção Nacional de Judo afina-se para o “Africano”

  

 

A SELECÇÃO Nacional de Judo prepara-se há cerca de dois meses para o Campeonato Africano da modalidade a decorrer em Antananarivo, Madagáscar, de 12 a 16 do próximo mês.

 

Para participar no “Africano” foram seleccionados 15 judocas entre masculinos e femininos. Integram a equipa masculina: Neuso Sigaúque - 60 kg, Artur Carlos Júnior - 60 kg, Kevin Loforte - 66 kg, Ayton Siquir - 66 Kgs, Carlitos Fondo - 73 Kgs, Urickson Machecane - 81 kg, e Marlon Acácio - 81 Kg, sendo que este último representou o país nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro-2016. Este grupo de atletas irá participar em provas de combate. O outro grupo composto por Bruno Luzia, Romualdo Muthemba, Ezequiel Matavel, Adriano Cândido, David David e Ivan Chaúque se fará presente nas competições de Kata (combate demonstrativo).

 

 

 

Por seu turno, a turma feminina é composta por Natália Tajú - 57 Kgs e Jacira Ferreira - 52kgs.

 

É nos atletas olímpicos Neuso Sigaúque e Marlon Acácio, os mais conceituados dos judocas moçambicanos, que estão depositadas as maiores esperanças da conquista de uma medalha. Sublinhe-se que esta dupla tem a missão de ir passando experiência aos mais novos até 2020, no âmbito de renovação e continuidade da Selecção Nacional, uma campanha implementada pela Federação Moçambicana da modalidade.

 

 

Importa referir que a Selecção Nacional é composta por judocas que já conquistaram medalhas em Campeonatos Africanos e Regionais, pelo que se espera uma prestação condigna. Sublinhe-se que Natália Tajú e Jacira Ferreira conquistaram medalhas de prata nos últimos Jogos do SCSA em Angola, em Dezembro último, tendo Ayton Siquir, Kevin Loforte, Artur Carlos Júnior, as grandes esperanças da modalidade, conquistado medalhas de bronze nos “Africanos” de juniores no Egipto-2015 e Marrocos-2016. Estes atletas ainda com idade de juniores irão participar no “Africano” de seniores, no âmbito de obtenção de pontos rumo aos Jogos Olímpicos de Tóqui-2020.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

31.Mar.17

Federações agradecem gesto do Governo

AS federações e outras organizações desportivas nacionais congratulam o gesto do Governo em continuar a dar assistência financeira através dos contratos-programa, não obstante a conjuntura económico-financeira desfavorável que o país atravessa.

 

São unânimes em afirmar que o dinheiro não é suficiente para cobrir as despesas inerentes aos planos traçados para este ano, mas é um bom impulso inicial, sendo que o resto deve ser procurado juntos dos parceiros. Os contratos-programa entre o Governo, através do Fundo de Promoção Desportiva, e o movimento associativo desportivo foram rubricados semana antepassada, em Maputo.

 

FERNANDO MIGUEL, PRESIDENTE DA FMN - É um esforço enorme do Executivo

 

natacao.jpg

 

PARA já temos, antes de tudo, agradecer a este gesto do Governo, pois a assinatura destes contratos surge numa altura em que o país atravessa grandes dificuldades económicas. É um esforço que se fez por nós, por isso vamos procurar valorizar. Iremos priorizar as actividades imprescindíveis com a verba que recebemos e doravante unir sinergias para obter o que nos falta junto dos parceiros. Este é um impulso que nos irá garantir essencialmente as despesas do funcionamento. As competições são normalmente suportadas pelos patrocínios”, disse Fernando Miguel, presidente da Federação Moçambicana de Natação (FMN).

 

DOMINGOS LANGA, PRESIDENTE DA FMX - Já temos parte do que precisamos

 

 

xadrez.jpg

 

ESTE valor aqui recebido é parte do que precisamos. Estamos satisfeitos e vamos pôr mãos à obra. O nosso orçamento para este ano é de 13 milhões e já estamos a bater as ‘portas’para angariar esse fundo, pois temos várias competições nacionais e internacionais. O que nos deram hoje foi um impulso para trabalharmos”, realçou Domingos Langa, presidente da Federação Moçambicana de Xadrez (FMX).

 

AUGUSTO JAMINE, PRESIDENTE DA LNFF - Estamos felizes e agradecidos

 

 

SÓ temos de elogiar este gesto do Governo, afinal é o nosso principal parceiro na organização da nossa liga nos quatro anos da sua existência. Em relação ao valor recebido, não estamos satisfeitos dadas as despesas que temos, mas estamos felizes, porque até foi incrementado em relação ao ano passado, num esforço de salutar. Este ano esperamos fazer uma liga melhor das três que já organizamos, pelo que todo o apoio é válido para nós”, sublinhou Augusto Jamine, presidente da Liga Nacional de Futebol Feminino (LNFF).

 

 

Fonte:Jornal Noticias

31.Mar.17

Com as eleições marcadas para o próximo dia 13 de Abril, Anibal Manave, candidato de continuidade à sucessão de Marcelino Macome na presidência do Comité Olímpico de Moçambique (COM), escolheu o Hotel Afrin, na Cidade de Maputo, como o local para

 

Com as eleições marcadas para o próximo dia 13 de Abril, Anibal Manave, candidato de continuidade à sucessão de Marcelino Macome na presidência do Comité Olímpico de Moçambique (COM), escolheu o Hotel Afrin, na Cidade de Maputo, como o local para o lançamento, às 17h00 desta sexta-feira, 31 de Março, da sua candidatura para ocupar a cadeira do COM.

 

Os próximos dias serão de extrema importância para Manave que, estará em campanha junto às diversas Federações Desportivas Nacionais com vista a apostarem no seu projecto.

 

Anibal Manave que é o actual Secretário-Geral do COM, tem como adversário nesta luta de sucessão, o antigo governante, Joel Libombo.

 

Gilberto Guibunda

 

Fonte:Desafio

31.Mar.17

Argentino Leonardo Costas é o novo treinador do Textáfrica

 

O argentino Leonardo Costas é o novo treinador do Textáfrica, sucedendo a Abdul Omar, protagonizando, assim, a primeira chicotada no campeonato moçambicano da 1.ª Divisão (Moçambola) de 2017.


Leonardo Costas assinou com os fabris da Soalpo um vínculo contratual válido por dois anos, devendo, para além de dirigir a equipa principal dos azuis-e-brancos de Chimoio, coordenar o pelouro do futebol, desde a formação até à alta competição.


Costas trabalhou nos escalões de formação do Racing Club de Avellaneda e, estando já em Manica, desde segunda-feira, deverá sentar-se no banco pela primeira vez, no domingo, quando o Textáfrica visitar o 1.° de Maio de Quelimane, para a quarta jornada do Moçambola.
 
 
Alexandre Zandamela, Maputo
 
 
 
Fonte:Abola
29.Mar.17

“Clássico” esta noite em basquetebol

 

O “CLÁSSICO” entre o Maxaquene e o Costa do Sol é o “prato forte” das meias-finais da Taça Maputo em basquetebol sénior masculino no pavilhão da primeira equipa.

 

Embate entre velhos conhecidos, o Costa do Sol é ligeiramente favorito, atendendo o seu desempenho na primeira fase da competição. O desafio tem início às 19.45 horas. O “clássico” será antecedido pelo confronto entre o Ferroviário, detentor do troféu, e a Politécnica.

 

Os vencedores decidem o título amanhã na final, no mesmo recinto, a partir das 19.45 horas. O jogo de atribuição do terceiro lugar, opondo os vencidos dos embates de hoje, inicia-se as 18.15 horas.

 

Refira-se que estas partidas estavam inicialmente marcadas para sexta-feira e sábado, mas foram adiadas devido ao mau tempo que se fez sentir no fim-de-semana na cidade de Maputo.

 

Esta competição antecede o Campeonato da Cidade, cujo início está marcado para sábado, sendo que o sorteio tem lugar esta tarde.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

29.Mar.17

MOÇAMBIQUE, 1 - LESOTHO, 0: Dayo resolve ao apagar das luzes

 

 

 

A SELECÇÃO Nacional de futebol, os “Mambas”, venceu na noite de ontem, no Campo do Ferroviário da Beira, a sua similar do Lesotho, por 1-0, em jogo de carácter particular inserida na data-FIFA e que serviu de preparação para os próximos compromissos das duas equipas, nomeadamente o CAN-2019, nos Camarões, e o CAN-Interno do próximo ano, no Quénia.

 

O golo da equipa moçambicana foi marcado pelo atacante do Ferroviário da Beira, Dayo, quando já se jogavam 89 minutos de uma partida que serviu igualmente para a inauguração da luz artificial daquele recinto desportivo que, apesar de acontecer no início de semana, registou uma enchente bastante assinalável.

 

A partida foi também marcada por um penalte inexistente que o árbitro angolano assinalou, mas que Dominguez falhou ao permitir a defesa com os pés do guarda-redes contrário.

 

A Selecção Nacional teve, na primeira parte, domínio completo do jogo, enquanto na segunda se registou um relativo equilíbrio.

 

Os “Mambas” entraram melhor no jogo, enquanto os basuthos limitavam-se a defender-se das investidas do adversário, mas gradualmente libertavam-se e organizavam alguns contra-ataques rápidos que criavam alguns calafrios.

 

Já no segundo tempo, o técnico Abel Xavier, visando imprimir outra dinâmica no jogo, deixou no balneário Clésio, Salomão e Loló e, para os seus lugares, lançou Ratifo, Bheu e Luís.

 

Aos 62 minutos, numa jogada confusa, aconteceu a tal grande penalidade mal assinalada pelo árbitro e que Dominguez desperdiçou.

 

Os basuthos, mais soltos no terreno, foram fazendo o seu jogo e contra-ataques rápidos e chegavam com algum perigo à baliza defendida por Victor, mas a defesa moçambicana sempre chegou para as encomendas até que se chegou ao fim da contenda.

 

O resultado não pode sofrer contestações, até porque os moçambicanos, além de terem jogado o suficiente para ganharem, marcaram um golo. Os basuthos deixaram, ainda assim, boas indicações.

 

O árbitro esteve bem, excepto no tal lance do penalte que ajuizou mal a favor dos moçambicanos.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Hélder de Carvalho, auxiliado por Ivanildo Lopes e Evanildo Martins, todos de Angola. O quatro árbitro foi o moçambicano Simões Guambe

 

MOÇAMBIQUE: Victor; Salomão (Bheu), Jeitoso, Zainadine Jr., Reinildo, Kambala, Dominguez, Loló (Ratifo), Clésio (Luís), Maninho (Dayo) e Gito (Raúl)

 

LESOTHO: Mphuti; Bokang, Mafa, Jerry, (Mahula), Mokhehle, Mothoel, Mabuti (Yabiso), Koetle, Tale (Motebang), Kalane e Marabe (Thebiso)

 

DISCIPLINA: cartões amarelos para Bokang e Mabuti.

 

ELISEU BENTO

 

 

Fonte:Jornal Noticias

29.Mar.17

Gabriel Jr. é o homem forte do boxe

 

Eleito por cinco votos a favor contra um doutro concorrente (Nikis Esculudes), Gabriel Júnior é o novo presidente da Federação Moçambicana de Boxe e na sua primeira intervenção reafirmou a intenção de mudar o cenário actual da modalidade e unir uma família com alguns atritos.

 

O novo homem forte do pugilismo nacional foi eleito numa Assembleia-Geral que começou com a apresentação por parte de Benjamim Uamusse (Big Ben) do informe do estágio actual da modalidade – não relatórios de actividades e de contas como constava da agenda e pior é que ninguém questionou nada – e estranhamente com Nikis Esculudes, que era candidato, a ser o representante de Maputo, tendo votado nele mesmo.

 

Estranho também foi ver Benjamin Uamusse (Big Ben) a terminar o mandato isolado, tendo inclusive estado sozinho na Assembleia-Geral.

 

EIS O ELENCO DE GABRIEL MESA DA ASSEMBLEIA

 

Presidente: Hélder Mangujo

Vice-presidente: Osvaldo Muchanga  

Secretária: Maria Maposse 

 

DIRECÇÃO EXECUTIVA

 

Presidente: Gabriel Xavier da Barca Júnior
Vice-presidente para marketing: Marcus Araújo
Vice-presidente para área de Administração e Finanças: Sandra Langa
Vice-presidente para Alta Competição: Paulo Patrício
Vogal para área administrativa: Feliciano Xavier
Secretário-geral: António Hélio Dano

 

Conselho técnico


Director
: António Paulo Mondlane
Coordenador das selecções nacionais: Alberto Quepisso
Coordenador para boxe feminino: Rufina Cossa
Comissão de árbitros: presidente - Filipe Limoneo
vice - Simão Cardoso
Vogal: Hélder Naene


Conselho fiscal


Presidente: Bartolomeu Paulo
vice-presidente: Jorge Manhique

 

Conselho jurisdicional e de disciplina


Presidente
: Sidónio Chifule
vice-presidente: Alexandre Mangujo
Vogal: Archer Fausto

 

Atanásio Zandamela/António Muianga

 

 

Fonte:Desafio

29.Mar.17

Costa do Sol iguala piores arranques de 2011 e 2013

 

À semelhança dos anos 2011 e 2013, o Costa do Sol regista na presente temporada o pior arranque do campeonato nos últimos 10 anos, somando duas derrotas e um empate. Um outro dado curioso é que de 2007 a esta parte, não há registo dos “canarinhos” terem somado por vitórias as primeiras três jornadas do Moçambola.

 

Há 10 anos que o Costa do Sol não ganha um campeonato sequer, ainda que de ano para ano se multipliquem os discursos encorajadores, consubstanciados na necessidade de devolver a mística ao clube que outrora ostentara. Aliás, a última vez que os “canarinhos” lograram vencer um campeonato foi em 2007 sob comando técnico do João Chissano, ainda na era do glorioso José Neves, coadjuvado pelo laborioso Rui Tadeu.

 

Depois seguiu-se a uma fase nebulosa, em que o Costa do Sol se mostra impotente para repetir a façanha de 2007, ano em que para além de conquistar o campeonato nacional, João Chissano ainda viu-se bafejado pela sorte ao conquistar a Taça de Moçambique. Era o último resquício da famosa “dobradinha”.

 

O eterno José Neves sentindo-se com dever de missão cumprida decidiu pôr termo aos muitos e longos anos de reinado e de muitas glórias. Seguiu-se a era Manuel Cuambe, marcada por algumas remodelações a vários níveis, porém os resultados teimavam em não aparecer. Antes pelo contrário o cenário foi se agudizando cada vez mais.

 

Veio a era Augusto de Sousa, também com uma disposição de conquistar títulos e, por via disso, deixar a sua marca como presidente do emblema “canarinho”, mas a verdade é que viria a não conseguir quebrar o enguiço, não tendo terminado o mandato, muito por força da incompatibilidade de tempo, considerando que foi nomeado ministro da Indústria e Comércio, o que chocava igualmente com Lei Probidade Pública.

 

Face à saída do Eng.º Augusto de Sousa seria eleito Amosse Chicualacuala. Conhecido pela sua versatilidade e fácil trato, o actual presidente do Costa do Sol prometera fazer uma subversão no clube, o que implicaria mexer alguns sectores nevrálgicos, mesmo com intenção de incutir uma mentalidade ganhadora.

 

A verdade, porém, é que o cenário torna-se cada vez mais negro à medida que o tempo vai passando, criando, por isso, uma pilha de nervos no seio da massa associativa.

 

Ibraimo Assamo/Luís Muianga

 

 

Fonte:Desafio

29.Mar.17

Mambas vencem (1-0) Lesoto com golo de Dayo ao cair do pano

 

A seleção de futebol de Moçambique, orientada por Abel Xavier, venceu, na noite desta terça-feira, a congénere do Lesoto, por 1-0, em jogo particular disputado na cidade da Beira, somando a segunda vitória consecutiva depois de, na semana passada, ter levado a melhor sobre Angola (2 -0).


O golo dos Mambas foi apontado por Dayo – entrou aos 85 minutos para o lugar de Maninho –, jogador do Ferroviário da Beira, de cabeça, na sequência de um canto, aos 90 minutos.
 
 
António Mavila, Beira
 
 
 
Fonte:Abola
28.Mar.17

Guerreiros da Beira inspiram Mambas para jogo com Lesotho

 

Incentivo não faltou aos Mambas na sua chegada a Beira. O espirito Guerreiro, um símbolo da marca africana, esteve em evidência.

Os jogadores assistiram atentamente à apresentação dos «guerreiros» da Beira, e espera-se que esta noite se apresentem em campo determinados, pois vão precisar disso para derrotar uma selecção de Lesotho que muito tem evoluido e que já aliás já veio a Maputo derrotar os Mambas por 3-2.


Portanto toda a atenção será pouca para se evitar uma nova surpresa desagradavel, até porque os comandados de Abel Xavier atravessam um bom momento , reflectido pelo triunfo sobre Angola (2-0) no último sábado no estádio nacional do Zimpeto.


O jogo com o Lesotho ganha contornos especiais e até históricos, visto que marca a inauguração da luz artificial do campo do Ferroviário da Beira que estará lotado, um factor que será determinante para os Mambas continuarem no caminho das vitórias.


Abel Xavier levou para esta partida os mesmos jogadores que alinharam frente a Angola.


Guarda-redes: Guirrugo e Victor; defesas: Bheu, Jeitoso,Edmilson, Salomão, Malembana, Zainadine Júnior, Reinildo; médios: Loló, Ratifo, Kambala, Raul, Telinho e Dominguez; avançados: Reginaldo, Sonito, Faisal Bangal, Luís Miquissone, Clésio e Maninho.

 
Álvaro da Costa, Maputo
 
 
 
Fonte:Abola

Pág. 1/11